Partido pela Liberdade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido para a Liberdade
Partij voor Vrijheid
Líder Geert Wilders
Fundação 22 de fevereiro de 2006
Sede Amesterdão,  Países Baixos
Ideologia Nacionalismo
Conservadorismo
Euroceticismo
Anti-Islã[1][2]
Anti-imigração[1][2]
Espectro político Direita a Extrema-direita
Membros 1 (com representantes parlamentares)[3][4][5]
Afiliação europeia Aliança Europeia dos Povos e das Nações
Grupo no Parlamento Europeu Identidade e Democracia
Primeira Câmara
5 / 75
Segunda Câmara
20 / 150
Parlamento Europeu
0 / 26
Provinciale Staten
41 / 570
Comissário do Rei
0 / 12
Municípios dos Países Baixos
75 / 7 886
Cores Azul, Branco e Vermelho
Página oficial
http://www.pvv.nl

O Partido pela Liberdade (nl:Partij voor de Vrijheid, PVV) é um partido político dos Países Baixos, fundado em 2006 pelo político Geert Wilders, após sua saída do VVD. Após as eleições de 2010, o PVV tornou-se o terceiro maior partido do país.[6] De 2010 a 2012 o partido integrou a coligação liderada por Mark Rutte, embora não participasse do Gabinete.

História[editar | editar código-fonte]

O partido foi fundado após Wilders discordar da posição do VVD sobre a entrada da Turquia na União Europeia. Wilders deixou o partido e inicialmente, tornou-se um partido de um homem só (Group Wilders). Logo depois, dedicou esforços para formar seu partido.

Em sua primeira eleição, em 2006, o PVV recebeu 5,89% dos votos, ganhando 9 lugares no Parlamento. No ano seguinte, o partido não participou das eleições provinciais, ficando assim, sem representação no Senado.

Políticas[editar | editar código-fonte]

O partido mistura propostas Liberais e Conservadoras em sua plataforma, classificando-se como de "centro-direita", embora seja rotineiramente rotulado pela mídia como um partido de extrema-direita, devido as suas críticas acerca da imigração islâmica.

Economia[editar | editar código-fonte]

O partido prega a redução de impostos, e a diminuição de gastos com subsídios governamentais com a imigração. O Partido da Liberdade se opõe a aumento da idade mínima para aposentadoria para 67 anos, contra a abolição do salário mínimo e contra a redução drástica dos benefícios. O PVV quer mais dinheiro para os seguros sociais, e estes recursos devem vir da redução de programas que Geert Wilders define como "hobbies esquerdista" como políticas de imigração, desenvolvimento, mudanças climáticas e assim, beneficiar o homem comum "Henk e Ingrid" .

Imigração[editar | editar código-fonte]

O partido acredita que a cultura baseada em princípios do Iluminismo, do Humanista e nas raízes cristãs da civilização Ocidental devem ser tomadas como a cultura dominante na Holanda. O partido quer a suspensão da imigração de países não-ocidentais.

Afirma que a imigração muçulmana para a Holanda é um desastre económico, que afecta a qualidade de educação, leva ao aumento da insegurança nas ruas, resultando em um êxodo nas cidades e formação de sociedades paralelas, e uma grave ameaça aos Judeus e aos Homossexuais.

Segurança[editar | editar código-fonte]

PVV quer uma política de "tolerância zero". Cada autoridade de negociação da polícia deve ser interrompido. A polícia deve exercer sua autoridade sem negociação com criminosos. Defende o aumento das sanções e penas mínimas mais elevadas.

Ecologia[editar | editar código-fonte]

  • Clima:

O partido segue a linha Negacionista, a qual rejeita que as ações humanas resultem em mudanças climáticas.

  • Direito dos Animais:

O partido propõem penas mais duras para quem submeter animais a maus-tratos. Apoiou a criação de uma Força Policial exclusivamente dedicada à investigação e prevenção de crimes contra os animais, sendo formada por 500 agentes.[7]

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Segunda Câmara[editar | editar código-fonte]

Geert Wilders, líder do partido na Segunda Câmara.
Data Líder CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
2006 Geert Wilders 6.º 579 490
5,9 / 100,0
9 / 150
Oposição
2010 Geert Wilders 3.º 1 435 349
15,5 / 100,0
Aumento9,6
24 / 150
Aumento15 Apoio parlamentar
2012 Geert Wilders 3.º 950 263
10,1 / 100,0
Baixa5,4
15 / 150
Baixa9 Oposição
2017 Geert Wilders 2.º 1 372 941
13,1 / 100,0
Aumento3,0
20 / 150
Aumento5 Oposição

Primeira Câmara[editar | editar código-fonte]

Data Líder Cl. Votos % +/- Deputados +/-
2011 Machiel de Graaf 4.º 21 709
13,07 / 100,00
10 / 75
2015 Marjolein Faber 4.º 20 235
11,97 / 100,00
Baixa1,10
9 / 75
Baixa1
2019 Marjolein Faber 7.º 11 298
6,53 / 100,00
Baixa5,44
5 / 75
Baixa4

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de lista CI. Votos % +/- Deputados +/-
2009 Barry Madlener 2.º 769 125
16,97 / 100,00
4 / 25
5 / 26

Aumento1
2014 Marcel de Graaff 3.º 633 114
13,32 / 100,0
Baixa3,65
4 / 26
Baixa1
2019 Marcel de Graaff 10.º 194 178
3,53 / 100,00
Baixa9,79
0 / 26
1 / 29
Baixa4

Aumento1

Eleições municipais[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Lugares +/-
2010 12.º 50 529
0,77 / 100,00
17 / 8 654
2014 12.º 42 378
0,63 / 100,00
Baixa0,14
16 / 8 454
Baixa1
2018 10.º 94 118
1,39 / 100,00
Aumento0,76
75 / 7 886
Aumento59

Eleições provinciais[editar | editar código-fonte]

Províncias 2011[8] 2015[9] 2019[10]
Brabante do Norte
8 / 55
7 / 55
Baixa1
4 / 55
Baixa3
Drenthe
4 / 41
5 / 41
Aumento1
3 / 41
Baixa2
Flevolândia
6 / 39
6 / 41
Estável
4 / 41
Baixa2
Frísia
4 / 43
4 / 43
Estável
3 / 43
Baixa1
Guéldria
6 / 55
5 / 55
Baixa1
3 / 53
Baixa2
Groninga
3 / 43
3 / 43
Estável
2 / 43
Baixa1
Holanda do Norte
6 / 55
6 / 55
Estável
3 / 55
Baixa3
Holanda do Sul
8 / 55
8 / 55
Estável
4 / 55
Baixa4
Limburgo
10 / 47
9 / 47
Baixa1
7 / 47
Baixa2
Overissel
4 / 47
5 / 47
Aumento1
3 / 47
Baixa2
Utrecht
5 / 47
4 / 49
Baixa1
2 / 49
Baixa2
Zelândia
5 / 39
4 / 39
Baixa1
2 / 39
Baixa2
Países Baixos
69 / 566
66 / 570
Baixa3
40 / 570
Baixa26

Referências

Portal A Wikipédia tem os portais:


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um partido político ou coligação partidária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.