Papéis Avulsos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Papéis avulsos
Autor(es) Machado de Assis
Idioma Português
País  Brasil
Gênero Contos, humor
Lançamento 1882

Papéis avulsos é um livro de contos do escritor Machado de Assis, lançado em 1882. Foi o terceiro livro de contos publicado por Machado de Assis e um dos melhores de sua história.

Contos do livro[editar | editar código-fonte]

  1. Advertência — Machado avisa que apesar de serem contos separados há pontos comuns.
  2. O alienista
  3. Teoria do Medalhão — narrado como um diálogo entre pai e filho.
  4. A chinela turca — um homem preso em um diálogo tedioso começa a se imaginar em uma narrativa fantástica.
  5. Na arca — narrado como uma escritura, com versículos. Os filhos de Noé, Sem, Jafé e Cam discutem sobre como dividir a terra após o Dilúvio.
  6. D. Benedita
  7. O Segredo do Bonzo — narrado como um relato de um desbravador, Fernão Mendes Pinto, que visita o reino de Bungo e descobre o milagroso Bonzo Pomada, capaz de convencer outras pessoas.
  8. O anel de Polícrates — narrado como um diálogo entre transeuntes.
  9. O empréstimo — narrado como anedota.
  10. A Sereníssima República — Narrado como um texto científico, descrevendo a "política das aranhas".
  11. O Espelho
  12. Uma Visita de Alcibíades — Narrado como uma carta, em que um chefe de polícia descreve como o general grego Alcibíades apareceu em sua casa.
  13. Verba testamentária — A história de um homem que nunca aceitava ser inferior, Nicolau B.


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Cheney, G; Tanure, L; Kopit, R, editors. (2014) Ex Cathedra: Stories by Machado de Assis — Bilingual Edition Hanover, Conn.: New London Librarium

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Papéis Avulsos
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.