Partido do Povo Indiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Partido do Povo Indiano
भारतीय जनता पार्टी
Bharatiya Janata Party
Líder Narendra Modi
Thaawarchand Gehlot
Presidente Jagat Prakash Nadda
Fundação 6 de abril de 1980
Sede 6A, Deendayal Upadhyay Marg, Nova Délhi - 110002,  Índia
Ideologia Nacionalismo hindu
Humanismo integral[1]
Conservadorismo[1]
Conservadorismo social
Populismo de direita[2]
Espectro político Direita[3]
Publicação Kamal Sandesh
Ala jovem Bharatiya Janata Yuva Morcha
Afiliação nacional Aliança Democrática Nacional
Afiliação internacional União Internacional Democrata
Cores      Açafrão      Verde
Símbolo eleitoral
Lotos flower symbol.svg
Bandeira do partido
BJP flag.svg
Página oficial
bjp.org

O Partido do Povo Indiano (em hindi: भारतीय जनता पार्टी, भाजपा; Bharatiya Janata Party, BJP) é um partido político da Índia fundado em 1980, sendo um dos dois principais partidos indianos, juntamente com seu rival, o Congresso Nacional Indiano.[4] Desde 2019, é o maior partido político do país em termos de representação no parlamento nacional e nas assembleias estaduais e, de longe, o maior partido do mundo em termos de adesão primária.[5][6]

A origem do BJP está no partido Bharatiya Jana Sangh (BJS), formado em 1951.[7] Em meio ao estado de emergência de 1977, o BJS se fundiu com vários outros partidos para formar o partido Janata e derrotou o partido Congresso Nacional Indiano nas eleições gerais de 1977. Após três anos no poder, o Janata foi dissolvido em 1980 com os membros do antigo BJS se reunindo novamente para formar o BJP. Embora inicialmente mal sucedido, ganhando apenas duas cadeiras nas eleições gerais de 1984, cresceu posteriormente com apoio do movimento Ram Janmabhoomi. Após vitórias em várias eleições estaduais e melhores desempenhos nas eleições nacionais, o BJP se tornou o maior partido no parlamento em 1996. Entretanto, sem maioria na câmara baixa do parlamento, seu governo durou apenas 13 dias.[8]

Após as eleições gerais de 1998, a coalizão liderada pelo BJP conhecida como Aliança Democrática Nacional sob o primeiro-ministro Atal Bihari Vajpayee formou um governo que durou um ano. Após novas eleições, o governo da coalizão, novamente chefiado por Vajpayee, durou um mandato completo, sendo o primeiro governo não pertencente ao Congresso Nacional Indiano a fazê-lo. Nas eleições gerais de 2004, a coalizão sofreu uma derrota inesperada e, nos dez anos seguintes, o BJP foi o principal partido da oposição até que ministro-chefe de Guzerate, Narendra Modi, o levou a uma vitória esmagadora nas eleições gerais de 2014. Desde essa eleição, Modi liderou o governo da Aliança Democrática Nacional como primeiro-ministro e, desde fevereiro de 2019, a aliança governa 18 estados.

O BJP tem como como ideologia oficial o humanismo integral e, ainda que historicamente favorável a um modelo de nacionalismo que idealiza uma Índia puramente hindu, atualmente declara-se como defensor do secularismo, nas linhas de Gandhi.[9][10][3] Quanto a questões socioeconômicas, é socialmente conservador e vem tornando-se economicamente liberal, a favor da globalização e focado no crescimento econômico.[11] Ademais, busca construir um templo de Rama em Aiódia[12], implementar um código civil uniforme e, apesar de ter revogado o estatuto especial para Jammu e Caxemira, se comprometeu em devolvê-lo.[13]

