Paolo Guerrero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Paolo Guerrero
Paolo Guerrero
Guerrero pelo Corinthians em 2012
Informações pessoais
Nome completo José Paolo Guerrero Gonzales
Data de nasc. 1 de janeiro de 1984 (37 anos)
Local de nasc. Lima, Peru
Nacionalidade peruano
Altura 1,85 m
ambidestro
Apelido PG9
El Depredador[1]
Informações profissionais
Clube atual Internacional
Número 9
Posição centroavante
Clubes de juventude
1992–2002
2002–2003
Alianza Lima
Bayern de Munique
Clubes profissionais
Anos Clubes
2002–2006
2004–2006
2006–2012
2012–2015
2015–2018
2018–
Bayern de Munique II
Bayern de Munique
Hamburgo
Corinthians
Flamengo
Internacional
Seleção nacional
2001
2004
2004–
Peru Sub-18
Peru Sub-23
Peru
Medalhas
Jogos Bolivarianos
Ouro Ambato 2001 Futebol
Copa América
Bronze Argentina 2011 Futebol
Bronze Chile 2015 Futebol
Prata Brasil 2019 Futebol

José Paolo Guerrero Gonzales (Lima, 1 de janeiro de 1984) é um futebolista peruano que atua como centroavante. Atualmente joga pelo Internacional e pela Seleção Peruana, da qual é capitão desde o segundo semestre de 2016. É atualmente o estrangeiro com maior número de gols pelo Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos.

Em 2015 foi nomeado como um dos 39 jogadores candidatos para o FIFA Ballon d'Or, tornando-se o primeiro peruano da história nesta lista.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Guerrero começou a jogar futebol nas categorias de base do clube peruano Alianza Lima, onde marcou mais de 200 gols pela equipe infanto-juvenil (15 a 16 anos). Em 2002, Guerrero assinou um contrato com o gigante bávaro, Bayern de Munique. Durante a temporada 2003–04, o peruano jogou na Regionalliga Süd. Ele jogou 23 jogos e marcou 21 gols. Já na temporada 2004–05, ele se juntou ao compatriota Claudio Pizarro na equipe principal do Bayern. Em junho de 2006, foi anunciado que Guerrero havia se transferido para o Hamburgo e assinado um contrato com o clube até 2010.[2] Pelo Hamburgo ele marcou o gol da vitória contra o seu ex-clube, o Bayern de Munique, mas não comemorou por causa de seu passado com o clube e o carinho que ele ainda sentia pelo Bayern. O resultado tirou a chance do Bayern de jogar a Liga dos Campeões de 2007–08. Teve dificuldades na Alemanha por causa do medo de voar em aviões. Seu tio materno, Caíco Gonzales Ganoza, goleiro do Alianza Lima, morreu no dia 8 de dezembro de 1987 no acidente aéreo que matou toda a delegação do time.

Hamburgo[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero atuando pelo Hamburgo

Guerrero chegou ao Hamburgo em 2006, vindo do Bayern de Munique. Sua primeira temporada foi marcada por uma lesão que o tirou de metade da temporada, isso e sua baixa produtividade, o fizeram atuar como substituto. Perto do final dessa temporada, ele marcou três gols, fazendo em sua temporada de estreia um total de cinco gols em 20 jogos.

Na temporada 2007–08, sua segunda pelo Hamburgo, Guerrero jogou 29 dos 34 jogos na Bundesliga, marcando nove gols e realizando quatro assistências, bem como tornar-se um acionador de partida incontestável e uma parte vital do Hamburgo. Ele ficou em terceiro lugar na tabela de artilheiros, atrás apenas de Rafael van der Vaart (12 gols) e Ivica Olić (14 gols). Na fase de classificação para a Liga Europa da UEFA, jogou nove jogos, marcando cinco gols e realizando três assistências. Seu primeiro hat-trick em sua carreira profissional foi contra o Karlsruher, no último jogo da Bundesliga, marcando os segundo, terceiro, e quarto gols em uma vitória por 7 a 0. Esta vitória garantiu-lhes o quarto lugar e uma Taça UEFA local para a próxima temporada. Até o início da temporada 2008–09, Guerrero tornou-se titular.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de julho de 2012, Guerrero foi procurado pelo Corinthians, cotado para substituir Liedson.[3][4] Já no dia 13 de julho de 2012, o atacante acertou por três anos com o clube paulista para a disputa do Campeonato Brasileiro e do Mundial de Clubes daquele ano, em um valor estimado de R$ 7,5 milhões e recebendo a camisa nove.[5][6]

Estreou no dia 25 de julho, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, onde entrou no lugar de Emerson Sheik na vitória por 2 a 0 contra Cruzeiro.[8] Sua contratação e sua estreia pelo Timão viraram manchete em seu país, atraindo a atenção da mídia peruana em São Paulo pelo fato do jogador ser um ídolo notável.[9][10][11][12]

