Póvoa da Galega

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Póvoa da Galega é uma localidade portuguesa, pertencente à freguesia de Milharado, concelho de Mafra.

Durante a década de 80 teve uma importância económica fundamental através do negócio de abate e transformações de carne suina.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A localidade inclui os sítios do Maroucinho, Valvagão, Mandinga, Arneiro, Quinta da Mata, Casal dos Colchões e Lages.

Património[editar | editar código-fonte]

Colectividades[editar | editar código-fonte]

“ SALOIO “ era o povo que habitava os arredores de Lisboa, aos quais se vieram juntar os Mouros e os Árabes que deixaram a capital no século XII quando foram expulsos pelo primeiro Rei de Portugal – D. Afonso Henriques.

Os Saloios constituíam assim o núcleo populacional que explorava agricolamente o chamado “ termo de Lisboa “e que fornecia os mercados lisboetas com carnes, legumes, frutas e hortaliças frescas.

O Grupo Folclórico “ Os Saloios “ começou a sua actividade no mês de Abril de 1968, numa aldeia da região onde habitava o povo “ Saloio “ – Póvoa da Galega.

Lugar rural cujos habitantes se dedicavam ao trabalho agrícola, mas com o decorrer do tempo, tem vindo a sofrer um forte desenvolvimento industrial e urbanístico.

O Grupo sempre desenvolveu um grande trabalho de pesquisa, recolha e reconstituição no campo da Etnografia e do Folclore, o que o transformou num dos mais fiéis representantes da sua região.

Reportando-se ao fim do século XIX, O Grupo apresenta trajos variados, no que respeita às modas a cantares, também foram recolhidos pelo Grupo.

Ao longo da sua vida “ Os Saloios “ contam com actuações em Espanha e França e têm participado em muitos festivais de norte a sul do País, bem como organiza o seu Festival anual de Folclore, e têm colaborado por várias vezes com Instituições do nosso Concelho. É sócio efectivo da Federação do Folclore Português, da Associação do Distrito de Lisboa para Defesa da Cultura Tradicional Portuguesa e do Inatel. É Também um Organismo de Utilidade Pública

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

  • Nossa Senhora do Bom Sucesso (Setembro)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]