Papelaria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Diferentes itens de papelaria usados ​​em um escritório
Dentro de uma loja de papelaria em Hanoi

Papelaria refere-se a materiais de escrita fabricados comercialmente, incluindo papel, envelopes, instrumentos de escrita e outros materiais de escritório.[1] Inclui materiais para serem escritos à mão (como folhas de papel) ou por equipamentos como impressoras de computador.

História da papelaria[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o termo 'papelaria' referia-se a todos os produtos vendidos por uma loja de papelaria, cujo nome indicava que sua livraria estava em um local fixo. Isso geralmente era em algum lugar perto de uma universidade e permanente, enquanto o comércio medieval era realizado principalmente por mascates itinerantes (incluindo chapmen, que vendiam livros) e outros (como agricultores e artesãos) em mercados e feiras. Foi um termo único usado entre os séculos XIII e XV na cultura manuscrita. As papelarias eram lugares onde os livros eram encadernados, copiados e publicados. Essas lojas muitas vezes emprestavam livros para estudantes de universidades próximas mediante o pagamento de uma taxa. Os livros eram emprestados em seções, permitindo que os alunos os estudassem ou copiassem, e a única maneira de obter a próxima parte do livro era devolver a seção anterior.[2] Em alguns casos, as papelarias tornaram-se a escolha preferida para os estudiosos encontrarem livros, em vez das bibliotecas universitárias devido à maior coleção de livros das papelarias.[3] A Stationers' Company anteriormente detinha o monopólio da indústria editorial na Inglaterra e era responsável pelas regulamentações de direitos autorais.

Material escolar[editar | editar código-fonte]

Muitas lojas que vendem artigos de papelaria também vendem outros materiais escolares para alunos do ensino fundamental e médio, incluindo calculadoras de bolso, notas adesivas, bússolas e transferidores, lancheiras e similares.[4][5]

Referências

  1. Peter Beal, ed., "Stationery", A Dictionary of English Manuscript Terminology, 1450–2000 (Oxford: Oxford University Press, 2008 [2011 online]).
  2. Murray, Stuart (2009). The Library: An Illustrated History. [S.l.]: Skyhorse Publishing. pp. 65–66. ISBN 9781602397064 
  3. Murray, Stuart (2009). The Library: An Illustrated History. [S.l.]: Skyhorse Publishing. p. 56. ISBN 9781628733228. Consultado em 19 de fevereiro de 2021 
  4. Streamlined Sales Tax Project "Definitions for School Related Supplies: SSTP Recommendations for Amendment to Agreement; July 29, 2004" Arquivado setembro 24, 2015, no Wayback Machine
  5. Virginia Department of Taxation "School Supplies and Clothing FAQs" Arquivado 2015-02-07 no Wayback Machine