Partido Socialista Progressista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido Socialista Progressista
الحزب التقدمي الإشتراكي
Líder Walid Jumblatt
Fundadores Kamal Jumblatt
Farid Jubran
Fundação 1 de maio de 1949
Sede Beirute, Líbano
Ideologia Social-democracia
Terceira via
Espectro político Centro à Centro-esquerda
Religião Drusa
Afiliação nacional Aliança 14 de Março [en] (até 2009)[1]
Afiliação internacional Aliança Progressista
Internacional Socialista
Parlamento do Líbano
8 / 128
Gabinete do Líbano
1 / 24
Página oficial
psp.org.lb (em árabe)

O Partido Socialista Progressista (em árabe: الحزب التقدمي الاشتراكي, translit. al-Hizb al-Taqadummi al-Ishtiraki) é um partido político libanês. Sua base confessional está na seita drusa e sua base regional está na província do Monte Líbano, especialmente no distrito de Shouf. [2] Fundado por Kamal Jumblatt em 1949, o partido é liderado por seu filho Walid desde 1977.

O PSP na Guerra Civil Libanesa (1975-1990)[editar | editar código-fonte]

Sob a liderança de Kamal Jumblatt, o PSP foi um elemento importante no Movimento Nacional Libanês (MNL), que apoiava a identidade árabe do Líbano e simpatizava com os palestinos. [2] Apesar da relutância inicial de Jumblatt em se engajar no paramilitarismo, ele construiu sua própria ala militar, o Exército Popular de Libertação (EPL), que provou ser um dos mais fortes exércitos privados na Guerra Civil Libanesa de 1975 a 1990. Conquistou grande parte do Monte Líbano e do distrito de Shouf. Seus principais adversários foram a milícia Kataeb e, posteriormente, a milícia das Forças Libanesas (que absorveu o Kataeb). O PSP sofreu um revés em 1977, quando Kamal Jumblatt foi assassinado.

Os anos do pós-guerra[editar | editar código-fonte]

No período pós-Guerra Civil, Jumblatt era conhecido por trocar alianças e agir como um fazedor de reis em acordos entre facções. [3] A PSP participou em vários governos, mas, após a alteração do equilíbrio de poderes na região durante a ocupação do Iraque, juntou-se à oposição e assumiu uma posição contrária ao papel da Síria na política do Líbano. Ao contrário de alguns oponentes da presença síria, Jumblatt não se opôs à presença do exército sírio, mas sustentou que os serviços de inteligência sírios estavam exercendo influência indevida. 

Com o início da Guerra civil síria em 2011, Jumblatt e o PSP mostraram claramente seu apoio à oposição síria e urgiram a comunidade drusa síria a se posicionar contra o governo de Assad e se juntar aos rebeldes. 

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Data Cl. Votos % Deputados +/– Líder
1951
2 / 77
Aumento 2
Kamal Jumblatt Kamal Jumblatt (1917 - 1977 ) (Cropped).jpg
1960
5 / 99
Aumento 3
1972
8 / 100
Aumento 3
2000 4.º 4.68%
12 / 128
Aumento 3
Walid Jumblatt Walid Jumblatt 6C2.jpg
2005 2.º 12.50%
16 / 128
Aumento 4
2009
11 / 128
Baixa 5
2018 6.º 80 894 4.60%
9 / 128
Baixa 2
2022 5.º 75 485 4.18%
8 / 128
Baixa 1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Hezbollah and allies gain sway in Lebanon parliament». Reuters (em inglês) 
  2. a b Krayem, Hassan. «Political Parties and Electoral Systems in Lebanon and Israel: Interactive Reinforcement». Universidade Americana de Beirute. Consultado em 27 de maio de 2005. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2014 
  3. «Lebanon - At the Crossroads». Al Jazeera. Consultado em 8 de novembro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal de notícias do partido Al Anbaa (em árabe)