Parque Estadual do Juqueri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parque do Juqueri
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Ovo da Pata
Localização
País  Brasil
Estado  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo
Microrregião Franco da Rocha
Localidade mais próxima Franco da Rocha
Dados
Área &0000000000001927.7000001 927,70 hectares (19 3 km2)
Criação 5 de junho de 1993 (24 anos)
Gestão Fundação Florestal
Coordenadas 23° 21' 12.4" S 46° 41' 41.1" O
Parque do Juqueri está localizado em: Brasil
Parque do Juqueri
Vista para o Ovo da Pata, ponto mais alto do parque

O Parque Estadual Juqueri está localizado no município de Franco da Rocha, estado de São Paulo, com uma área de &0000000000001927.7000001 927,70 hectares (19 3 km2) .

Geografia[editar | editar código-fonte]

O parque tem uma altitude média de 700 metros.

Observações sobre a área do Juqueri[editar | editar código-fonte]

O Parque Estadual do Juqueri foi criado em 1993, com a finalidade de promover a preservação permanente da área de cerrado.

Áreas da Fazenda Juqueri foram adquiridas pelo estado a partir de 1895, com a implantação pelo governo do estado, do Hospital Psiquiátrico do Juqueri e da primeira Colônia Penal Agrícola, totalizando 3.006 hectares. Em 1989, o conjunto arquitetônico que vem assinado por Ramos de Azevedo, o acervo documental e a área verde da Fazenda foram tombados pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (CONDEPHAAT) do estado de São Paulo.

O Parque Estadual do Juqueri está inserido na porção noroeste da Região Metropolitana de São Paulo, entre os municípios de Franco da Rocha e Caieiras, os quais abrigam uma população de 250 mil habitantes, dos quais a grande maioria da população economicamente ativa desenvolve suas atividades fora do município em que residem.

Clima[editar | editar código-fonte]

Ocorrência dos climas mesotérmico úmido, sem estação seca, com verão quente. Temperatura anual em torno de 20°C. O período de chuvas se concentra em Outono/Inverno. A pluviometria anual é de 1300 mm a 1700 mm.

Topografia[editar | editar código-fonte]

Relevo de mar de morros, caracterizado pelos topos arredondados, vertentes com perfis convexos a retilíneos. Drenagem de alta densidade, padrão dendrífico a retangular, vales abertos a fechados, planícies aluvionares interiores desenvolvidas. Constitui geralmente um conjunto de formas em “Meia Laranja”.

Solo[editar | editar código-fonte]

Os solos, com exceção das manchas de latossolo vermelho escuro argiloso-arenoso são rasos, provavelmente clássicos como Cambissolos, sendo que a espessura raramente ultrapassa um metro. Ocorre na área, rochas do Grupo São Roque caracterizado pelos filtros, quartzo filitos e filitos grafitosos em sucessões rítmicas, incluindo subordinadamente metassiltitos e quartzoxistos, micaxistos e quartzitos.

Uso do solo[editar | editar código-fonte]

Não é utilizado em virtude da área de ser de preservação permanente.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A área do Parque é drenada pelo rio Juqueri e seus afluentes, abrangendo parte da área de drenagem da Represa Paulo de Paiva Castro, que integra o Sistema Cantareira, responsável por 56,70% do abastecimento de água da Região Metropolitana de São Paulo. O uso e ocupação da área da bacia do rio Juqueri, a montante da barragem, é regida pela Lei de Proteção dos Mananciais – Lei Estadual 9.866/97.

Observações[editar | editar código-fonte]

Área de preservação permanente em virtude da grande quantidade de mananciais.