Já no dia 30 de julho fez seu segundo jogo, contra o Bahia. O técnico Tite tirou Romarinho e colocou Guerrero em campo aos 15 minutos; o placar foi de 0 a 0.[13]

No dia 27 de novembro, dias antes do embarque corintiano ao Japão para a disputa do Mundial de Clubes da FIFA, o atleta foi homenageado pelo consulado peruano no Brasil em "reconhecimento por seus méritos atléticos e por seu profissionalismo ao mostrar todos os altos valores do esporte do Peru no Brasil, sendo considerado titular em grande maioria de jogos disputados".[14]

Em 12 de dezembro, na semifinal do Mundial de Clubes contra o Al-Ahly, do Egito, Guerrero marcou, de cabeça, o único gol do jogo. No dia 16 de dezembro, na final do Mundial de Clubes contra o Chelsea, Guerrero marcou, também de cabeça, o único gol da partida que levou o Corinthians a ser campeão.[15] Declarou que havia sonhado com o gol e o título.[16]

Foi eleito melhor atacante do Campeonato Brasileiro de 2014 ao lado de Diego Tardelli, conquistando a Bola de Prata da revista Placar e da ESPN.[17]

No dia 17 de março de 2015, Guerrero tornou-se o futebolista estrangeiro que mais marcou gols pelo Corinthians, sendo 47 gols, superando o argentino Carlos Tévez, que marcou 46 gols. A marca foi obtida na partida contra o clube uruguaio Danubio pela terceira rodada da segunda fase da Copa Libertadores da América.[18] Também marcou seu primeiro hat-trick pelo Corinthians no jogo contra o Danubio. Guerrero se tornou o maior goleador da era pós rebaixamento, quebrando o recorde que antes pertencia ao Dentinho.

No dia 27 de maio foi liberado para que acertasse com outro clube.[19]

Flamengo[editar | editar código-fonte]

2015[editar | editar código-fonte]

Guerrero disputando Fla-Flu pelo Rubro-Negro em 2016

Dias após deixar o Corinthians e já reunido com a Seleção Peruana que disputaria a Copa América, no dia 29 de maio foi contratado pelo Flamengo, assinando por três anos.[20] Utilizando a camisa nove[21], estreou na 12ª rodada do Campeonato Brasileiro contra o Internacional, em Porto Alegre, quando abriu o placar e fez a assistência para o gol de Éverton na vitória por 2 a 1.[22] Em seu segundo jogo pelo Flamengo, o primeiro no Maracanã diante da torcida rubro-negra, Guerrero marcou o gol da vitória por 1 a 0 diante do Grêmio, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[23]

2016[editar | editar código-fonte]

Depois de um jejum de cinco meses sem balançar as redes, Guerrero voltou a marcar pelo Rubro-Negro em 27 de janeiro, tendo feito os dois gols na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Mineiro, em partida válida pela Primeira Liga.[24] Diante do seu ex-clube Corinthians, destacou-se principalmente por ter marcado os dois gols do empate em 2 a 2 e também por sua movimentação e empenho nos lances.[25] Contra o Atlético Mineiro no Mineirão, em confronto direto no Campeonato Brasileiro, foi decisivo dando assistência para o gol de Diego e marcando o gol de empate que terminou em 2 a 2.[26]

Terminou a temporada sendo o maior artilheiro do clube no ano com 18 gols, o vice artilheiro entre gringos no Brasil (atrás apenas de Lucas Pratto) e também foi o artilheiro da Primeira Liga com três gols.[27][28] Guerrero foi o primeiro estrangeiro ao alcançar o mesmo feito de Petković, em 2000, que foi o maior artilheiro do time carioca na temporada.

2017[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira partida oficial em 2017, diante do Boavista pelo Campeonato Carioca, Guerrero marcou dois gols na goleada por 4 a 1, em que foi destaque ao lado do compatriota Miguel Trauco.[29] Ao longo do Campeonato Carioca o peruano foi destaque mantendo uma boa média de gols (sua melhor na carreira[30]), que segundo estatísticas foi apontado como o melhor começo de ano na carreira de Guerrero.[31] Diante do Fluminense, em partida válida pela decisão da Taça Guanabara, Guerrero marcou o segundo gol de falta da carreira, numa bela cobrança, que garantiu o empate por 3 a 3 no tempo regulamentar.[32] Porém, na disputa por pênaltis, o Tricolor levou a melhor.[33] Na partida do dia 13 de abril, válida pela Libertadores, Guerrero marcou o primeiro gol do Flamengo na vitória por 2 a 1 contra o Atlético Paranaense, recebendo o prêmio de melhor jogador da partida.[34] Foi nesta partida, também, que o meia Diego se lesionou. Desde então, Guerrero assumiu de vez o protagonismo do time e passou a participar mais das armações da jogadas.[35][36] Na opinião de Júnior, comentarista da TV Globo e ex-lateral rubro-negro, Guerrero estava em "seu melhor momento no no Flamengo. Nas últimas partidas, ele foi o melhor do time. Não é só ofensivamente, ele está saindo da área, serve os companheiros".[37]

