Panteão dos Duques de Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.
Panteão dos Duques de Bragança
Convento dos Agostinhos
Nomes alternativos Igreja dos Agostinhos
Estilo dominante Renascentista, Barroco
Arquiteto Teodósio de Frias
Inauguração 1267
Proprietário inicial Casa de Bragança
Função inicial Panteão dos Duques de Bragança
Proprietário atual Fundação da Casa de Bragança
Religião Igreja Católica Romana
Diocese Arquidiocese de Évora
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 1944
Geografia
País Portugal Portugal
Cidade Vila Viçosa

O Panteão dos Duques de Bragança localiza-se na Igreja do Convento dos Agostinhos, em Vila Viçosa, em Portugal. Foi fundado em 1267 enquanto Mosteiro de Santo Agostinho, pertencente à Ordem dos Eremitas Calçados, no reinado de D. Afonso III, tendo sido a primeira casa de religiosos a ser instituída em Vila Viçosa. O templo monacal foi dedicado a Nossa Senhora da Graça. Posteriormente à doação régia de Vila Viçosa à Casa de Bragança, a comunidade agostinha foi favorecida pelos Duques de Bragança. D. Jaime I, 4º Duque de Bragança, procedeu a obras de ampliação do Paço Ducal e determinou que o Convento dos Agostinhos fosse alterado para albergar o Panteão dos Duques de Bragança. As obras prolongaram-se até ao 8º Duque D. João II e futuro Rei de Portugal como D. João IV, em 1635.[1][2]

O Panteão das Duquesas de Bragança encontra-se igualmente localizado em Vila Viçosa, no Convento das Chagas de Cristo, perto do Panteão dos Duques.

Sepultamentos no Panteão[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Direção-Geral do Património Cultural. «Igreja dos Agostinhos» 
  2. SIPA. «Convento dos Agostinhos»