Papa Clemente XII

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Clemente XII
Papa da Igreja Católica
246° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Eleição 12 de julho de 1730
Entronização 16 de julho de 1730
Fim do pontificado 6 de fevereiro de 1740 (9 anos)
Predecessor Bento XIII
Sucessor Bento XIV
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 7 de maio de 1706
por Papa Clemente XI
Nomeação episcopal 10 de abril de 1690
Ordenação episcopal 18 de junho de 1690
por Dom Flavio Cardeal Chigi
Nomeado arcebispo 10 de abril de 1690
Cardinalato
Criação 17 de maio de 1706
por Papa Clemente XI
Ordem Cardeal-presbítero (1706-1725)
Cardeal-bispo (1725-1730)
Título Santa Susana (1706-1720)
São Pedro Acorrentado (1720-1725)
Frascati (1725-1730)
Papado
Brasão
C o a Clemente XII.svg
Consistório Consistórios de Clemente XII
Dados pessoais
Nascimento 7 de abril de 1652
Florença, Itália
Morte 6 de fevereiro de 1740 (87 anos)
Roma
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Lorenzo Corsini
Progenitores Mãe: Elisabetta Strozzi
Pai: Bartolomeo Corsini
Títulos anteriores - Câmara Apostólica (1695-1706)
- Camerlengo (1710-1711)
- Prefeito da Supremo Tribunal da Assinatura Apostólica (1720-1730)
Sepultura Arquibasílica de São João de Latrão
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Listas de papas: cronológica · alfabética

Clemente XII nascido Lorenzo Corsini (Florença, 7 de Abril de 1652Roma, 6 de Fevereiro de 1740) foi Papa de 12 de Julho de 1730[1] até à data da sua morte. Chegara aos 79 anos de idade e ficou cego aos 81, mas era robusto.

Permitiu o julgamento e a prisão de Nicolau Coscia, que havia sido elevado ao cardinalato indignamente. O novo Papa repreendeu com energia o rei Carlos Emanuel III de Saboia, Rei da Sardenha, porque conservava preso seu pai abdicatário. Resolveu a questão do núncio Bighi com Dom João V de Portugal. Estimulou Filipe V da Espanha na reconstrução de colégios, monumentos e embelezamento das cidades sob seu reinado.

O rei Carlos III e o Imperador, que disputavam a posse do reino das Duas Sicílias entraram em uma guerra aberta que devastava toda a Itália. Durante este pontificado, Santo Afonso de Ligório fundou a Congregação do Santíssimo Redentor em 1732.

Foi o primeiro Papa a condenar publicamente a Maçonaria, através da encíclica In Eminenti, datada de 1738. Este ativo Papa defendeu a independência da minúscula República de São Marinho.

Organizou museus, renovou as fachadas de vários prédios públicos, retraçou os vários caminhos por onde circulavam as pessoas pela cidade de Roma, reconstruiu muitos monumentos e várias fontes públicas, como a famosa fonte de Trevi, ergueu colégios para ampliar a educação, reformou a Sé de Pedro, etc. [2]

Canonizou São Vicente de Paulo e lutou contra o jansenismo. Interessou-se pela reunião das Igrejas Católica e Ortodoxa.

Morreu aos 90 anos com fama de santidade e está sepultado num túmulo grandioso na Basílica de São João de Latrão, cuja nova fachada foi feita no seu pontificado.

Referências[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Bento XIII
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

246.º
Sucedido por
Bento XIV


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.