Papa Alexandre III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexandre III
C.R.L.
Papa da Igreja Católica
170° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Ordem Cônegos Regulares Lateranenses
Diocese Diocese de Roma
Eleição 7 de setembro de 1159
Entronização 20 de setembro de 1159
Fim do pontificado 30 de agosto de 1181 (21 anos)
Predecessor Adriano IV
Sucessor Lúcio III
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 7 de setembro de 1159
Ordenação episcopal 20 de setembro de 1159
por Dom Ubaldo Cardeal Allucingoli
Nomeado arcebispo 7 de setembro de 1159
Cardinalato
Criação outubro de 1150
por Papa Eugênio III
Ordem Cardeal-diácono (1150-1152)
Cardeal-presbítero (1152-1159)
Título Santos Cosme e Damião (1150-1152)
São Marcos (1152-1159)
Dados pessoais
Nascimento 1100
Siena, Itália
Morte 30 de agosto de 1181 (81 anos)
Civita Castellana, Itália
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Rolando Bandinelli
Sepultura Arquibasílica de São João de Latrão
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Alexandre III, nascido Rolando Bandinelli (Siena, ca. 1100Civita Castellana, 30 de agosto de 1181) foi Papa de 1159 até 1181.

Da família Cerretani Bandinelli Paparoni, nasceu em Siena, ensinou direito canónico na universidade de Bolonha, onde escreveu Summa Magistri Rolandi, comentários sobre Decretum Gratiani.

Em Outubro de 1150 foi ordenado deão de S. Cosme e Damião; depois cardeal em S. Marcos. Por esta altura escreveu as suas Sentenças com base na Introductio ad theologiam de Pedro Abelardo.

Em 7 de Setembro de 1159 foi eleito para suceder a Adriano IV. Todavia, uma minoria dos cardeais escolheu em sua vez Octaviano, que foi o Antipapa Vítor IV. Este último, bem como os seus sucessores Pascoal III (1164-1168) e Calisto III (1168-1178) tinham o apoio imperial de Barbarossa, mas após a batalha de Legnano o reconhecimento chegou para o Papa Alexandre. Em 12 de Março de 1178 regressou a Roma, da qual fora forçado a partir por duas vezes.

O pontificado de Alexandre III caracterizou-se pela energia com que foram prosseguidas as políticas reformadoras dos seus antecessores, iniciadas pelo papa Gregório VII a partir de 1073. Defensor da autonomia da igreja em relação ao poder laico, teve uma importante atividade política, que permitiu consolidar as relações com os potentados normandos do Sul, impor uma dura penitência a Henrique II de Inglaterra, que tinha mandado assassinar Thomas Becket, arcebispo de Canterbury. Foi também nesse ano (1179) que o Papa confirmou e reconheceu a independência de Portugal e Afonso Henriques como Rei do Portugal e vassalo da Igreja, através da bula Manifestis Probatum.

Em Março de 1179 convocou o Terceiro Concílio de Latrão e para o qual convidou representantes da Igreja Ortodoxa, tentando a reunificação da Igreja Católica. Aí excomungou os albigenses e alterou a forma de eleição pontifícia.

Morreu em Civita Castellana no dia 30 de Agosto de 1181.

ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Adriano IV
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

170.º
Sucedido por
Lúcio III


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.