Pangermanismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Pan-Germanism» na Wikipédia em inglês (desde setembro de 2017). Ajude e colabore com a tradução.

O pangermanismo (em alemão Pangermanismus ou Alldeutsche Bewegung) foi um movimento político do século XIX que defendia a união dos povos germânicos da Europa central.[1]

Contexto histórico[editar | editar código-fonte]

Essa ideologia ganhou grande força com o sentimento nacionalista alemão, e logo depois com a unificação da Alemanha no Império Alemão liderado pelo Reino da Prússia.[2]

No Império Austro-Húngaro e no Reino da Prússia o sentimento pangermânico se expandiu para os alemães do leste europeu afetando minorias alemãs, em grande parte judeus alemães. Os germânicos sofriam discriminações nos países vizinhos como nas regiões tcheco-eslovacas (Boêmia, Morávia, Eslováquia, Baixa Silésia, Transilvânia), Rússia, Polônia Central e Oriental, Países Bálticos (Lituânia, Letônia e Estônia), Itália (Tirol Meridional).[3][4]

Referências

  1. Timothy Kirk (8 de agosto de 2002). Nazism and the Working Class in Austria: Industrial Unrest and Political Dissent in the 'National Community'. Cambridge University Press. [S.l.: s.n.] p. 21. ISBN 978-0-521-52269-4 
  2. «Pan-Germanism (German political movement) – Britannica Online Encyclopedia». Britannica.com. Consultado em 24 de janeiro de 2012 
  3. «Slik ble vi germanersvermere – magasinet». Dagbladet.no. Consultado em 24 de janeiro de 2012 
  4. Mees, Bernard (2008). The Science of the Swastika. [S.l.]: Central European University Press. ISBN 978-963-9776-18-0 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre história da Alemanha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.