Panelaço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Protesto em Montreal, Canadá em 24 de maio de 2012.

Panelaço (em espanhol: Cacerolazo ou Cacerolada) é uma forma de protesto onde são utilizadas caçarolas, panelas, frigideiras e outros utensílios de cozinha de forma a chamar a atenção para o ruído feito ao bater esses utensílios. É uma forma de protestar sem sair de casa e foi muito icônico nos protestos contra o Governo Dilma Rousseff e em outras manifestações.

O sufixo -ada (em espanhol, "-azo") indica a ação de bater em uma panela.

No Brasil, este tipo de protesto começou a chamar a atenção da imprensa e da população quando a crise econômica da Argentina levou a população a protestar desta forma no fim de 2001, mas foi a partir dos protestos de 2013 que os brasileiros também passaram a protestar desta maneira, levando a mídia a usar o termo panelaço". Desde então, o panelaço tornou-se popular e foi utilizado em outras manifestações em 2014 e em 2015[1][2][3], e 2016.[4][5][6]

Referências

  1. Jornal da Globo. «Várias cidades do país têm panelaço e buzinaço durante propaganda do PT». G1. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  2. «Cidades registram panelaço durante programa do PT com Dilma e Lula». G1. 6 de agosto de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  3. «Panelaço cria alerta no Planalto para futuras manifestações». G1. 9 de março de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  4. «Programa partidário do PT provoca panelaço em bairros de Belo Horizonte». Estado de Minas. 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  5. O Globo (23 de fevereiro de 2016). «Rio, São Paulo e outras cidades registram panelaço durante programa do PT». O Globo. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  6. «Cidades registram panelaço durante programa do PT com Lula». G1 Política. 23 de fevereiro de 2016. Consultado em 23 de fevereiro de 2016