No dia 23 de abril, com os dois gols marcados contra o Botafogo, Paolo Guerrero chegou a 32 tentos com a camisa do Flamengo em 77 partidas. Esta marca o tornou o sexto maior artilheiro estrangeiro do clube.[38]

Diante da Universidad Católica, do Chile, Guerrero foi um dos destaques do Flamengo em campo, principalmente por ter sido o jogador que mais finalizou à gol na partida, especialmente no primeiro tempo, em que das nove finalizações do Rubro-Negro todas foram do peruano. No segundo tempo foi mais feliz tendo marcado um dos gols da vitória por 3 a 1, em partida válida pela Libertadores. No fim do jogo Guerrero terminou com 14 finalizações, de um total de 23 do time carioca.[39] Na mesma partida o peruano foi responsável pelo gol de número 200 do Flamengo na Copa Libertadores.[40]

Já no dia 7 de maio, diante do Fluminense pelo segundo jogo da final do Campeonato Carioca, foi um dos heróis ao marcar na vitória por 2 a 1 que terminou com o 34º título do Flamengo da competição.[41] Além disso, Guerrero conquistou a artilharia isolada do Campeonato com 10 gols[42] (pondo fim a um jejum de seis anos sem um estrangeiro como artilheiro máximo do estadual do Rio[43]) e foi eleito o melhor jogador do torneio pela FERJ.[44]

No dia 22 de junho, na partida que o Flamengo venceu a Chapecoense por 5 a 1, válida pela pelo Brasileirão, Guerrero anotou pela primeira vez um hat-trick pelo clube, e o quarto de sua carreira.[45] Além dos três gols, Guerrero ainda deu uma assistência para Diego marcar um de seus dois gols na partida.[46]

Destaque do time rubro-negro, Guerrero completou contra o Atlético Paranaense, no domingo 27 de agosto, 100 jogos com a camisa do Flamengo. O centroavante recebeu das mãos do presidente Eduardo Bandeira de Mello um presente por conta da marca. Na partida o Rubro-Negro carioca saiu vitorioso por 2 a 0.[47]

2018[editar | editar código-fonte]

Em 5 de maio, com o fim da punição recebida por uso de doping durante as eliminatórias da Copa do Mundo, Guerrero voltou a ser relacionado para um jogo pelo Flamengo.[48] No dia seguinte, diante do Internacional, entrou no lugar de Henrique Dourado e voltou a atuar após o período de suspensão imposta pela FIFA. O Rubro-Negro venceu por 2 a 0 em partida válida pelo Campeonato Brasileiro.[49]

Diante da Chapecoense, mais uma vez pelo Campeonato Brasileiro, marcou seu primeiro gol em seu retorno aos gramados. Ainda assim, o Flamengo acabou derrotado por 3 a 2 na Arena Condá. Ao final do jogo, ao ser perguntado sobre a expectativa quanto ao resultado do julgamento do TAS, o atacante peruano mostrou-se confiante.[50]

Após o término do seu contrato no dia 10 de agosto, Guerrero despediu-se com 115 jogos e 43 gols com a camisa rubro negra.[51]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em 12 de agosto de 2018, assinou com o Internacional até agosto de 2021.[52] O jogador recebeu a camisa número 79, em alusão à conquista invicta do Campeonato Brasileiro de 1979.[53] Contudo, a poucos dias de sua estreia com a camisa colorada, teve seu efeito suspensivo revogado no dia 23 de agosto. Assim, Guerrero só pôde voltar a jogar em abril de 2019.[54]

2019[editar | editar código-fonte]

Neste ano herdou a camisa 9 de Leandro Damião.[55] O peruano voltou aos treinos no dia 5 de fevereiro, visando sua estreia pelo time na Copa Libertadores da América.[56]

Estreou no dia 6 de abril, contra o Caxias, pelo Campeonato Gaúcho, marcando seu primeiro gol com a camisa colorada na vitória por 2 a 0.[57] Em seguida, pela Libertadores, marcou dois gols contra o Palestino, do Chile, na vitória por 3 a 2 que garantiu o Inter nas oitavas-de-final da competição.[58]

Já no dia 26 de setembro, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro contra o Flamengo, no Maracanã, foi expulso ainda no primeiro tempo. O centroavante já havia reclamado com o árbitro Luiz Flávio Oliveira pela não marcação de um pênalti a favor do Internacional, e aos 43 minutos, após um choque de cabeças com Rodrigo Caio, proferiu xingamentos contra o juiz, que ergueu o cartão vermelho de imediato.[59] Com dois a menos em campo (Bruno já havia sido expulso), o time colorado perdeu de 3 a 1.[60]

