Panteão (Paris)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vista da fachada do Panteão de Paris, a partir da rua Soufflot

O Panteão de Paris (em francês Panthéon de Paris) é um monumento em estilo neoclássico situado no monte de Santa Genoveva, no 5.º arrondissement de Paris, em pleno Quartier Latin. À sua volta dispõem-se alguns edifícios de importância, como a igreja de Saint-Étienne-du-Mont, a Biblioteca de Santa Genoveva, a Universidade de Paris 1 (Panthéon-Sorbonne) , a prefeitura do 5º arrondissement e o Liceu Henrique IV. Da rua Soufflot consegue-se uma perspectiva favorável do Panteão, a partir do Jardim do Luxemburgo.

Tem 110 metros de comprimento e 84 metros de largura. A fachada principal está decorada com um pórtico de colunas de estilo coríntio que apoiam um frontão triangular da autoria David d’Angers. O edifício, em forma de cruz grega, é coroado por uma cúpula de 83 metros de altura, com um lanternim no topo. O seu interior está decorado por pinturas académicas de Puvis de Chavannes, Gros e Cabanel, entre outros.

História[editar | editar código-fonte]

O Panteão é, indubitavelmente, monumental. Iniciadas em 1764, as obras do edifício foram encomendadas pelo monarca Luís XV, o qual, após recuperar-se de uma grave doença, ordenou ao arquiteto Soufflot a construção de uma basílica em tributo à Santa Genoveva (padroeira de Paris), em substituição à antiga abadia ali existente. Concluído em 1790, sob a gerência de Rondelet, o edifício foi laicizado pelos movimentos revolucionários burgueses, transformando-o em Panteão nacional. Hoje, na cripta, 70 célebres personagens da história francesa repousam – tais como escritores, cientistas, generais e políticos –, motivo pelo qual o frontão contém, inscrito, o interessante brocardo “Aux grands hommes, la patrie reconnaissante” (“Aos grandes homens, a pátria é grata”), junto ao interessante baixo-relevo, de David d’Angers, alusivo à homenagem da pátria francesa a seus imponentes heróis.

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

A estrutura do edifício, em estilo neoclássico, impressiona, dada a reprodução da pureza e magnificência gregas. Soufflot baseou-se no Pantheón romano para o pórtico, que contém 22 colunas coríntias; a cúpula, por sua vez, remonta à britânica Catedral de São Paulo (Londres) e ao Dôme des Invalides.

Panorama do interior de Panteão de Paris.

Individualidades homenageadas ao serem sepultadas no Panteão[editar | editar código-fonte]

A primeira mulher a ser sepultada no Panteão de Paris foi Sophie Berthelot, não pelo que fez em vida, mas para a não separar do marido, Marcellin Berthelot. Os túmulos (67 até à data) situam-se na cripta do monumento.

Encontram-se aí (ou, pelo menos, têm um memorial):


Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Panthéon, Paris#Full list of people interred» na Wikipédia em inglês. Ajude e colabore com a tradução.
Ano de sepultamento
no Panteão
Nome Notas
1 1791 Honoré Gabriel Riqueti de Mirabeau Primeira pessoa honrada com enterro no Panteão, 4 de abril de 1791. Desenterrado em 25 de novembro de 1794.
2 1791 Voltaire
3 1792 Nicolas-Joseph Beaurepaire Desaparecido
4 1793 Louis Michel le Peletier de Saint-Fargeau Deputado assassinado, desenterrado do Panteão. Seu corpo foi removido por sua família em 14 de fevereiro de 1795.
5 1793 Augustin-Marie Picot Desaparecido
6 1794 Jean-Paul Marat Desenterrado do Panteão
7 1794 Jean-Jacques Rousseau
8 1806 François Denis Tronchet
9 1806 Claude-Louis Petiet
10 1807 Jean-Étienne-Marie Portalis
11 1807 Louis-Pierre-Pantaléon Resnier
12 1807 Louis-Joseph-Charles-Amable d'Albert, duc de Luynes Desenterrado do Panteão
13 1807 Jean-Baptiste-Pierre Bévière
14 1808 François Barthélemy, comte Béguinot
15 1808 Pierre Jean George Cabanis
16 1808 Gabriel-Louis, marquis de Caulaincourt
17 1808 Jean-Frédéric, comte de Perregaux
18 1808 Antoine-César de Choiseul, duc de Praslin
19 1808 Jean-Pierre-Firmin, comte Malher Urna com seu coração
20 1809 Jean Baptiste Papin, comte de Saint-Christau
21 1809 Joseph-Marie, comte Vien
22 1809 Pierre Garnier, comte de Laboissière
23 1809 Jean Pierre, comte Sers Urna com seu coração
24 1809 Jérôme-Louis-François-Joseph, comte de Durazzo Urna com seu coração
25 1809 Justin-Bonaventure, comte Morard de Galles Urna com seu coração
26 1809 Emmanuel Crétet, comte de Champnol
27 1810 Giovanni Baptista, cardinal Caprara
28 1810 Louis-Joseph-Vincent-Leblon, comte de Saint-Hilaire
29 1810 Jean-Baptiste, comte Treilhard
30 1810 Jean Lannes, duc de Montebello
31 1810 Charles-Pierre-Claret, comte de Fleurieu de La Tourette
32 1811 Louis Antoine de Bougainville Tomb of Bougainville at the Pantheon.jpg
33 1811 Charles, cardinal Erskine of Kellie
34 1811 Alexandre-Antoine Hureau, baron de Sénarmont Urna com seu coração
35 1811 Ippolito Antonio, cardinal Vicenti Mareri
36 1811 Nicolas-Marie, comte de Songis des Courbons
37 1811 Michel Ordener, Primeiro Conde Ordener[1]
38 1812 Jean-Marie-François Lepaige, comte Dorsenne
39 1812 Jan Willem de Winter ou Jean Guillaume De Winter, comte de Huessen Apenas o corpo; seu coração está enterrado em sua cidade natal Kampen (Países Baixos)
40 1813 Hyacinthe-Hugues-Timoléon de Cossé, comte de Brissac
41 1813 Jean-Ignace Jacqueminot, comte de Ham
42 1813 Joseph Louis, comte Lagrange
43 1813 Jean, comte Rousseau
44 1813 François-Marie-Joseph-Justin, comte de Viry
45 1814 Jean-Nicolas, comte Démeunier
46 1814 Jean-Louis-Ebenezer, comte Reynier
47 1814 Claude-Ambroise Régnier, duc de Massa di Carrara
48 1815 Antoine-Jean-Marie, comte Thévenard
49 1815 Claude-Juste-Alexandre, comte Legrand
50 1829 Jacques-Germain Soufflot
51 1885 Victor Hugo
52 1889 Lazare Carnot Enterrado na época da celebração do centenário da Revolução Francesa.
53 1889 Théophile-Malo Corret de la Tour d'Auvergne Enterrado na época da celebração do centenário da Revolução Francesa.
54 1889 François Séverin Marceau-Desgraviers Enterrado na época da celebração do centenário da Revolução Francesa; Apenas suas cinzas estão enterradas aí.
55 1894 Marie François Sadi Carnot Enterrado imediatamente após o seu assassinato.
56 1907 Marcellin Berthelot Enterrado com sua esposa Mme Sophie Berthelot, a primeira mulher a ser enterrada.
57 1908 Émile Zola
58 1920 Léon Gambetta Urna com seu coração
59 1924 Jean Jaurès Enterrado dez anos após o seu assassinato.
60 1933 Paul Painlevé
61 1948 Paul Langevin
62 1948 Jean Perrin Enterrado no mesmo dia que Paul Langevin.
63 1949 Victor Schoelcher Seu pai Marc também está no Panteão. Victor quis ser enterrado com seu pai.
64 1949 Félix Éboué Enterrado no mesmo dia que Victor Schoelcher.
65 1952 Louis Braille Corpo mudou-se para o Panteão no centenário de sua morte.
66 1964 Jean Moulin Cinzas transferidas do Cemitério de Père Lachaise em 19 de dezembro de 1964.
67 1987 René Cassin Enterrado no Panteão no centenário de seu nascimento.
68 1988 Jean Monnet Enterrado no Panteão no centenário de seu nascimento.
69 1989 Abbé Baptiste-Henri Grégoire Enterrado na época da celebração do bicentenário da Revolução Francesa.
70 1989 Gaspard Monge Enterrado na época da celebração do bicentenário da Revolução Francesa.
71 1989 Marquis de Condorcet Enterrado na época da celebração do bicentenário da Revolução Francesa. O caixão é de fato vazio, seus restos mortais têm sido perdidos.
72 1995 Pierre Curie Ambos Pierre e Marie foram consagrados na cripta em abril de 1995.
73 1995 Marie Curie Segunda mulher a ser enterrada no Panteão, mas a primeira homenageada por seus próprios méritos, suas contribuições para a ciência.
74 1996 André Malraux Cinzas transferidas do Cemitério de Verrières-le-Buisson (Essonne) em 23 de novembro de 1996 no vigésimo aniversário da sua morte.
75 2002 Alexandre Dumas, pai Reenterrado aqui 132 anos após sua morte.
76 2011 Aimé Césaire Placa comemorativa instalada em 6 de abril de 2011; Césaire é enterrado na Martinica.[2]

Acesso[editar | editar código-fonte]

Este local é servido pelas estações de metrô Cardinal Lemoine e Place Monge.

RER Este local é servido pela estação da linha B do RER : Luxembourg.

Referências

  1. (French) Charles Mullié "Michel Ordener." Biographie des célébrités militaires des armées de terre et de mer de 1789 à 1850, Paris, 1852.
  2. France Guide (2011). «Aimé Césaire joins Voltaire and Rousseau at the Panthéon in Paris». French Government Tourist Office. Consultado em 2011-04-09.