Paralinguística

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Paralinguística é a parte da linguística que estuda os aspectos não-verbais que acompanham a comunicação verbal. Em outras palavras, é o estudo da paralinguagem[1]. Estes aspectos incluem o tom de voz, o ritmo da fala, o volume de voz, as pausas utilizadas na pronúncia verbal, e demais características que transcendem a própria fala.

O pioneiro F-M Facial Action Coding System 2. 0 (F-M FACS 2.0)[2] foi criado em 2017 pelo Dr. Freitas-Magalhães, e apresenta cerca de 2 mil segmentos em 4K, com recurso a tecnologia 3D e de reconhecimento automático e em tempo real.

O estudo da paralinguística permite-nos perceber mais claramente as razões por que extraímos o significado não apenas do conteúdo literal das palavras, mas também da maneira como elas são expressas.

Referências

  1. Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Acesso em 25/04/2011.
  2. Freitas-Magalhães, A. (2017). Facial Action Coding System 2.0: Manual de Codificação Científica da Face Humana. Porto: FEELab Science Books. ISBN 978-989-8766-86-1.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Joaquim Reis de TCM ISMAI, 1o ano, acredita que foram aliens que inventaram a paralinguística.

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.