Palácio Karnak

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Palácio Karnak
Vista do pórtico da frontaria
Nomes anteriores Chácara Karnak
Tipo Sede de Governo de Estado do Piauí
Estilo dominante Neogreco
Proprietário atual Governo do Piauí
Dimensões
Outras dimensões 2.000 m²
Número de andares 2 andares e 1 subsolo
Local Teresina, Piauí,
 Brasil
Endereço Av. Antonino Freire,1450 Centro


O Palácio Karnak é o edifício-sede oficial do Governo do Piauí. O palácio tem sua fachada principal branca inspirada em uma arquitetura clássica e seu nome em um templo de mesmo nome que existiu no Antigo Egito.

Vista da frontaria

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Palácio de Karnak é a sede oficial do Poder Executivo Estadual do Piauí. Antigamente o Palácio de Karnak era uma chácara do Barão de Castelo Branco, e só em 1926 se tornou a sede do Governo Estadual e Residência oficial do Governador, na gestão de Matias Olímpio de Melo. O último governador a residir no palácio foi Petrônio Portella.

O nome Karnak vem de um templo do antigo Egito, e a arquitetura do palácio foi inspirada em templos gregos. Na década de 70, no governo de Alberto Silva, recebeu jardins de arquitetura contemporânea projetados pelo paisagista Burle Marx. Nos períodos de Natal o palácio e todo decorado e iluminado inclusive os jardins e onde se apresenta a Orquestra Sinfônica do Piauí. Também é onde acontece várias homenagens, almoços do governador, decisões e encontros políticos.

Retirada do Brasão do Piauí[editar | editar código-fonte]

O Palácio ainda com a inscrição Palácio de Karnak.

De acordo com Cláudio Bastos na reforma ocorrida nos anos de 1975 e 1970 a arquitetura do palácio sofreu duas mutilações "passou por uma reforma coordenada pelos arquitetos Acácio Gil Borsoi e Janete Costa, eliminando-se a inscrição "Palácio de Karnak" do friso do pórtico, e o Brasão do Piauí, do tímpano do frontão"[1]

Decoração[editar | editar código-fonte]

O interior do palácio foi decoração com movéis de carvalho e jacarandá e poltronas estilo Luís XVI,presente no gabinete do governador e com quadros da pintora piauiense Naza e Alfredo Volpi, além do lustre de cristal da Lasckani e com muitas peças sacra de casaríos coloniais do século XVI. E da escultura de bronze que dado de presente pelo governador de São Paulo, Lucas Nogueira Garcez ao então governardor Pedro de Almendra Freitas, e muito mármore que reveste o piso de todo palácio.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. .BASTOS, Cláudio de Albuquerque. Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí. Teresina; Fundação Cultura Monsenhor Chaves, 1994. página 48.