Paracambi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Paracambi
"A Fábrica do Conhecimento"
Bandeira de Paracambi
Brasão de Paracambi
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de agosto
Fundação 8 de agosto de 1960 (56 anos)
Gentílico paracambiense
Prefeito(a) Tarciso Pessoa (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paracambi
Localização de Paracambi no/em  Rio de Janeiro
Paracambi está localizado em: Brasil
Paracambi
Localização de Paracambi no Brasil
22° 36' 39" S 43° 42' 32" O22° 36' 39" S 43° 42' 32" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Metropolitana do Rio de Janeiro IBGE/2008[1]
Microrregião Vassouras IBGE/2008[1]
Região metropolitana Rio de Janeiro
Municípios limítrofes Engenheiro Paulo de Frontin, Itaguaí, Japeri, Mendes, Miguel Pereira, Piraí e Seropédica
Distância até a capital 76 km
Características geográficas
Área 179,374 km² [2]
População 47 074 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 262,43 hab./km²
Altitude 50 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,720 (RJ: 33º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 344 957,837 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 7 729,45 IBGE/2008[5]
Página oficial

Paracambi é um município da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Localiza-se a 22º36'39" de latitude sul e 43º42'33" de longitude oeste, a uma altitude de cinquenta metros, estando a 76 quilômetros da capital. Sua população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2010 era de 47 074 habitantes e sua área, de 179,374 km².

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Paracambi" é um termo de origem tupi que significa "mata verde do grande rio", através da junção dos termos pará (rio grande, caudaloso), ka'a (mata) e oby (verde)[6].

História[editar | editar código-fonte]

Paracambi
Castelo da velha fábrica em Paracambi

O município nasceu da união de dois distritos divididos politicamente pelo Rio dos Macacos: o Sétimo de Vassouras, denominado Tairetá e o Terceiro de Itaguaí, denominado Paracambi. As duas vilas confundiam-se socialmente e, em 1960, o município foi emancipado através da forte militância de personalidades locais, prevalecendo o nome Paracambi por ser o distrito mais antigo. Ainda assim, o nome Tairetá pode ser visto em diversos pontos comerciais.

Naquele ano, foi sancionada a Lei 4 426, de 8 de agosto de 1960, tornando Paracambi um município fluminense. O primeiro prefeito do município foi Delio Bazilio Leal, primo do então governador Roberto Silveira e de grande influência no processo de emancipação.

Ainda em seus primórdios como vila, Paracambi viu ser criada, em 1867, a Companhia Têxtil Brasil Industrial, uma tecelagem que ocupava a região da Fazenda dos Macacos. A fábrica foi visitada pelo imperador brasileiro Dom Pedro II em julho de 1880[7]

A freguesia de São Pedro e São Paulo do Ribeirão das Lages foi o primeiro povoado da região, ligada, historicamente, à Fazenda Santa Cruz, colonizado por jesuítas em fins do século XVIII. A Vila de São Pedro e São Paulo surgiu após a expulsão dos inacianos (Companhia do Padre Inácio de Loyola) da região. A Agricultura e pecuária tiveram grande progresso no local, destacando-se nesses setores as fazendas dos Bravos, Anta Soares, Viúva Jorge e dos Macacos. Na Fazenda dos Macacos,  em 19 de dezembro de 1901, se instalaria, conforme a Lei 536, o 3° Distrito de Itaguaí, denominado Paracambi, no então progressivo povoado de Ribeirão dos Macacos, na ocasião, caminho para Minas Gerais e São Paulo. Segundo o historiador Diogo Vasconcelos, a fazenda passou a ser ponto de descanso dos viajantes e das tropas que subiam a serra, contribuindo bastante para o seu progresso.

Com a inauguração da Estrada de Ferro Dom Pedro II, em 1861, a Vila de São Pedro e São Paulo apresentou um acentuado crescimento nos setores da agricultura e pecuária, graças ao trabalho escravo. Em 1867, a despovoada Fazenda dos Macacos hospedou um grupo de ingleses que, admirados com a beleza da região, iniciou o trabalho de instalação de uma fábrica de tecidos de algodão de acordo com o decreto 3.965, de 18 de setembro de 1871, e a fábrica recebeu o nome de Cia. Têxtil Brasil Industrial. A partir daí, a Fazenda dos Macacos foi ficando mais populosa com a chegada, a cada dia, de operários e suas famílias.

Até 1885, o comércio se limitava as duas padarias, dez armazéns, uma capela e duas farmácias, tudo funcionando precariamente. Em 1888, foi instalada uma escola noturna, com capacidade para 200 alunos de ambos os sexos. Em 1894, foi fundado o Clube Brasil Industrial, chamado de cassino, pois inicialmente atendia apenas os diretores para jogos de lazer sendo, posteriormente, cedido aos funcionários para a realização de bailes e festividades.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

O município tem condições de oferecer educação para os estudantes de maneira geral até o ensino médio, embora já existam faculdades. Na rede pública, Paracambi possui 22 escolas municipais e 5 estaduais.

O Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), pública federal, possui um campus no município onde são ofertados os cursos de nível médio de Técnico em Mecânica e Técnico em Eletrotécnica; além do o curso de graduação de Licenciatura em Matemática.[8]

A Faculdade de Educação Tecnológica do Estado do Rio de Janeiro - FAETERJ, pública estadual, oferece os cursos presenciais de graduação em Tecnologia em Gestão Ambiental e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.[9]

A Escola de Música Villa-Lobos, pública estadual, referência na área, oferece cursos de Formação Musical, Básico em Música, e Técnico em Nível Médio.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Paracambi possui um hospital público. O Hospital Municipal Dr. Adalberto da Graça, mais conhecido como Hospital de Lages, atende pacientes de todo o município e de municípios vizinhos. Nos bairros, 17 postos e módulos de saúde comunitários atendem a população.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Em Paracambi, a Transportes Blanco é a responsável por trajetos municipais. A empresa é a responsável ainda pelas linhas que ligam o município à capital, Nova Iguaçu e Japeri. A Viação Progresso faz a linha para Vassouras, passando por Engenheiro Paulo de Frontin e Mendes. A Viação Barra do Piraí faz a ligação com a cidade de mesmo nome. Já a Expresso Real Rio opera linhas para os municípios de Seropédica e Itaguaí. A cidade é atendida ainda pelos trens da SuperVia, através do Ramal Paracambi, com estações no Centro e no bairro de Lages.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

  • Centro
  • Cascata
  • Fábrica
  • Raia
  • Capinheira
  • BNH de Cima
  • BNH de Baixo
  • Jardim Nova Era
  • Costa Verde
  • Bom Jardim
  • Lages
  • Mutirão
  • Guarajuba
  • Amapá
  • São José
  • Sabugo
  • Saudoso
  • km 9
  • Coroado
  • Cabral
  • Ponte Coberta

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 29 de Julho de 2013.. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  6. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.
  7. «Prefeitura Municipal de Paracambi». www.paracambi.rj.gov.br. Consultado em 2016-10-07. 
  8. «Informações Gerais | IFRJ | Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro». www.ifrj.edu.br. Consultado em 2016-10-07. 
  9. «A FAETERJ-Paracambi | FAETERJ Paracambi». www.faeterj-paracambi.com.br. Consultado em 2016-10-07. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Paracambi