No dia 26 de outubro, num jogo contra o Bahia válido pela 28ª rodada do Brasileirão, na Arena Fonte Nova, marcou dois gols na vitória do Inter por 3 a 2.[61]

2020[editar | editar código-fonte]

Em 26 de janeiro, pelo Campeonato Gaúcho, marcou seu primeiro gol no ano na vitória por 3 a 1 contra o Pelotas.[62]

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Após ter atuado pelas categorias Sub-18 e Sub-23, estreou pela Seleção Peruana principal no dia 9 de outubro de 2004, contra a Bolívia, em jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2006.[63] Seu primeiro gol pela blanquirroja ocorreu em 17 de novembro do mesmo ano, na vitória contra o Chile.[64]

No dia 17 de junho de 2008, contra o Uruguai, foi suspenso por seis jogos por insultar o árbitro na goleada sofrida por 6 a 0.[65]

Três anos depois, convocado para a Copa América de 2011, Guerrero marcou cinco vezes no torneio, sendo um em cada partida nos jogos contra Uruguai e México, seguido por um hat-trick contra a Venezuela na disputa do terceiro lugar. Assim, o Peru venceu por 4 a 1 e Paolo tornou-se o artilheiro do torneio.

Quatro anos depois foi convocado para a disputa da Copa América de 2015[66], na qual sagrou-se novamente artilheiro com quatro gols - empatado com Eduardo Vargas da Seleção Chilena, marcando um hat-trick contra a Bolívia, seguido de um gol na decisão do terceiro lugar contra o Paraguai.

Em 13 de outubro de 2015, ao marcar um gol contra o Chile, em partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018, Guerrero igualou a marca de Teófilo Cubillas como goleador máximo da Seleção Peruana, ambos com 26 gols.[67] Diante do Uruguai no Estádio Nacional em Lima, em partida válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo, Guerrero foi decisivo na vitória de virada por 2 a 1, tendo marcado o gol de empate e dando o passe para o segundo marcado por Edison Flores; essa vitória foi fundamental para manter o sonho peruano da classificação para a Copa do Mundo FIFA de 2018.[68]

Diante da Colômbia, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, Guerrero foi o herói da Seleção Peruana após marcar de falta o gol que garantiu o empate em 1 a 1, que junto de uma combinação de resultados, classificou seu país para a repescagem e manteve assim o sonho de classificar o Peru após anos para uma Copa do Mundo FIFA.[69]

Com o gol marcado contra o Brasil na final da Copa América de 2019, Guerrero chegou a marca de pelo menos um gol contra todas as Seleções Sul-Americanas.[70] Ainda assim, não impediu a derrota por 3 a 1.[71]

Doping[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2017, fez o exame antidoping no jogo entre a Seleção Peruana e a Seleção Argentina válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo, atestando positivo para benzoilecgonina, o principal metabólico da cocaína. O jogador recebeu a sentença de um ano fora dos gramados e recorreu utilizando a defesa de que o metabólico encontrado teria sido ingerido devido ao uso de chás, feitos com folhas da coca, em vários países da América do Sul. Em 20 de dezembro de 2017, a Comissão de Apelação da FIFA aceitou parcialmente o recurso do jogador diminuindo sua pena para seis meses, permitindo que o atacante dispute a Copa do Mundo.[72]

Por conta da suspensão por doping, não pôde participar dos dois jogos da repescagem contra a Nova Zelândia. Mesmo assim, o Peru se classificou para a Copa.[72]

Condenação e recurso para jogar a Copa do Mundo de 2018[editar | editar código-fonte]

Em 14 de maio de 2018, o Tribunal Arbitral do Esporte ampliou a pena para 14 meses de suspensão por doping. A decisão, em última instância, é definitiva, deixando Guerrero fora da Copa do Mundo da Rússia.[73] Guerrero, porém, apelou ao Tribunal Federal da Suíça para que sua suspensão começasse a valer apenas depois da Copa, e o órgão aceitou. "Paolo Guerrero terá direito de participar da próxima Copa do Mundo na Rússia pela seleção do Peru, da qual ele é capitão", diz o texto.[74] O CAS, por ser sediado Lausanne na Suíça, é subordinado aos órgãos superiores legais do país, e por isso não pôde se opor a decisão do Tribunal.[75] Desta forma, Guerrero ficou liberado para jogar a Copa.

Paolo Guerrero (9) comemorando seu gol marcado diante da Seleção Australiana no Estádio Olímpico de Fisht, em Sóchi.

