Paços de Ferreira (freguesia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Portugal Paços de Ferreira 
  Freguesia  
Monumento ao Marceneiro
Monumento ao Marceneiro
Localização
Paços de Ferreira está localizado em: Portugal Continental
Paços de Ferreira
Localização de Paços de Ferreira em Portugal
Coordenadas 41° 16' 43" N 8° 22' 43" O
Município PFR1.png Paços de Ferreira
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Artur Alexandre Soares Costa (PPD/PSD)
Características geográficas
Área total 6,08 km²
População total (2011) 7 491 hab.
Densidade 1 232,1 hab./km²
Código postal 4590 P. Ferreira
Outras informações
Orago Santa Eulália
Sítio http://www.pacosdeferreira.freguesias.pt

Paços de Ferreira é uma freguesia portuguesa do concelho de Paços de Ferreira, com 4 km² de área[1] e 7 491 habitantes (2011[2]). Densidade: 1 501 hab/km².

Foi elevada a sede de concelho em 6 de Novembro de 1836 e à categoria de Cidade em 20 de Maio de 1993.

Evolução territorial[editar | editar código-fonte]

Em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, foi-lhe anexado o território da então extinta freguesia de Modelos.[3]

Freguesia atual Freguesias antigas
Brasão Freguesia População[2] Área
(km²)[1]
Brasão Freguesia População[4]
(2011)
Área
(km²)[5]
Coats of arms of None.svg
Paços de Ferreira 9 085 6,08
Brasão da freguesia de Paços de Ferreira.jpg
Paços de Ferreira 7 491 4
Brasão de Modelos (Paços de Ferreira).jpg
Modelos 1 594 2,14

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Paços de Ferreira [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
657 778 861 1 002 1 210 1 221 1 340 1 640 2 009 2 549 3 070 4 123 4 320 6 021 7 491
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 1 296 888 3 347 490 21,5% 14,7% 55,6% 8,1%
2011 1 450 955 4 255 831 19,4% 12,7% 56,8% 11,1%

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Esta pequena cidade encontra-se organizada em torno de dois centros principais. O primeiro núcleo central, mais antigo, é formado pela Praças Dr. Luís e 25 de Abril. Na parte central da Praça Dr. Luís, pode observar-se o Jardim Municipal, datado de 1892, onde merece particular destaque o tri-centenário carvalho alvarinho, o ex-líbris da cidade pacense. No jardim é ainda possível observar a estátua do Dr. Leão de Meireles, uma das personalidades mais importantes dos primórdios do concelho de Paços de Ferreira. Mais abaixo, a Praça 25 de Abril é dominada pelo edifício dos antigos Paços do Concelho, inaugurado em 1918, onde funciona actualmente o Museu Municipal e o Posto de Turismo. Defronte da escadaria principal deste edifício, aparece, embora discretamente, o Pelourinho de Paços de Ferreira, único monumento da cidade com a categoria de Património Nacional. Na parte central da praça, marca presença a estátua de D. Sílvia Cardoso Ferreira da Silva, famosa benemérita pacense que abdicou de grande parte da sua riqueza para se dedicar à ajuda dos mais necessitados.

Já o segundo núcleo central compreende a Praça da República, conhecida popularmente como a "Rotunda", onde se situam os principais serviços do concelho. Na Rotunda, é possível observar o Palácio da Justiça e a escultura em bronze que decora a sua fachada principal. Porém, o destaque da Praça da República vai por inteiro para o seu centro, onde se encontra o Monumento ao Marceneiro, escultura da autoria do Mestre José Rodrigues, que homenageia os marceneiros do concelho, que possibilitaram a enorme evolução que o concelho registou no século XX, que tornaram Paços de Ferreira na "Capital do Móvel", marco de referência no panorama industrial português. Mesmo ao lado, está o actual edifício dos Paços do Concelho, da autoria do arquitecto pacense Paulo Bettencourt, onde está sediada, para além da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, a Junta de Freguesia pacense. Tanto o Monumento ao Marceneiro como o edifício dos Paços do Concelho foram inaugurados aquando do 5º aniversário da cidade, a 20 de Maio de 1997.

