Partido para a Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido para a Liberdade
Partij voor Vrijheid
Líder Geert Wilders
Fundação 2006
Sede Amesterdão,  Países Baixos
Ideologia Nacionalismo
Conservadorismo
Eurocepticismo
Anti-Islão[1][2]
Anti-imigração[1][2]
Espectro político Direita a Extrema-direita
Afiliação europeia Aliança Europeia pela Liberdade
Grupo no Parlamento Europeu Europa das Nações e das Liberdades
Cores Azul, Branco e Vermelho
Página oficial
http://www.pvv.nl

O Partido para a Liberdade (nl:Partij voor de Vrijheid, PVV) é um partido dos Países Baixos, fundado em 2006 pelo político Geert Wilders, após sua saída do VVD. Após as eleições de 2010, o PVV tornou-se o terceiro maior partido do país.[3] De 2010 a 2012 o partido integrou a coligação liderada por Mark Rutte, embora não participasse do Gabinete.

História[editar | editar código-fonte]

O partido foi fundado após Wilders discordar da posição do VVD sobre a entrada da Turquia na União Européia. Wilders deixou o partido e inicialmente, tornou-se um partido de um homem só (Group Wilders). Logo depois, dedicou esforços para formar seu partido.

Em sua primeira eleição, em 2006, o PVV recebeu 5,89% dos votos, ganhando 9 lugares no Parlamento. No ano seguinte, o partido não participou das eleições provinciais, ficando assim, sem representação no Senado.

Políticas[editar | editar código-fonte]

O partido mistura propostas Liberais e Conservadoras em sua plataforma, classificando-se como de "centro-direita", embora seja rotineiramente rotulado pela mídia como um partido de extrema-direita, devido as suas críticas acerca da imigração islâmica.

Economia[editar | editar código-fonte]

O partido prega a redução de impostos, e a diminuição de gastos com subsídios governamentais com a imigração. O Partido da Liberdade se opõe a aumento da idade mínima para aposentadoria para 67 anos, contra a abolição do salário mínimo e contra a redução drástica dos benefícios. O PVV quer mais dinheiro para os seguros sociais, e estes recursos devem vir da redução de programas que Geert Wilders define como "hobbies esquerdista" como políticas de imigração, desenvolvimento, mudanças climáticas e assim, beneficiar o homem comum "Henk e Ingrid" .

Imigração[editar | editar código-fonte]

O partido acredita que a cultura baseada em princípios do Iluminismo, do Humanista e nas raízes Judaico-Cristãs da civilização Ocidental devem ser tomadas como a cultura dominante na Holanda. O partido quer a suspensão da imigração de países não-ocidentais.

Afirma que a imigração muçulmana para a Holanda é um desastre económico, que afecta a qualidade de educação, leva ao aumento da insegurança nas ruas, resultando em um êxodo nas cidades e formação de sociedades paralelas, e uma grave ameaça aos Judeus e aos Homossexuais.

Segurança[editar | editar código-fonte]

PVV quer uma política de "tolerância zero". Cada autoridade de negociação da polícia deve ser interrompido. A polícia deve exercer sua autoridade sem negociação com criminosos. Defende o aumento das sanções e penas mínimas mais elevadas.

Ecologia[editar | editar código-fonte]

  • Clima:

O partido segue a linha Negacionista, a qual rejeita que as ações humanas resultem em mudanças climáticas.

  • Direito dos Animais:

O partido propõem penas mais duras para quem submeter animais a maus-tratos. Apoiou a criação de uma Força Policial exclusivamente dedicada à investigação e prevenção de crimes contra os animais, sendo formada por 500 agentes.[4]

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
2006 6.º 579 490
5,9 / 100,0
9 / 150
Oposição
2010 3.º 1 435 349
15,5 / 100,0
Aumento9,6
24 / 150
Aumento15 Apoio parlamentar
2012 3.º 950 263
10,1 / 100,0
Baixa5,4
15 / 150
Baixa9 Oposição
2017 2.º 1 372 941
13,1 / 100,0
Aumento3,0
20 / 150
Aumento5 Oposição

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/-
2009 2.º 769 125
17,0 / 100,0
4 / 25
2014 3.º 630 139
13,4 / 100,0
Baixa3,6
4 / 26
Estável

Referências

  1. a b Pauwels, Teun (2014). Populism in Western Europe: Comparing Belgium, Germany and The Netherlands. [S.l.]: Routledge. pp. 117–118. ISBN 9781317653912 
  2. a b Thompson, Wayne C. (2014). Western Europe 2014. [S.l.]: Rowman & Littlefield. p. 185. ISBN 9781475812305 
  3. (em inglês)«Europe Election Database-Netherlands» 
  4. (em inglês)«Dutch introduce 500 animal rights police» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia tem os portais:
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.