Parque São Bartolomeu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Parque São Bartolomeu
Localização Pirajá, Salvador
País  Brasil
Tipo Público
Área 75 ha[1]
Inauguração 28 de abril de 1978 (39 anos)[2] ou 13 de março de 1975 (42 anos)[3]

O Parque São Bartolomeu está localizado entre o bairro de Pirajá e a Enseada do Cabrito, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Com grande biodiversidade, abriga quatro cachoeiras, manguezal e a barragem do Rio do Cobre. No entanto, essa riqueza encontra-se vulnerável. A degradação ambiental e social ameaçam a preservação dessa área, na forma de poluição, ocupação irregular e pouca infraestrutura pública (coleta de lixo e saneamento).[4][2] Devido à divergência entre as fontes, pode ter sido instituído por meio do decreto municipal de número 4756 de 13 de março de 1975[3] ou do decreto municipal de número 5363 de 28 de abril de 1978.[2] [5] Os 75 hectares do parque estão situados no território da Área de Proteção Ambiental Bacia do Cobre - São Bartolomeu, que se estende pelo município vizinho de Simões Filho,[6] do Sítio Histórico de Pirajá, de 2.660 hectares, e do Parque Metropolitano de Pirajá, de 1.550 hectares.[7][5]

Um dos principais pontos da cidade com remanescentes de Mata Atlântica em zona urbana no Brasil, o parque tem valor não só ambiental, como religioso e histórico. É local sagrado, inclusive de culto, para o povo do santo, a exemplo da Praça de Oxum. E foi palco, em 1823, da Batalha de Pirajá, parte da campanha baiana da Guerra da Independência do Brasil.[1] Há também a Mata do Urubu, local onde viveram índios tupinambás e quilombolas (Quilombo dos Urubus).[8][9][4]

O Parque foi objeto do Projeto de Requalificação Urbana e Ambiental da Bacia do Cobre, levado pelo governo estadual, para revitalizar o parque, recuperar a vegetação e a Lagoa da Paixão, urbanizar a Encosta de Pirajá, dentre outras intervenções urbanas, habitacionais, infraestruturais e viárias contabilizadas em um investimento superior a 180 milhões de reais.[10][11][12] A última etapa foi concluída e entregue no dia 4 de outubro de 2014, com as praças de Oxum e de Eventos urbanizadas, o Centro de Referência e Módulos do Parque, além da continuidade com o parque do Rio do Cobre.[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b SECOM BA (11 de junho de 2014). «Governo entrega novas obras de revitalização do Parque São Bartolomeu». Consultado em 23 de junho de 2014 
  2. a b c FUNDAÇÃO GREGÓRIO DE MATTOS. «PARQUE SÃO BARTOLOMEU». Salvador Cultura Todo Dia. Consultado em 24 de junho de 2014 
  3. a b PRODETUR NE-II. «3.5. Aspectos Sócio-Ambientais» (PDF). PDITS – Salvador e Entorno. Consultado em 28 de Setembro de 2014 
  4. a b América Lúcia Cesar. «PROJETO DE FORMAÇÃO DE GUIAS E GUARDIÃES DO PARQUE SÃO BARTOLOMEU; A DIVERSIDADE LINGÜÍSTICA EM DIVERSAS LINGUAGENS» (PDF). Consultado em 24 de junho de 2014 
  5. a b INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS (1 de abril de 2014). «Caminhada ecológica ressalta as riquezas do Parque São Bartolomeu». Consultado em 24 de junho de 2014 
  6. SEMA - Secretaria do Meio Ambiente. «APA Bacia do Cobre / São Bartolomeu». Consultado em 24 de junho de 2014 
  7. Grupo de Recomposição Ambiental GERMEN. «PARQUE SÃO BARTOLOMEU». Consultado em 24 de junho de 2014 
  8. Bahia.com.br. «Parque São Bartolomeu». Consultado em 24 de junho de 2014 
  9. Secretaria Municipal da Reparação (SEMUR). «Parque São Bartolomeu: comunidade aguarda recuperação da reserva». Consultado em 24 de junho de 2014 
  10. SEDUR. «Parque São Bartolomeu». Consultado em 24 de junho de 2014 
  11. Tribuna da Bahia (12 de outubro de 2013). «Parque São Bartolomeu é recuperado». Consultado em 24 de junho de 2014 
  12. Alexandro Mota (9 de março de 2014). «Obras do Parque São Bartolomeu têm previsão de entrega em maio». Consultado em 24 de junho de 2014 
  13. Da Redação (4 de outubro de 2014). «Parque São Bartolomeu é entregue após requalificação». A TARDE. Consultado em 19 de Outubro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]