Em seus retorno aos gramados após ser liberado para defender sua seleção na Copa do Mundo, Guerrero marcou dois gols na vitória por 3 a 0 diante da Arábia Saudita num amistoso preparatório.[76]

Na estreia da Seleção Peruana, por opção do treinador Ricardo Gareca, optou por Guerrero começar no banco diante da Dinamarca, o atacante entrou no decorrer da partida porém não conseguiu ajudar a reverter o placar de 1 a 0 pra o time adversário.[77] Já diante da França, começou como titular tendo destaque e oferecendo perigo aos franceses, porém acabou perdendo novamente por 1 a 0 e com isso, a Seleção Peruana acabou sem possibilidades de passar de fase na Copa do Mundo.[78] Já eliminada, a Seleção Peruana enfrentou a também eliminada Seleção Australiana pelo último jogo de seu grupo, jogo em que Paolo Guerrero foi destaque com uma assistência para o gol de André Carrillo e marcando seu primeiro gol em Copas do Mundo.[79]

Novos depoimentos de 2019[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2019, um Garçom do hotel onde a delegação peruana estava hospedada afirmou que Guerrero não foi responsável por caso de doping, já que, segundo ele, "uma jarra mal lavada pode ter feito Guerrero cair no doping", inocentando, desta forma, a culpa do atleta pelo seu próprio doping.[80][81]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Guerrero sofre de ptesiofobia. Relatos da mídia afirmam que seu medo de voar é devido à trágica morte de seu tio José González Ganoza, que morreu no desastre aéreo com o Alianza Lima em 1987.

O irmão mais velho de Guerrero, Julio César "Coyote" Rivera González, também foi jogador e chegou a atuar pela Seleção Peruana.

Guerrero é católico romano.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizadas até 16 de agosto de 2020.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[82]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Bayern de Munique II 2002–03 18 8 0 18 8 0
2003–04 24 21 0 24 21 0
2004–05 11 7 0 3 4 1 14 11 1
2005–06 13 9 1 13 9 1
Total 66 45 1 3 4 1 0 0 0 0 0 0 69 49 2
Bayern de Munique 2003–04 0 0 0 1 0 0 1 0 0
2004–05 13 6 3 1 0 1 6 1 0 20 7 4
2005–06 14 4 6 3 1 0 7 1 0 24 6 6
Total 27 10 9 5 1 1 13 2 0 0 0 0 45 13 10
Hamburgo 2006–07 20 5 1 2 0 1 7 0 0 29 5 2
2007–08 29 9 4 3 0 1 9 5 3 41 14 8
2008–09 31 9 6 5 1 1 12 4 1 48 14 8
2009–10 6 4 0 1 0 0 6 3 2 13 7 2
2010–11 25 4 4 2 1 2 27 5 6
2011–12 23 6 2 2 0 1 0 0 0 25 6 3
Total 134 37 17 15 2 6 34 12 6 0 0 0 183 51 29
Corinthians 2012 15 6 0 2 2 0 17 8 0
2013 18 5 1 3 0 0 9 5 1 17 8 1 46 18 3
2014 29 12 3 5 3 1 13 1 1 46 16 5
2015 2 0 0 5 4 1 14 8 4 21 12 5
Total 62 23 4 8 3 1 14 9 2 46 19 6 130 54 13
Flamengo 2015 15 3 3 3 1 0 18 4 3
2016 21 9 3 3 1 0 3 0 0 18 8 1 45 18 4
2017 19 6 3 5 2 2 8 2 2 13 10 0 45 20 7
2018 6 1 1 1 0 0 0 0 0 7 1 1
Total 61 19 10 12 4 2 11 2 2 31 18 1 115 43 15
Internacional 2018 0 0 0 0 0 0
2019 24 10 0 8 5 0 6 4 0 3 1 0 41 20 0
2020 3 3 1 0 0 0 6 3 1 6 4 0 15 10 2
Total 27 13 1 8 5 0 12 7 1 9 5 0 56 30 2
Total na carreira 377 147 42 51 19 12 84 32 10 86 42 7 598 240 71

Seleção Peruana[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero (com a bandeira do Peru) e o time do Corinthians comemorando a conquista da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2012
Bayern de Munique
Hamburgo
Corinthians
Flamengo
Seleção Peruana

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Paolo Guerrero (junto a Cássio no centro e David Luiz à esquerda) ganhando o prêmio de 3° melhor jogador do Mundial de Clubes da FIFA de 2012

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Bayern de Munique
Corinthians
Flamengo
Internacional
Seleção Peruana

