Papa Martinho I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Martinho I
74º papa
Nascimento Todi, Itália,
21 de junho de 598
Eleição 21 de Julho de 649
Fim do pontificado 16 de setembro de 655 (6 anos)
Morte 16 de setembro de 655 (65 anos)
Antecessor Teodoro I
Sucessor Eugénio I
Listas dos papas: cronológica · alfabética

Martinho I foi um papa italiano natural de Todi, onde nasceu em 590.

Eleito em 21 de julho de 649,[1] foi durante o seu papado que se celebrou pela primeira vez a festa da "Virgem Imaculada", em 25 de Março. Passou mais de três anos, dos seus seis anos de pontificado, no exílio e na prisão.

Em 649, convocou um concílio em Latrão, no qual definiu a doutrina católica sobre a vontade e a natureza de Cristo, condenando os monotelistas que só admitiam em Cristo a existência da vontade divina.

Condenou e afastou os escritos dos imperadores bizantinos Heráclio (a Ecthesis) e Constante II, que enviou o exarca Olímpio para aprisioná-lo e levá-lo a Constantinopla. Porém, Olímpio morreu antes de executar a ordem imperial. O imperador nomeou novo exarca, Teodoro Calíope, que aprisionou o papa, levando-o a Constantinopla, onde sofreu juízo infame, sendo condenado à morte. Após ser forçado a renunciar, teve a pena capital suspensa, sendo encarcerado e submetido a maus-tratos. Ele foi desterrado para a ilha de Naxos e declarado herege, inimigo da Igreja e do Estado.

Martinho saiu de Roma aprisionado em 18 de junho de 653 e foi mantido no exílio até a sua morte em setembro de 655. O que aconteceu com o comando da Santa Sé depois de sua partida, até a eleição do seu sucessor, não é bem conhecido. Segundo os estudiosos, era usual naquela época, quando da vacância do cargo ou ausência do papa, que a Igreja fosse governada pelo Arcipreste, ou pelo Arcediago, ou ainda pelo Primicerius notariorum. Depois de cerca de um ano e dois meses, em 10 de agosto de 654, foi eleito o seu sucessor Eugênio I.[2] Apesar da eleição do Papa Eugênio I, as fontes consideram o fim do pontificado do Papa Martinho I como sendo a data de sua morte, 16 de setembro de 655, cerca de um ano e um mês depois da eleição de seu sucessor.

Martinho faleceu em Quersoneso (atual Kherson, cidade portuária pertencente à Crimeia, ao sul da Ucrânia), a 16 de setembro de 655.[1]

A maior parte das suas relíquias foram transferidas para Roma, onde repousam na basílica de San Martino ai Monti.[1]

Referências

  1. a b c «Encyclopedia (1913)/Pope St. Martin I». Catholic (em inglês). Wikisource. 
  2. «Pope St. Eugene I» (em inglês). Catholic Encyclopedia. Consultado em 5 de março de 2016. 


Precedido por
Teodoro I
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

74.º
Sucedido por
Eugênio I


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Papa Martinho I