Paços de Ferreira possuía até há bem pouco tempo uma estação agrária, unidade do Ministério da Agricultura onde era efectuada criação de gado, produção de leite, cereais e forragens, e onde existia uma oficina e posto de venda, onde se podia adquirir o "Queijo Paços", produzido na estação agrária. Porém, a partir de 2005, a estação agrária transformou-se no Parque Urbano de Paços de Ferreira, o local de lazer por excelência, em pleno centro centro da cidade pacense. Nos terrenos do Parque, delimitados pelo Rio Ferreira, localizam-se as Piscinas Municipais.

Deste modo, Paços de Ferreira é uma cidade jovem e em transformação. Assim, nos últimos anos, a outrora vila rural, formada por lugares e quintas, e casas graníticas, tem-se transformado numa cidade moderna. Os vestígios dessa vila rural são já poucos, pois têm sido apagados ao longo dos tempos, tais como as antigas Escolas Primárias (no local da actual Câmara Municipal), o antigo posto da GNR e o antigo Posto dos Correios, demolidos para dar lugar a construções mais recentes. Porém, por enquanto, é ainda possível observar algumas casas antigas na cidade, tais como a Quinta das Uveiras (do século XIX), a Casa da Torre[7] (quinta da família Pinto Brandão vendida em finais do séc. XIX a Manuel Umbelino Ferreira da Silva, pai de D. Sílvia Cardoso Ferreira da Silva, que aí fundou uma creche, e de D. Maria Haydée Cardoso da Silva, casada com D. José Maria de Queiroz e Lencastre, que depois aí viveu e foi presidente da Câmara de Paços de Ferreira), e a Casa de Coquêda (casa de brasileiro do início do século XX) que, embora já sem o esplendor de outros tempos, continuam a testemunhar o passado rural de Paços de Ferreira.

Lugares[editar | editar código-fonte]

Paços de Ferreira, numa alusão clara ao seu passado rural, encontra-se dividida em vários lugares, sendo que a população pacense ainda hoje se identifica mais com estes topónimos do que com os nomes das actuais ruas. Os lugares de Paços de Ferreira são os seguintes:

zona urbana:

  • Pinheiro
  • Rotunda
  • Cavada
  • Sistelo
  • Monte de São Domingos
  • Bairro do Outeiro
  • Uveiras
  • Picafrio
  • Ponte Nova

zona rural:

  • Quintãs
  • Jesus Maria José
  • Pêgas
  • Sistos
  • Ponte Real
  • Rebolo
  • Coquêda
  • Barreiro
  • Carral
  • Boavista
  • Tebilha
  • Modelos - nesta extinta freguesia (2013) há vários lugares, todos eles de cariz rural, salientando-se os lugares da Aldeia (com interessante núcleo de casas rurais do séc XVIII), de Pigeiros e do Picôto.

Património[editar | editar código-fonte]

Festividades[editar | editar código-fonte]

(Festa móvel- Feriado do Corpo de Deus)

Colectividades Desportivas[editar | editar código-fonte]

Associações Culturais[editar | editar código-fonte]

Obras Sociais[editar | editar código-fonte]

Estabelecimentos de Ensino[editar | editar código-fonte]

Outros equipamentos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 Arquivado em 9 de dezembro de 2013, no Wayback Machine. (ficheiro Excel zipado). Acedido a 28/11/2013.
  2. a b Valor obtido somando à população da freguesia de Paços de Ferreira (limites em 2011) a população da freguesia que lhe foi anexada em 2013.
  3. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19/07/2013.
  4. INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento: separador "Q101_NORTE"). Acedido a 27/07/2013.
  5. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1. Acedido a 30/07/2013.
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. Vide “Ferreira Pinto Brandão, de Paços de Ferreira, Cête e Mouriz - uma família de militares e padres”, 2012, de Manuel Abranches de Soveral