Outras artilharias[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «"El Depredador", Gol y Pasión» (em espanhol). Mibundesliga. 7 de março de 2012. Consultado em 11 de novembro de 2017 
  2. «Guerrero wechselt zum HSV» (em alemão). Kicker.de. 14 de junho de 2006 
  3. «Liedson rejeita proposta e não veste mais a camisa do Corinthians». GloboEsporte.com. 16 de julho de 2012. Consultado em 2 de novembro de 2019 
  4. «Hamburgo confirma transferência de Guerrero para o Corinthians». GloboEsporte.com. 11 de julho de 2012. Consultado em 2 de novembro de 2019 
  5. Leandro Canônico (13 de julho de 2012). «Timão anuncia acordo com Guerrero. Apresentação será segunda-feira». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de novembro de 2019 
  6. Gustavo Serbonchini (16 de julho de 2012). «Inspirado em Ronaldo 'e mais ninguém', Guerrero é apresentado». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de novembro de 2019 
  7. Guerrero diz ser temperamental e avisa: 'vim para ganhar do Chelsea'
  8. Serbonchini, Gustavo (26 de julho de 2012). «Guerrero aprova primeiro contato com a Fiel: 'A torcida é incrível'». GloboEsporte.com. Consultado em 26 de julho de 2012 
  9. «Paolo Guerrero debutó con el Corinthians» (em espanhol). Peru.com. 25 de julho de 2012 
  10. «Paolo Guerrero vuelve a ser noticia por golazo en los entrenamientos» (em espanhol). Peru.com. 26 de julho de 2012 
  11. «Paolo Guerrero: Fotos de su debut en el Corinthians de Brasil» (em espanhol). Peru.com. 26 de julho de 2012 
  12. «Kiosko Deportivo: Paolo Guerrero y Universitario en las portadas» (em espanhol). Peru.com. 27 de julho de 2012 
  13. Leandro Canônico (29 de julho de 2012). «Emoção só na torcida: em jogo fraco, Bahia e Timão empatam sem gols». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  14. Helder Júnior (27 de novembro de 2012). «Consulado peruano cumpre promessa e faz homenagem a Guerrero». Terra. Consultado em 2 de maio de 2021 
  15. Lucas Borges (16 de dezembro de 2012). «Corinthians encara Chelsea à altura, vence com herói Guerrero e é bicampeão mundial». ESPN.com.br. Consultado em 2 de maio de 2021 
  16. «Soñé con esto» (em espanhol). Diário Olé. 16 de dezembro de 2012 
  17. «Guerrero faz o Peru ser conhecido e leva Bola de Prata histórica». ESPN. 8 de dezembro de 2014 
  18. «Guerrero se torna maior artilheiro estrangeiro do Timão e festeja 'estreia'». Lancenet!. 17 de março de 2015 
  19. «Corinthians libera Guerrero». Sítio oficial SC Corinthians Paulista. 27 de maio de 2015. Arquivado do original em 30 de maio de 2015 
  20. «Paolo Guerrero é o novo atacante do Flamengo». Sítio oficial Clube de Regatas do Flamengo. 29 de maio de 2015 
  21. «Guerrero recebe o Manto Sagrado». Sítio oficial Clube de Regatas do Flamengo. 17 de junho de 2015 
  22. «Guerrero decide na estreia, Flamengo vence e joga crise para o Inter». UOL. 8 de julho de 2015 
  23. «Festa no Maraca: Guerrero marca e dá vitória ao Flamengo sobre o Grêmio». GloboEsporte.com. 18 de julho de 2015 
  24. 'Guerrero quebra jejum de cinco meses e Flamengo vence a primeira com Muricy'
  25. «Na volta ao Maracanã, empate deixa Fla longe do hepta, e Timão ocupa G-6». GloboEsporte.com. 23 de outubro de 2016 
  26. «Galo reage, vira, Guerrero empata, e jogão prejudica ambos na caça ao líder». GloboEsporte.com. 29 de outubro de 2016 
  27. «Artilheiro: reveja os 18 gols que fizeram de Guerrero o maior goleador do Fla na temporada». GloboEsporte.com. 12 de dezembro de 2016 
  28. «Guerrero, do Flamengo, foi o vice-artilheiro entre gringos no Brasil». Fla Resenha. 12 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  29. «Com peruanos inspirados, Flamengo vence Boavista na estreia do Carioca». GloboEsporte.com. 28 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  30. «Paolo Guerrero tem maior média de gols da carreira no Flamengo». ESPN.com.br. 2 de maio de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  31. «Início de ano é o melhor da carreira de Guerrero? Checamos os números». GloboEsporte.com. 15 de fevereiro de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  32. Raphael Zarko (6 de março de 2017). «Na prática: bem nos treinos, Guerrero faz segundo gol de falta na carreira». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  33. «Elétrico: nos pênaltis, Fluminense vence o Flamengo e leva a Taça Guanabara». GloboEsporte.com. 5 de março de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  34. Raísa Simplicio (13 de abril de 2017). «Eleito o melhor da partida, Guerrero desencanta e elogia torcida do Flamengo». Goal.