P-270 Moskit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2016)
Por favor, melhore este artigo inserindo fontes no corpo do texto quando necessário.
P-270 Moskit
Moskit missile.jpg
Moskit
Tipo Míssil antinavio
Local de origem União Soviética
História operacional
Utilizadores URSS, Rússia, China, Índia
Histórico de produção
Fabricante Raduga Design Bureau
Especificações
Peso 4,500kg
Comprimento 9.745m
Largura 2.10 m
Diâmetro 0.8 m
Ogiva convencional, nuclear
Velocidade Mach 3[1]
Plataforma de
lançamento
embarcações, aeronaves, submarinos

O P-270 Moskit (em russo: П-270 «Москит»; em português: Mosquito) é um míssil supersônico russo do tipo ramjet. Sua designação GRAU é 3M80, e seu nome no relatório da OTAN é SS-N-22 Sunburn. O míssil foi projetado pela empresa aeroespacial russa Raduga Design Bureau, durante a década de 1970, como um sucessor para o míssil "SS-N-9 Siren". O Moskit foi originalmente concebido para ser lançado a partir de navios, mas variações foram desenvolvidas para permitir lançamentos a partir do solo (com de caminhões modificados), debaixo d'água (com submarinos) e do ar (supostamente a partir da aeronave Sukhoi Su-33, uma variante naval do Sukhoi Su-27), bem como hidroaviões da classe ecranoplano. O míssil tem capacidade de transportar ogivas convencionais e nucleares.

Classificação[editar | editar código-fonte]

A classificação exata do míssil é desconhecida, e há diferentes informações relatadas. Esta incerteza é devida ao sigilo militar, por ser uma arma em uso. O Moskit atinge uma velocidade de Mach 3 em grandes altitudes e Mach 2.2 em baixas altitudes. Esta velocidade é o triplo da velocidade do subsônico americano Harpoon. Quando mísseis mais lentos, como o americano Harpoon ou o francês Exocet são usados​​, o tempo máximo que o navio-alvo leva para detectá-lo está entre 120 e 150 segundos. Este longo intervalo de resposta fornece tempo suficiente para lançar contramedidas e empregar técnicas de bloqueio, antes de executar técnicas de defesa mais "duras" como o lançamento de mísseis anti-mísseis, e o uso de artilharia de tiro rápido. Mas a alta velocidade dos 3M82 "Mosquito" reduz a 25 a 30 segundos o tempo máximo de resposta teórica para o navio. Este curto tempo de resposta torna a ação de contramedidas muito difícil, e o disparo de mísseis anti-mísseis e artilharia de tiro rápido ainda mais difícil. O Moskit foi projetado para ser empregado contra grupos naviais da OTAN no Mar Báltico (próximos à Dinamarca e a Alemanha) e no Mar Negro (Turco) e navios não-OTAN no Pacífico (Japão, Coréia do Sul, etc), e para defender a Rússia continental contra assaltos anfíbios da OTAN. Variações do míssil tiveram a designação 3M80M e 3M82 (Moskit M). O míssil foi comprado pela Marinha da China e pelas forças armadas da Índia.


Especificações[editar | editar código-fonte]

3M80 Moskit - Kh-41 - SS-N-22 Sunburn.png
  • Intervalo de lançamento:
    • min: 10 km
    • max:(3M-80E/3M-80E1) 120/100 km
  • Velocidade de voo: 2,800 km/h
  • Altitude de cruzeiro: 20 m
  • Launch sector relative to ship’s lateral plane, ang.deg: ±60
  • Tempo de preparação para o lançamento:
    • Ativação do sistema: 50 segundos
    • Prontidão para o lançamento: 11 segundos
  • Tempo de lançamento entre mísseis: 5 segundos
  • Peso de lançamento:
    • versão 3M-80E 4.150 kg
    • versão 3M-80E1 3.970 kg
  • Tipo de ogiva: penetradora
  • Peso da ogiva: 300 kg
  • Dimensões:
    • Comprimento: 9.385 m
    • Diâmetro do corpo: 0.8 m
    • Envergadura: 2.1 m
    • Extensão com asa dobrada 1.3 m
  • Período de armazenamento 1,5 anos

Notas

Referências