Pariato da França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O drapeau blanc ou pavilhão da família real da França

O Pariato da França (em francês: Pairie de France) foi uma hierarquia de distinção da nobreza da França que apareceu durante a Idade Média. Foi abolida durante a Revolução Francesa em 1789 mas reapareceu depois da revolução. Em 1830, a hereditariedade do pariato foi abolida e em 1848 foi extinta em definitivo.

Luís VII (11371180) é considerado por alguns historiadores como o criador do sistema pariato francês.[1]

O pariato foi designado a algumas jurisdições territoriais específicas, seja na Sé episcopal em alguns casos ou um feudo em casos de pariatos seculares. Pariatos ligados a feudos eram transmissíveis por herança com o feudo, e esses feudos eram algumas vezes nomeado como pairie-duché para ducados e pairie-comté para condados.

Em 1216 havia nove pares:

Alguns anos depois e antes de 1228 três pares foram adicionados para totalizar doze pares:

Estes doze pariatos são conhecidos como pariatos anciões ou pairie ancienne, e o número 12 é algumas vezes atribuídos aos 12 paladinos de Carlos Magno na Canção de gesta. No início da revolução francesa havia 45 pariatos na nobreza francesa.

Títulos de Nobreza da França[editar | editar código-fonte]

Alguns dos títulos de nobreza na França desde o século XIII até 1871 são:

  • Barão:
    • Barão Calvinet
    • Barão de Buis
    • Barão de Saint-Lô
    • Barão de La Luthumière
    • Barão de La Tour d'Auvergne
    • Barão Hambye
    • Barão Altkirch
    • Barão Brambila
  • Senhor:
    • Senhor dos Albret
    • Senhor de Avignon
    • Senhor de Saint-Rémy
    • Senhor de Matignon
    • Senhor de Isenheim

Notas

  1. Como, por exemplo, François Velde.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a França é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.