Atualmente, BJP lidera o governo indiano, com Narendra Modi como primeiro-ministro, além de ter aderido à União Internacional Democrata, aliança internacional de vários partidos conservadores.[14]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1984 2.º 18 202 853
7,7 / 100,0
2 / 533
Oposição
1989 3.º N/D
11,4 / 100,0
Aumento2,7
85 / 545
Aumento83 Apoio parlamentar
1991 2.º N/D
20,0 / 100,0
Aumento8,6
120 / 545
Aumento35 Oposição
1996 2.º 67 950 851
20,3 / 100,0
Aumento0,3
161 / 545
Aumento41 Governo
1998 2.º N/D
25,6 / 100,0
Aumento5,3
182 / 545
Aumento21 Governo
1999 2.º 86 562 209
23,8 / 100,0
Baixa1,8
182 / 545
Estável Governo
2004 2.º 85 866 593
22,2 / 100,0
Baixa1,6
138 / 543
Baixa44 Oposição
2009 2.º 78 435 538
18,8 / 100,0
Baixa3,4
116 / 543
Baixa22 Oposição
2014 1.º 171 657 549
31,0 / 100,0
Aumento12,2
282 / 543
Aumento166 Governo
2019 1.º 229 075 170
37,4 / 100,0
Aumento6,4
303 / 543
Aumento21 Governo

Referências

  1. a b Johnson, Matthew; Garnett, Mark; Walker, David M (2017). Conservatism and Ideology (em inglês). [S.l.]: Routledge. pp. 45–50. ISBN 978-1-317-52900-2 
    • McDonnell, Duncan; Cabrera, Luis (2019), The right-wing populism of India's Bharatiya Janata Party (and why comparativists should care) (em inglês), doi:10.1080/13510347.2018.1551885 
    • Özçelik, Ezgi (2019), Right-wing Populist Governments Rhetorical Framing of Economic Inequality : the Cases of BJP in India and AKP in Turkey (em inglês), Koç University 
  2. a b Malik, Yogendra K.; Singh, V.B (1992), Bharatiya Janata Party: An Alternative to the Congress (I)? (em inglês), pp. 218–236, JSTOR 2645149, doi:10.2307/2645149 
  3. «In Numbers: The Rise of BJP and decline of Congress - Times of India». timesofindia.indiatimes.com (em inglês). 19 de maio de 2016. Consultado em 28 de agosto de 2016 
  4. Chauhan, Chanchal (29 de agosto de 2019). «BJP inducts 7 crore new members, creates membership drive record». www.indiatoday.in (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2021 
  5. «Largest Political Parties in the World 2020». www.worldpolity.com (em inglês). 16 de dezembro de 2020. Consultado em 16 de setembro de 2021 
  6. Swain, Pratap Chandra (2001). Bharatiya Janata Party: Profile and Performance (em inglês). [S.l.]: APH Publishing. pp. 71–104. ISBN 978-81-7648-257-8 
  7. Guha, Ramchandra (2007). India after Gandhi: The History of the World's Largest Democracy (em inglês). India: Harper Collins. p. 633. ISBN 978-0-330-39610-3 
  8. «Our Philosophy». www.bjp.org (em inglês). Consultado em 16 de setembro de 2021 
  9. Banerjee, Sumanta (16–22 de julho de 2015), Civilising the BJP (em inglês), Economic & Political Weekly, JSTOR 4416896 
    • Lane, Allan (2005). The Argumentative Indian (em inglês). [S.l.: s.n.] pp. 251–272. ISBN 978-0-7139-9687-6 
    • Mazumdar, Surajit (2017), Neo-Liberalism and the Rise of Right-Wing Conservatism in India (em inglês), Alemanha: University Library of Munich 
    • Gopalakrishnan, Shankar (7 de julho de 2006), Defining, Constructing and Policing a 'New India': Relationship between Neoliberalism and Hindutva (em inglês), Economic and Political Weekly, JSTOR 4418408 
    • Wilson, Kalpana; Ung Loh, Jennifer; Purewal, Navtej. «Gender, Violence, and the Neoliberal State in India» (PDF) (em inglês). Feminist Review. doi:10.1057/s41305-018-0109-8 
    • Mathur, Navdeep (2017). «The low politics of higher education: saffron branded neoliberalism and the assault on Indian universities» (em inglês). Critical Policy Studies. doi:10.1080/19460171.2017.1403343 
  10. «Na Índia, Modi visita terreno de futuro templo hindu, disputado desde 1992». areferencia.com. 6 de agosto de 2020. Consultado em 18 de setembro de 2021 
  11. «Índia se compromete a devolver estatuto de "estado" à Caxemira». UOL. 25 de junho de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  12. Pillalamarri, Akhilesh (27 de fevereiro de 2016). «India's Bharatiya Janata Party Joins Union of International Conservative Parties». www.thediplomat.com (em inglês). Consultado em 28 de agosto de 2016