Ecossistemas[editar | editar código-fonte]

Flora[editar | editar código-fonte]

As seguintes espécies são encontradas: fruta-de-lobo, barbatimão, copaíba, alecrim-do-cerrado, camarea, cambuí, pequi, gabiroba, pêra-do-cerrado, melãozinho-do-cerrado, íris-do-campo, ipoméa, caviúna-do-cerrado, maracujá-rasteiro, murici, douradinha, pau-santo, chifre-do-diabo, ipê amarelo, capim flechinha

Espécies em extinção[editar | editar código-fonte]

Observações[editar | editar código-fonte]

Área de preservação importante, principalmente por ser único remanescente de Cerrado na Região Metropolitana de São Paulo. Localizado em meio a uma região de grande expansão urbana de dois municípios, Franco da Rocha e Caieiras, sua vegetação sofre constantes ataques antrópicos. Possui grande variedade de espécies do Cerrado. Possui espécies não catalogadas e exóticas, como eucalipto, pinnus e algumas espécies intrusivas de capim.

Fauna[editar | editar código-fonte]

O Parque Estadual do Juqueri conserva, em seu habitat natural, várias espécies de animais, aves, répteis, insetos e aracnídeos. A seguir, alguns exemplos:

Espécies extintas no Parque[editar | editar código-fonte]

Aspectos socioeconômicos[editar | editar código-fonte]

As principais ameaças para a preservação do parque são a pressão urbana e incêndios criminosos.

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

Alguns projetos são realizados na região:

  • Política pública de múltiplas ações para a região do Juqueri
  • Sensibilização da comunidade de entorno
  • Levantamento da fauna tetrapoda do Parque Estadual do Juqueri
  • Identificação de fatores envolvidos no estabelecimento de espécies herbáceas invasoras e nativas do cerrado
  • Estudo para contenção de erosões
  • Pesquisa para reprodução da flora típica do Cerrado in situ

Publicações[editar | editar código-fonte]

Folder do Parque Estadual do Juqueri, Folder Infantil, Cartilha de Educação Ambiental, Manual do Monitor Ambiental e Panfletos.

Turismo[editar | editar código-fonte]

O parque pode ser visitado de terça-feira a domingo, das 8 às 17 horas. Não é cobrada taxa de visitação. As principais atrações são: Lagoa, Ovo da Pata com 942 metros de altitude, descortina-se grande visão panorâmica sobre o Vale do Juquery.

O parque possui, lagos, lagoas, rios e mirantes e um playground para crianças de até 12 anos.

É permitido fazer caminhadas/trekking, observação da fauna e flora silvestre.

Grupos especiais e escolares podem visitar o parque com prévio agendamento, e o máximo de 50 (cinqüenta) pessoas.

Telefones no parque: (11) 4449-5545 e (11) 4443-3106

Infraestrutura para visitação[editar | editar código-fonte]

O parque possui:

  • Auditório
  • Campo de Futebol
  • Centro de Visitantes
  • Energia Elétrica
  • Estacionamento (provisório)
  • Estradas Internas
  • Trilhas

Acesso[editar | editar código-fonte]

Vias de Acesso:

  • Avenida Cruzeiro do Sul, Rua Voluntários da Pátria, Avenida Santa Inês, Estrada de Santa Inês (sentido Franco da Rocha), Rodovia Prefeito Luís Salomão Chamma (em frente ao CEIB – Escola de Bombeiros).
  • Rodoanel, saída Caieiras, Franco da Rocha, sentido Mairiporã (em frente ao CEIB – Escola de Bombeiros).
  • Rodovia Fernão Dias, saída Mairiporã, sentido Franco da Rocha (em frente ao CEIB – Escola de Bombeiros).

Legislação estadual[editar | editar código-fonte]

  • Lei Estadual n.º 9.866/97 - Lei de Proteção aos Mananciais
  • Decreto Estadual n.º 25.341/86 – Regulamento dos Parques Estaduais
  • Decreto Estadual n.º 36.859/93 e 44.099/99 – Criação do Parque Estadual do Juqueri

Legislação federal[editar | editar código-fonte]

  • Lei Federal n.º 9.605/98 – Lei Ambiental
  • Lei Federal n.º 4.771/65 alterada pela Lei n.º 7.803/89 – Código Florestal

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.