Pântano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fauna[editar | editar código-fonte]

As águas dos pântanos são propícias para algumas espécies de répteis (crocodilos e serpentes) e anfíbios como as rãs. A temperatura suave e a grande umidade fazem com que os insetos encontrem um lugar ideal para se reproduzir.

Além da fauna aquática, estes ecossistemas estão colonizados por aves especializadas em alimentar-se e construir ninhos neste ambiente: flamingos, garças, cegonhas, etc.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Vegetação em área de pântano

Pântano é uma área plana de abundante vegetação herbácea e arbustiva que permanece grande parte do tempo inundada. Os pântanos surgem geralmente em áreas onde o escoamento das águas é lento. Desta forma, a massa orgânica presente nas águas se decompõe no próprio local.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo "pântano" originou-se do nome de um lago da Apúlia, na Itália, chamado Pantanu (atualmente, o lago chama-se Lesina)[1] .

São sinônimos ou quase sinônimos de pântano: charneca, marnel, palude, paul, lodaçal, alagadeiro, alagadiço, mangal, mangrove, mangue, manguezal etc.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os pântanos estão formados por águas paradas e pouco profundas, situadas sobre um manto impermeável, com uma vegetação bastante densa e um solo com grandes quantidades de vegetação em decomposição.

Suas plantas são hidrófilas, ou seja, toleram grande quantidade de água, mas também são capazes de sobreviver em solos com pouco oxigênio. 

Pântanos têm uma rica vegetação submersa: algas e bactérias, principalmente. Existem plantas que se especializaram em viver sobre a água, como os nenúfares e algumas enraizadas como o lírio d’água.

No litoral brasileiro, em toda a planície costeira, existem pântanos chamados de mangues. Têm fauna e flora peculiares adaptados à salinidade e ao fluxo das marés, com grande biodiversidade devido à mata atlântica contígua.

No interior do Brasil, o chamado Pantanal estende-se pelos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além de países vizinhos, como o Paraguai, onde é chamado de Chaco. Esta região, apesar da nomenclatura, não é exatamente um pântano, pois fica inundada apenas durante alguns meses. Nos outros, com o solo mais seco, se permite ao pastoreio, pois a água da região pantaneira retorna aos leitos normais dos rios da região e às lagoas, nas suas margens.

A Bacia Amazônica e sua imensa planície, maior bacia hidrográfica do planeta, também é um imenso caudal pantaneiro, devido à grande concentração de rios, cuja biodiversidade é gigantesca.

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 258