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  35. Raphael Zarko (24 de abril de 2017). «Análise: Guerrero veste as camisas 9 e 10 em nova exibição de alto nível no Fla». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  36. «Arnaldo destaca Trauco e entrega de Guerrero: "É uma certeza no time"». ESPN.com.br. 4 de maio de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  37. «Lino destaca mudanças táticas de Zé Ricardo: "É capaz de surpreender"». SporTV.com. 4 de maio de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  38. «Guerrero se torna 6º maior artilheiro estrangeiro do Flamengo». Mundo Rubro Negro. 23 de abril de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  39. «Em noite de Guerrero, Fla vence a Católica e fica perto de mata-mata da Libertadores». GloboEsporte.com. 3 de maio de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  40. foxsports.com.br/ Além de marcar gol salvador, Guerrero também levou Flamengo à marca histórica na Libertadores
  41. «É campeão invicto! Fla vence o Flu de virada e conquista seu 34º título do Carioca». GloboEsporte.com. 7 de maio de 2017. Consultado em 7 de maio de 2017 
  42. «Guerrero vibra com primeiro título pelo Flamengo: "Incrível. Sensação única"». SporTV. 7 de maio de 2017. Consultado em 7 de maio de 2017 
  43. futrio.net/ Guerrero se consagra artilheiro e quebra jejum de estrangeiros no Carioca
  44. a b espn.uol.com.br/ Guerrero é eleito o craque do Carioca: "Tem que ter culhão para jogar no Flamengo"
  45. futrio.net/ Hat-trick de Guerrero foi o primeiro pelo Flamengo e o quarto de sua carreira
  46. globoesporte.globo.com/ Do inferno ao céu: Guerrero mita e é o maior pontuador no ano do Cartola
  47. «Flamengo domina e vence o Atlético-PR em confronto direto pelo G-6 do Brasileiro». GloboEsporte.com. 27 de agosto de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  48. «De volta ao Rio, Guerrero treina no Ninho e é relacionado para o jogo contra o Inter». GloboEsporte.com. 5 de maio de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  49. «Na volta de Guerrero, Flamengo faz 2 a 0 no Inter e mantém liderança do Brasileirão». GloboEsporte.com. 6 de maio de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  50. Amanda Kestelman (13 de maio de 2018). «Após voltar a marcar, Guerrero fala sobre julgamento no TAS: "Sou inocente"». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  51. Cahê Mota e Raphael Zarko (10 de agosto de 2018). «Sem caô, acabou o amor: o ato final nada dramático de um Guerrero rubro-negro». GloboEsporte.com. Consultado em 2 de maio de 2021 
  52. «Inter oficializa a contratação de Paolo Guerrero». GloboEsporte.com. 12 de agosto de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  53. «Guerrero vestirá a camisa 79 no Internacional». O Globo. 14 de agosto de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  54. «Suspensão de Guerrero: tudo sobre a situação do atacante do Inter». GaúchaZH. 23 de agosto de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  55. «Inter divulga numeração para a temporada e entrega a camisa 9 a Guerrero». GloboEsporte.com. 18 de janeiro de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  56. Eduardo Deconto (5 de fevereiro de 2019). «Ele voltou! Liberado para treinar, Guerrero se reapresenta ao Inter e inicia trabalhos no CT». GloboEsporte.com 
  57. «Em tarde de festa no Beira-Rio, Guerrero marca e Inter vai à final do Gauchão». GloboEsporte.com. 6 de abril de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  58. «Guerrero brilha, Inter bate Palestino e se classifica às oitavas da Libertadores». GloboEsporte.com. 9 de abril de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  59. «Dedo médio, chute no ar e muito sangue: a reação de Guerrero à expulsão contra o Flamengo». GloboEsporte.com. 25 de setembro de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  60. «Com dois jogadores a mais, líder Flamengo vence o Internacional e segue 100% no Maracanã; Assista ao pós-jogo». GloboEsporte.com. 25 de setembro de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  61. «Com dois gols de Guerrero, Inter derrota o Bahia em Salvador e chega ao 5º lugar». GloboEsporte.com. 26 de outubro de 2019 
  62. «Com titulares, D'Alessandro brilha, e Inter vence Pelotas no Beira-Rio». GloboEsporte.com. 26 de janeiro de 2020. Consultado em 2 de maio de 2021 
  63. «Paolo Guerrero y diez datos de su trayectoria con la selección peruana» (em espanhol). RPP. 10 de outubro de 2014 
  64. «Paolo Guerrero: Con Chile no hay amistosos» (em espanhol). El Bocon. 10 de outubro de 2014 
