Partido Social Trabalhista (1988)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido Social Trabalhista
Número eleitoral 52
Fundação 1988
Dissolução 1993
Ideologia Social-democracia, Trabalhismo
Espectro político Centro-esquerda
Cores      Amarelo
     Verde
     Azul

Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

O Partido Social Trabalhista foi um partido político brasileiro. Apesar do nome, não guardava relação com o Partido Social Trabalhista (1946).

Em 1996, já após sua extinção, uma nova agremiação política reutilizaria o nome Partido Social Trabalhista, novamente sem nenhuma relação, organizado pelo mesmo dirigente, o advogado Marcilio Duarte, presidente nacional da legenda, tanto nesta fase, como na seguinte.

História[editar | editar código-fonte]

Foi criado em 1988, quando disputou as eleições municipais no mesmo ano, e obteve a adesão de um deputado federal, João Cunha.

Nas eleições de 1989, apoiou a candidatura de Fernando Collor de Mello à presidência da República. Ainda naquelas eleições, elegeu dois deputados federais.[1]

Em 1990, chegou a ter entre seus filiados o então senador José Ignácio Ferreira e o apresentador e empresário Silvio Santos, que chegou a ter uma possível candidatura ao governo de São Paulo especulada, mas que não saiu do papel. No pleito de 1992, lançou as candidaturas do advogado Técio Lins e Silva à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e de Marcílio Duarte, presidente do partido, à prefeitura da capital paulista, sem resultados expressivos.

Mais tarde, também recebeu a adesão do ex-governador paranaense Álvaro Dias. Em 1993, fundiu-se ao PTR formando o PP, que depois de incorporado ao PPR, para formar o PPB.

Diagrama da origem histórica do partido
Aliança Renovadora Nacional
(ARENA) 1966–1979
Partido Democrático Social
(PDS) 1980–1993
Partido Democrata Cristão
(PDC) 1985–1993
Partido Social Trabalhista
(PST) 1988–1993
Partido Trabalhista Renovador
(PTR) 1985–1993
Partido Progressista Reformador
(PPR) 1993–1995
Partido Progressista
(PP) 1993–1995
Frente Liberal
(FL)

Partido da Frente Liberal
(PFL) 1985–2007

Democratas
(DEM) 2007–presente
Partido Progressista Brasileiro
(PPB) 1995–2003

Partido Progressista
(PP) 2003–presente
Fonte: [2][3]

Referências

  1. Por Carlos Ranulfo Melo. Retirando as cadeiras do lugar: migração partidária na câmara dos deputados... [S.l.: s.n.] Consultado em 17 de outubro de 2016 
  2. TSE. «Histórico de partidos». Consultado em 26 de outubro de 2016 
  3. Cambraia, Marcio Rodrigo Nunes (outubro–dezembro de 2010). «A Formação da Frente Liberal e a Transição Democrática no Brasil (1984-85)». Revista On-Line LIBERDADE E CIDADANIA. Fundação Liberdade e Cidadania. Consultado em 26 de outubro de 2016 
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.