Palm Springs Weekend

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Palm Springs Weekend
7 dias de festa (PT)
Weekend em Palm Springs (BR)
 Estados Unidos
1963 •  cor •  100 min 
Direção Norman Taurog
Produção Michael A. Hoey
Roteiro Earl Hamner Jr.
Elenco Troy Donahue
Connie Stevens
Gênero Romance
Comédia
Música Frank Perkins
Distribuição Warner Bros.
Lançamento 1963
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Palm Springs Weekend (br.: Weekend em Palm Springs / pt.: 7 dias de festa) é um filme estadunidense de comédia romântica de 1963, dirigido por Norman Taurog para a Warner Bros..[1] Traz elementos dos filmes da Turma da Praia lançados pela AIP[2]) e foi chamado de uma versão menor "oesterizada" de Were the Boys Are pela Revista Billboard.[3]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Notas: A colunista social Shirley Eder faz uma aparição como ela mesma na cena da loja de discos; Mike Henry aparece como o valete do estacionamento do Riviera Hotel; Dawn Wells e Linda Gray fazem figurações sem diálogos.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Um time de basquete universitário resolve escapar de Los Angeles e viajar para Palm Springs para o feriado de Páscoa. Sem eles saberem, o treinador viaja junto mas resolve deixá-los de folga. Na cidade, o capitão do time Jim Munroe se interessa pela lojista Bunny Dixon, desconhecendo que é a filha do superprotetor delegado local. No resort se hospeda a garota pobre Jane, que se passa por uma estudante universitária do Havaí chamada Gail e é disputada pelo dublê de cinema Stretch e pelo ricaço mimado Eric. Enquanto os namoricos se desenvolvem, o desastrado estudante de ciências Biff e o menino peralta 'Boom Boom' aprontam várias confusões entre os hóspedes.

Produção[editar | editar código-fonte]

Jack Warner ficou impressionado com o sucesso de Where the Boys Are (1960) e queria fazer um filme similar, sobre os adolescentes que vão para Palm Springs na Páscoa, usando vários atores jovens que ele mantinha sob contrato. O estúdio definiu o título Palm Springs Weekend mesmo antes do roteiro ser escrito.

Warner deu a produção para Michael A. Hoey, que nunca fizera isso antes, mas impressionara o chefe com seu trabalho de assistente de direção em The Chapman Report[4]

Earl Hamner Jr, cujo romance Spencer's Mountain tivera os direitos comprados pelos Warners, foi contratado para escrever o roteiro. Hamner (em tradução livre):

Eles deram o roteiro de Spencer's Mountain para outros escreverem e eu acho que o Senhor Warner pensou que me devia algo. Ele me chamou e perguntou sobre Palm Springs. Eu acabara de chegar de New York, e falei que nunca estivera nesse lugar. Ele disse: 'eu quero que você vá lá para o feriado da Páscoa e observe tudo ao redor e veja se volta com um filme'... Eu supus que ele achava que como tinha escrito Spencer's Mountain, confiava que poderia escrever sobre a juventude[5]

Quando Norman Taurog assinou para ser o diretor, ele achou que o roteiro precisava de mais alguma coisa e então o estúdio contratou David Schwartz, que adaptou Sex and the Single Girl. Eles não gostaram do seu trabalho daí contrataram outro escritor, Danny Arnold, para dar a finalização.

Alguns vereadores de Palm Springs criticaram o roteiro.[5]

Tuesday Weld era a atriz inicialmente escolhida para interpretar Gail, mas Connie Stevens ficou com o papel. Troy Donahue sempre foi o preferido para ser Jim Munroe mas ele se recusou a ficar com o papel alegando "ninguém acha que esse tipo de filme trará vantagens em particular para nossas carreiras"[5] - mas o estúdio o suspendeu. Ele ficou sem dinheiro então concordou em entrar para o elenco.

O personagem de Ty Hardin foi escrito especialmente para ele pois Hoey ficara impressionado com sua atuação em The Chapman Report. Steve Trilling da Warners queria que o papel de Eric ficasse com Edd Byrnes mas Hoey insistiu em Robert Conrad. "Palm Springs Weekend foi uma oportunidade inacreditável para mim", disse Conrad mais tarde. "Eu vi a oportunidade para realizar uma interpretação realista".[5]

Algumas notícias diziam que a esposa de Donahue,Suzanne Pleshette, estava cotada para o papel de Bunny, mas Hoey afirmou que nunca pensara nisso pois ela era muito madura para o papel; Stefanie Powers foi emprestada da Columbia e entrou para o elenco.

As filmagens ocorreram entre 10 de fevereiro a 16 de maio de 1963. As locações foram em Palm Springs, e os interiores nos estúdios da Warners.[6][7]

Troy Donahue mais tarde relembrou:

O melhor do filme era que foi feito em Palm Springs. E eu estava ali para beber e ficar com garotas. Eu me lembro que um amigo meu e eu começamos de lados opostos da cidade. No meio do filme nos cruzamos. Eu continuei e peguei todas as coisas que ele experimentou naquela direção e ele fez o mesmo de onde eu viera. Isto é, o filme foi brando comparado com a realidade.[5]

Connie Stevens disse mais tarde: "De longe, aquele filme foi um dos mais divertidos que participei em toda a minha vida".[5]

Os dois resorts vistos no filme são o Irwin Schuman-chamado Riviera Hotel (atualmente Riviera Palm Springs) no North Indian Canyon Drive; e o Desert Palms Inn - chamado de "Las Casa Yates" - na Jones Road em Cathedral City, Califórnia. Os dois hoteis serviram de locação para a maior parte das cenas, tanto em cenários reais como em réplicas no estúdio.[5] Os cenários foram de George Hopkins.

O carro que Eric Dean dirige é um Ford Thunderbird 1963 prateado, enquanto Doug Fortune usou um Mercury Montclair 1957 vermelho. Quando Fortune sofre o acidente, contudo, ele é tirado de um Mercury Monterey 1954 vermelho[8]

Um diálogo de Cora Dixon ("Eu não sei se o seu pai vai aguentar ficar com todos os adolescentes - e o prazo final do imposto de renda - tudo numa mesma semana") parece indicar que o filme se situa especificamente em abril de 1963, quando o Domingo de Páscoa coincidiu com o "Dia do Imposto".

Música[editar | editar código-fonte]

Frank Perkins foi o autor da trilha sonora do filme. Larry Kusik e Paul Evans escreveram uma canção que aparece no encerramento, “Live Young.” É cantada na abertura dos créditos por Troy Donahue, e uma versão instrumental é ouvida durante a cena na casa de Ruth Stewart.

O Modern Folk Quartet aparece como eles mesmos nas cenas do "Cassino do Jack" e apresenta duas canções, “The Ox Driver’s Song” e outra, sem identificação.

Ty Hardin canta à capela uma versão da tradicional “The Yellow Rose of Texas” e canta com Jerry Van Dyke "Bye Bye Blackbird” de Ray Henderson e Mort Dixon. Músicas da trilha sonora foram lançadas como um LP de vinil em 1964.[9]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme teve resenhas decentes. Não foi um grande sucesso de bilheteria mas deu lucros ao estúdio. Foi durante muito tempo exibido na televisão. Earl Hamner mais tarde afirmou: "Quando o telefone tocava por volta da meia-noite, eu sabia que era alguém me avisando que Palm Springs Weekend estava no ar".[5]

Robert Conrad disse que sua atuação impressionou a Warners o suficiente para mantê-lo sob contrato por um bom número de anos.[5] Troy Donahue mais tarde reclamou que o filme "era realmente ruim... um filme de praia ambientado no deserto" [10]

Um livro com o mesmo título, de Marvin H. Albert, foi publicado pela Dell Publishing na mesma época.

Vídeo[editar | editar código-fonte]

O filme foi lançado em VHS em 1 de setembro de 1998, enquanto a versão para DVD, em 2009.[11] O DVD é parte da coleção Warner Bros. Romance Classics Collection, que traz três filmes estrelados por Troy Donahue: Parrish (1961), Rome Adventure (1962) e Susan Slade (1961).[12]

Referências

  1. Library of Congress data: LCCN fi67-1299
  2. McParland, Stephen J. (1994). It's Party Time - A Musical Appreciation of the Beach Party Film Genre. USA: PTB Productions. ISBN 0-9601880-2-9 
  3. Billboard, Resenhas de discos, 26 de outubro de 1963
  4. Flora Robson Joins Bronston in 'Peking' Los Angeles Times (1923-Atual) [Los Angeles, Calif] 22 de junho de 1962: C13.
  5. a b c d e f g h i Whispering Palms - Palm Springs Weekend: Palm Springs wanted nothing to do with "letting loose," thank you. Archive for Palm Springs Life, sem data. palmspringslife.com accessed 17 de agosto de 2014
  6. The New York Times review
  7. Gianoulis, Tina (2000). "Spring Break." St. James Encyclopedia of Popular Culture. Gale. Recuperado em 7 de janeiro de 2013 de HighBeam Research
  8. The Internet Movie Car Database Verbete Palm Springs Weekend
  9. Palm Springs Weekend: Music from the soundtrack
  10. Donahue Is Back, in the 'CHiPs': HAIR, HUMILITY Donahue Back, in the 'CHiPs' Rosenberg, Howard. Los Angeles Times (1923-Atual) [Los Angeles, Calif] 28 de julho de 1978: j3.
  11. OCLC 298862518
  12. Internet Movie Database Merchandising links

Ligações externas[editar | editar código-fonte]