Palácio da Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Palácio da Liberdade
Vista frontal do Palácio da Liberdade
Tipo Sede do governo de Minas Gerais
Estilo dominante art nouveau
neoclássico
mourisco
Início da construção 1897
Inauguração 1897
Encerramento {{{encerrado}}}
Geografia
País  Brasil
Cidade Belo Horizonte  Minas Gerais

O Palácio da Liberdade é o nome oficial do local de trabalho do Governador de Minas Gerais [1]. O edifício foi palco de importantes acontecimentos da história de Minas Gerais. Foi construído em Belo Horizonte, no ano de 1897. Com um traçado neoclássico, o palácio mescla estilos arquitetônicos que vão desde o Luís XV ao mourisco. A escadaria principal foi fundida na Alemanha e apresenta um elegante estilo art nouveau. Os jardins eram prolongamentos da praça, porém sem as grades que hoje cercam o palácio.

A estrutura do prédio é constituída por três pavimentos que serviram de moradia aos governadores e suas famílias. Teve como hóspedes os ilustres ex-governadores e ex-presidentes da República Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, assim como a presença marcante de Benedito Valadares e Milton Campos. Por volta dos anos 1950, o governador Juscelino Kubitschek construiu uma nova residência, localizada no bairro Mangabeiras para ser a nova residência dos governadores, chamado de Palácio das Mangabeiras e nos anos 1960, o governador Israel Pinheiro propôs a demolição do palácio para a construção de um moderno edifício vertical projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A idéia, porém, foi vetada. Abandonado nos anos 1970 pelos governadores que preferiram trabalhar no Palácio dos Despachos, o Palácio da Liberdade voltou a ser prestigiado por Tancredo Neves que despachava de lá, assim como Eduardo Azeredo e Itamar Franco passaram também a fazer.

De 2010 até 2015 o Governador despachou do Palácio Tiradentes situado na Cidade Administrativa de Minas Gerais projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Durante este período o Palácio da Liberdade fez parte do Circuito Cultural da Praça da Liberdade e serviu para cerimônias solenes de transferência de mandato. [1] Em 2015, Fernando Pimentel voltou a despachar do palácio, mas somente efetivou o retorno do mesmo à condição de local de trabalho oficial do governador de Minas Gerais em 2018.[1]

Referências

  1. a b c «Pimentel desativa Palácio Tiradentes» 🔗 
Ícone de esboço Este artigo sobre um palácio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.