  65. «Paolo Guerrero y cinco arrebatos dentro de un campo de juego» (em espanhol). El Comercio. 5 de março de 2012 
  66. «Selección Peruana: la lista de los 23 convocados para la Copa América 2015» (em espanhol). Depor. 25 de maio de 2015. Arquivado do original em 26 de maio de 2015 
  67. «Paolo Guerrero marcó e igualó récord histórico de Cubillas» (em espanhol). El Comercio. 14 de outubro de 2015 
  68. «Peru vira sobre o Uruguai em jogo emocionante e classifica o Brasil para a Copa». GloboEsporte.com. 28 de março de 2017. Consultado em 2 de maio de 2021 
  69. «Festa dupla: Colômbia consegue vaga direta, e Peru vai à repescagem com gol de Guerrero». GloboEsporte.com. 10 de outubro de 2017 
  70. «Com gol no Brasil, Guerrero marcou contra todas as seleções sul-americanas». ESPN.com.br. 7 de julho de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  71. «É campeão! Com um a menos no 2º tempo, Brasil vence Peru e conquista sua nona Copa América». GloboEsporte.com. 7 de julho de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  72. a b Gallindo, André; Faria, Eric; Zarko, Raphael (20 de dezembro de 2017). «Pena de Guerrero é reduzida para seis meses; defesa ainda tenta absolvição». Globoesporte.com. Consultado em 13 de março de 2018 
  73. «TAS amplia suspensão para 14 meses, e Guerrero está fora da Copa do Mundo». GloboEsporte.com. 14 de maio de 2015 
  74. espn.com.br/ Guerrero jogará a Copa do Mundo da Rússia
  75. «TAS comunica que não se opõe a recurso de Guerrero na Justiça suíça». SporTV.com. 31 de maio de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  76. «Guerrero comemora volta com gols e fala em "chegar 100%" à Copa do Mundo». SporTV.com. 3 de junho de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  77. «Dinamarca bate Peru em novo jogo com VAR (e erro de Cueva); Guerrero passa em branco». GloboEsporte.com. 16 de junho de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  78. «França vence, elimina a seleção peruana e se classifica para as oitavas da Copa». GloboEsporte.com. 21 de junho de 2018 
  79. «Guerrero desencanta, e Peru se despede da Copa com vitória sobre a Austrália». GloboEsporte.com. 26 de junho de 2018. Consultado em 2 de maio de 2021 
  80. «Garçom diz que jarra mal lavada pode ter feito Guerrero cair no doping». UOL. 5 de maio de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  81. «Novos depoimentos afirmam que Guerrero não foi responsável por caso de doping». UOL. 5 de maio de 2019. Consultado em 2 de maio de 2021 
  82. «Football : Guerrero» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 29 de fevereiro de 2016 
  83. «Player - Paolo Guerrero» (em inglês). National Football Teams. Consultado em 28 de fevereiro de 2016 
  84. http://www.flamengo.com.br Flamengo leva troféu Fla-Flu para casa
  85. Paolo Guerrero: o último artilheiro da Copa América busca repetir feito https://www.vavel.com
  86. «Artilheiro do Timão, Guerrero é eleito 'O Cara do Paulistão'». Globo Esporte. 20 de maio de 2013 
  87. «Ronaldinho, Rogério, Lúcio e Guerrero estão na seleção da 1ª fase da Libertadores». UOL. 24 de abril de 2013 
  88. Paulistas e Inter dominam seleção do Brasileiro; Goulart é o Craque
  89. Guerrero é eleito craque de torneio e leva troféu do Mickey
  90. https://oglobo.globo.com Guerrero e três brasileiros na lista dos melhores do mundo
  91. http://globoesporte.globo.com Sem brasileiros de novo, seleção da Copa América tem domínio chileno
  92. http://www.zonaesportiva.com.br Seleção das Estatísticas da Primeira Liga conta com jogadores de cinco times
  93. lance.com.br/ Campeão, Flamengo põe quatro jogadores na Seleção das Estatísticas do Carioca
  94. globoesporte.globo.com/ Com nove jogadores de Fla e Flu, Ferj divulga seleção do Campeonato Carioca
  95. «Revista elege os 500 jogadores mais importantes». esporte.uol.com.br 
  96. espn.uol.com.br/ Brasil despenca na lista dos 500 mais importantes do futebol
  97. Com 41 brasileiros, revista lista os 500 mais importantes da temporada https://globoesporte.globo.com
  98. Neymar é coroado o Rei da América pela 2ª vez. Guerrero fica com 'vice' http://globoesporte.globo.com
  99. Luan supera Guerrero e fica com título de Rei da América em 2017; Arthur é terceiro
  100. Neymar, Guerrero, Montillo, Guiñazu e R49 figuram na seleção das Américas Globoesporte.globo.com
  101. Luan é o novo Rei da América, e Tite ganha eleição de melhor treinador
  102. Ronaldo leads Real Madrid’s clean sweep of World Soccer awards
  103. Guerrero recebe premiações e Thiago Neves contesta escolha em rede social

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons