Pandeiro de Prata - o filme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Pandeiro de Prata é um filme brasileiro, do gênero documentário, escrito e dirigido pelo cineasta catarinense Marco Martins em 2015, com produção da Vinil Filmes e co-produção da Sonora Cultural.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme faz uma síntese da vida e obra cantor e compositor gaúcho Túlio Piva (1915-1993), reunindo raras imagens de arquivo e de áudio, entremeadas por depoimentos de amigos, familiares e figuras de destaque do meio artístico.

Autor dos sambas clássicos Tem que Ter Mulata, Pandeiro de Prata e Gente da Noite, Túlio foi gravado por importantes nomes da música popular, como Elis Regina, Jair Rodrigues, Luiz Vieira, Elza Soares e Demônios da Garoa.[1]

Realizado de forma independente e exclusivamente com recursos arrecadados de uma campanha de crowdfunding, o documentário presta homenagem ao sambista, que estaria completando cem anos de nascimento no dia 4 dezembro de 2015.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Duração: 55 min.
Produção: Vinil Filmes
Co-produção: Sonora Cultural
Produtora associada: Novelo Filmes
Direção: Marco Martins
Produção executiva: Loli Menezes e Rodrigo Piva
Direção de produção: Loli Menezes
Produção musical: Rodrigo Piva
Direção de fotografia e edição: Marco Martins
Finalização: Lucas de Barros
Estúdio de finalização de som: Sonora Cultural
Edição de som e mixagem: Guilherme Cássio dos Santos
Coordenação Sonora Cultural: Gustavo Foppa e Rafael Rodrigues
Projeto gráfico: Alexandre Schadeck

Referências

  1. FARIA, Arthur de, Túlio Piva, o mais improvável samba, Sul21 Mídia Eletrônica, 5 de setembro de 2017

Ligações externas[editar | editar código-fonte]