Pardilhó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Portugal Pardilhó 
  Freguesia  
O centro de Pardilhó visto de poente, ao longe, numa tarde de Agosto
O centro de Pardilhó visto de poente, ao longe, numa tarde de Agosto
Símbolos
Brasão de armas de Pardilhó
Brasão de armas
Gentílico Pardilhoense
Localização
Localização no município de Estarreja
Localização no município de Estarreja
Pardilhó está localizado em: Portugal Continental
Pardilhó
Localização de Pardilhó em Portugal
Coordenadas 40° 47' 51" N 8° 37' 29" O
Município ETR.png Estarreja
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Domingos Nunes dos Reis (PPD/PSD.CDS-PP)
Características geográficas
Área total 15,7 km²
População total (2011) 4 176 hab.
Densidade 266 hab./km²
Código postal 3860 - 464 Pardilhó
Outras informações
Orago São Pedro
Sítio www.jf-pardilho.pt

Pardilhó é uma freguesia portuguesa do município de Estarreja e Distrito de Aveiro, com 15,7 km² de área e 4 176 habitantes (Censos 2011). A sua densidade populacional é de 266 hab/km².

Pardilhó foi elevada à categoria de vila em 9 de dezembro de 2004.[1]

Existe mais do que uma explicação para o nome Pardilhó, mas a mais comummente aceite é a de que o lugar ficava perto das ilhotas da Ria de Aveiro e daí se dizer que era o lugar "A par dos ilhós", que deu mais tarde lugar a Pardilhó.

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Pardilhó (1864 – 2011) [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
3.094 3.120 3.744 3.916 4.206 4.071 4.546 3.970 4.077 3.912 3.344 3.890 4.234 4.175 4.176

Pelo decreto nº 12.457, de 11/10/1926, foi transferida para o concelho de Ovar, voltando de novo a este concelho pelo decreto nº 15.395, de 14/04/1928

Património[editar | editar código-fonte]

  • Capelas de Nossa Senhora dos Remédios e de Santo António
  • Cruzeiro
  • Fonte Samaritana
  • Estreitos da ria de Aveiro
  • Quintas da Ribeira da Aldeia, do Nacinho, das Bulhas e das Teixugueiras
  • Capela de São Diogo

Tradições[editar | editar código-fonte]

Pardilhó tem diversos braços de ria - as chamadas ribeiras. Nas ribeiras existem cais com bateiras (barcos típicos) utilizados na pesca de enguias, linguado ou robalo e os barcos moliceiros usados para apanha do moliço, um excelente fertilizante natural.

Personalidades[editar | editar código-fonte]

  • Professor Doutor António Caetano de Abreu Freire, também conhecido por Egas Moniz, prémio Nobel da Medicina, viveu em Pardilhó com o seu tio e padrinho Abade Pina, onde fez a instrução primária.
  • Dr. Jaime Ferreira da Silva foi presidente da Câmara de Estarreja e Governador Civil de Aveiro, era natural de Pardilhó.
  • Dr. José Bento de Almeida e Silva, poeta, condecorado pelo Presidente da República e pelos Reis de Espanha, era natural de Pardilhó.
  • Fernando Assis Pacheco, jornalista, escritor e poeta, passou muitos verões e Páscoas em Pardilhó, na casa da família da sua mulher Maria do Rosário Pinto de Ruela Ramos, na actual Rua dos Emigrantes nº2, onde escreveu parte da sua obra de prosa e poesia. Tem poemas dedicados a Pardilhó publicados no livro 'A Musa Irregular', terra do seu sogro e que muito apreciava. Na fachada da referida casa a Junta de Freguesia de Pardilhó descerrou uma placa em sua homenagem. Vários retratos conhecidos de Fernando Assis Pacheco foram tirados em Pardilhó, na Ribeira da Aldeia e ao pé da 'Amélinha'.A casa é ainda usada pela família composta pela sua mulher e pelas suas filhas Rita, Ana, Rosa, Catarina, Bárbara e pelo filho João.Embora Fernando Assis Pacheco tivesse nascido em Coimbra, as suas férias de família foram passadas em Pardilhó, onde conversava com o poeta José Bento, o Padre António Ruela, e claro, com a vizinha Amelinha onde havia a saborosa broa de milho comprada à fatia.

Outras personalidades da freguesia de Pardilhó:

.

Política[editar | editar código-fonte]

Eleições autárquicas (Junta de Freguesia)[editar | editar código-fonte]

Partido 1976 1979 1982 1985 1989 1993 1997 2001 2005 2009 2013
% M % M % M % M % M % M % M % M % M % M % M
PPD/PSD 55,1 6 51,1 8 60,4 9 62,1 6 52,8 6 31,6 3 42,5 4
IND 24,8 2 8,1 1
CDS-PP 14,7 1 18,9 2 10,8 1 11,9 1 13,1 1 5,5 -
PS 14,3 2 13,3 2 12,1 1 17,5 1 45,7 5 41,8 4 34,2 3 17,7 1 17,2 1 20,3 2
APU/CDU 12,7 1 10,6 1 11,4 1 13,5 1 6,1 - 13,1 1 7,1 - 8,0 - 16,7 1 35,6 3
PSD-CDS 55,9 6 71,2 8 63,6 7 40,2 4

Referências

  1. «Lei nº 16/2005» (PDF). Diário da República. Consultado em 29 de Novembro de 2013 
  2. [Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes ]



Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.