Paeonia mascula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Como ler uma infocaixa de taxonomiaPaeonia mascula
peónia-silvestre, male
Paeonia mascula (Sardenha)
Paeonia mascula (Sardenha)
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: Angiosperms
Clado: Eudicots
Ordem: Saxifragales
Família: Paeoniaceae
Género: Paeonia
Espécie: P. mascula
Nome binomial
Paeonia mascula
(L.) Mill.
Sinónimos

Paeonia mascula (L.) Mill., frequentemente referido pelo sinónimo taxonómico Paeonia corallina,[1] é uma espécie de peónia com distribuição natural nas regiões de clima temperado seco da Eurásia e do Norte de África, desde o sueste da Península Ibérica e o norte de Marrocos até à China, passando pela Itália e Península Balcânica, o Médio Oriente e as margens do Mar Negro.[1] A espécie está naturalizada em várias regiões de clima temperado, sendo muito apreciada para fins ornamentais.

Descrição[editar | editar código-fonte]

P. mascula é uma planta herbácea, perene, com 0,5-1,5 m de altura, com folhas divididas em trêssegmentos e grandes flores de cor vermelha. Floresce no fim da primavera e durante o verão.

Apesar de ter uma ampla distribuição natural, a espécie ocorre em pequenas populações, muito dispersas, o que a coloca em risco no seu ambiente natural, em especial devido à procura por colectores que a recolhem e comercializam. Existe um comércio significativo de espécimes recolhidos na Turquia.[2]

A espécie prefere solos ligeiros (arenosos), embora possa ocorrer em solos argilosos, ácidos a neutrais, ocorrendo em habitats semi-umbrosos. Tolera bem a secura.[1]

As sementes da planta, secas e pulverizadas, eram utilizadas para tratar resfriamentos e dores de garganta.[3] Existe a crença que a planta não gosta de ser movida ou tocada, punindo aqueles que a tentam transplantar com a recusa em florir durante muitos anos. Contudo, depois de estabelecida, floresce todos os anos durante décadas.[4]

O nome peónia deriva de Péon, o médico dos deuses, que teria obtido a planta no Monte Olimpo por indicação de mãe de Apolo.

Notas

  1. a b c d Plants For A Future: Paeonia mascula, consultado em 14 de maio de 2008 
  2. The Peony Society: Wild Species, consultado em 30 de abril de 2008 .
  3. M.Grieve. «A Modern Herbal». Consultado em 12 de abril de 2008 
  4. Pickles, Sheila (1990), The Language of Flowers 

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]