Partícula supersimétrica mais leve

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Na física de partículas, a partícula supersimétrica mais leve (LSP – Lightest Supersymmetric Particle) é um nome genérico dada à partícula hipotética mais leve descoberta nos modelos supersimétricos.

Existem diversas evidências que sugerem um componente adicional de matéria no universo, chamada de matéria escura. A partícula supersimétrica mais leve é a melhor candidata a formar a matéria escura, sendo uma partícula massiva que interage fracamente.

As partículas que compõem a matéria escura devem ser eletricamente neutras, caso contrário elas emitiriam luz; e elas também não devem possuir carga de cor.[1]

Partículas candidatas[editar | editar código-fonte]

Atualmente os melhores candidatos para ser a partícula supersimétrica mais leve são: o neutralino, o gravitino, ou o neutrino-s mais leve. Todas essas partículas são partículas elementares hipotéticas.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]