Partido Popular Progressista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Popular Progressista
People's Progressive Party
Secretário Donald Ramotar
Fundação 1 de janeiro de 1950
Sede Georgetown, Guiana
Ideologia Socialdemocracia
Socialismo democrático
Nacionalismo de esquerda
Justiça social
Marxismo-leninismo
Espectro político Esquerda
Cores Vermelho
Amarelo
Preto
Página oficial
ppp-civic.org

O Partido Popular Progressista ou simplesmente Partido Popular Progressista - Cívico, abreviado como PPP-C ou PPP, é um partido político guianense fundada a 1 de janeiro de 1950 por Cheddi Jagan e Forbes Burnham, tornando-a a organização política mais antiga atualmente em funcionamento no país. Juntamente com o Congresso Nacional do Povo (PNC), fundado em 1957 por Burnham, partindo de uma divisão no próprio partido, o PPP é desde o seu início até os dias atuais uma das duas principais forças políticas concorrentes na Guiana. Formalmente um partido de ideologia de esquerda e socialista, o PPP teve diferentes definições internas, do marxismo-leninismo à social-democracia.

Além de sua orientação ideológica, a enorme influência política exercida pelas questões raciais na Guiana significa que o PPP, que foi originalmente fundado como um partido de massa multirracial, recebe principalmente apoio da população indo-guianesa, que representa pouco mais de um terço da população. a população, enquanto os afro-guianenses (pouco menos de um terço) tendem a apoiar o PNC.[1] O final "Cívico" no final do nome do partido foi adicionado durante os anos 90, na tentativa de remover o preconceito racial do partido, chamando afro-guianenses ou membros de outras raças não-indianas que apóiam o PPP como parte do Facção cívica, liderada por Sam Hinds, que foi o primeiro-ministro primeiro ministro do partido.[2] Mesmo após o rompimento com o PNC, o PPP continua a se considerar uma organização multiétnica, não afetada por questões raciais.[3]

Desde a sua fundação, governou a Guiana duas vezes por longos períodos de tempo, primeiro com Cheddi Jagan, de 1957 a 1964. Durante o período subsequente até 1992, durante o qual o PNC governou de forma fraudulenta, foi a principal força de oposição ao governo do país. PNC, liderado por Burnham e depois por Desmond Hoyte. Depois de sua vitória nas eleições gerais livres, em 1992, Jagan governou o país durante a segunda vez como presidente até sua morte, em de Março de de 1997, sendo sucedido por Sam Hinds, que governou até a próxima eleição, em que a esposa de Jagan, Janet Jagan, que por sua vez iria renunciar em 1999. Desde então, até 2011, a Guiana foi governada por Bharrat Jagdeo, que naquele ano foi sucedido por Donald Ramotar, Secretário Geral do partido desde a morte de Jagan. Em 2015, finalmente, o PPP perdeu as eleições por uma pequena margem de 4.545 votos para David Granger, líder do PNC e candidato a uma ampla coalizão de oposição. O PPP obteve nessas eleições 49,19% dos votos e 32 dos 65 assentos, um abaixo da maioria. Sozinho, continua sendo o partido político com maior presença regional, tendo sob seu controle seis dos dez conselhos democráticos regionais.

Referências

  1. «Guyana voters head to polls to choose new government». BBC News (em inglês). Consultado em 25 de setembro de 2013 
  2. [1] Politics and Identity in Small Plural Societies - Guyana, Fiji Islands, and Trinidad and Tobago, Stacey-Ann Wilson, p. 85
  3. Watson, Dennis, and Craig, Christine, editors, Guyana at the Crossroads, Transaction Publishers, Jan 1, 1992 p. 77
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.