Palácio da Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Palácio da Liberdade
Vista frontal do Palácio da Liberdade
Tipo Sede do governo de Minas Gerais
Estilo dominante art nouveau
neoclássico
mourisco
Início da construção 1897
Inauguração 1897
Geografia
País  Brasil
Cidade Belo Horizonte  Minas Gerais

O Palácio da Liberdade é o nome oficial do local de trabalho do Governador de Minas Gerais [1]. O edifício foi palco de importantes acontecimentos da história de Minas Gerais. Foi construído em Belo Horizonte, no ano de 1897. Com um traçado neoclássico, o palácio mescla estilos arquitetônicos que vão desde o Luís XV ao mourisco. A escadaria principal foi fundida na Alemanha e apresenta um elegante estilo art nouveau. Os jardins eram prolongamentos da praça, porém sem as grades que hoje cercam o palácio.

A estrutura do prédio é constituída por três pavimentos que serviram de moradia aos governadores e suas famílias. Teve como hóspedes os ilustres ex-governadores e ex-presidentes da República Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, assim como a presença marcante de Benedito Valadares e Milton Campos. Por volta dos anos 1950, o governador Juscelino Kubitschek construiu uma nova residência, localizada no bairro Mangabeiras para ser a nova residência dos governadores, chamado de Palácio das Mangabeiras e nos anos 1960, o governador Israel Pinheiro propôs a demolição do palácio para a construção de um moderno edifício vertical projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer. A idéia, porém, foi vetada. Abandonado nos anos 1970 pelos governadores que preferiram trabalhar no Palácio dos Despachos, o Palácio da Liberdade voltou a ser prestigiado por Tancredo Neves que despachava de lá, assim como Eduardo Azeredo e Itamar Franco passaram também a fazer.

De 2010 até 2015 o Governador despachou do Palácio Tiradentes situado na Cidade Administrativa de Minas Gerais projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Durante este período o Palácio da Liberdade fez parte do Circuito Cultural da Praça da Liberdade e serviu para cerimônias solenes de transferência de mandato. [1] Em 2015, Fernando Pimentel voltou a despachar do palácio, mas somente efetivou o retorno do mesmo à condição de local de trabalho oficial do governador de Minas Gerais em 2018. [1]

Referências

  1. a b c «Pimentel desativa Palácio Tiradentes» 🔗 
Ícone de esboço Este artigo sobre um palácio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.