Pai Santana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Eduardo Santana
Pseudônimo(s) Pai Santana
Nascimento 1934
Andrelândia
 Minas Gerais
Morte 1 de novembro de 2011 (77 anos)
Rio de Janeiro
 Rio de Janeiro
Nacionalidade Brasil brasileiro
Ocupação Massagista

Eduardo Santana (Andrelândia, 1934 - Rio de Janeiro, 1 de novembro de 2011), conhecido como Pai Santana, foi massagista do Vasco da Gama.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Massagista, pai de santo e ex-lutador de boxe, Santana chegou ao Vasco da Gama em 1953. Com passagens por Botafogo, Fluminense, Bahia e Seleção Brasileira, teve sua imagem fortemente ligado ao clube de São Januário, especialmente por ter feito "trabalhos espirituais" com os quais alegava ter beneficiado o time e prejudicado seus adversários em jogos importantes nas décadas de 70, 80 e 90.

Pai Santana tinha alguns rituais, como acender velas no vestiário vascaíno e estender a bandeira do Vasco no gramado, ajoelhando-se e beijando-a.

Logo depois de deixar o clube, em 2006, Santana sofreu um acidente vascular encefálico. Passou a ter dificuldades de fala e locomoção. Morreu de insuficiência respiratória, decorrente de uma pneumonia.[2]

O massagista foi incluído na seção de "Ídolos" do site oficial do Vasco da Gama.[3]


Referências

  1. Eduardo Santana (1934-2011) - Pai Santana, amuleto dos vascaínos. Folha.com, 2 de novembro de 2011
  2. Ex-massagista do Vasco, Pai Santana, morre aos 77 anos
  3. «Pai Santana: Ídolo do Vasco da Gama». Consultado em 20 de agosto de 2012. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • O pai de todos - Perfil de Pai Santana para a revista Placar, reproduzida no Jornal Vascaíno
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.