Pastós

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Pashtuns)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Cenas da vida da etnia pastó no Afeganistão

Os pastós[1] [2] (em pastó: پښتون,; transl.: Pashtūn ou Pakhtūn; em urdu: پٹھان,; em hindi: पठान), são um grupo etnolinguístico localizado principalmente no leste e no sul do Afeganistão e, no Paquistão,[3] nas províncias da Fronteira Noroeste e do Baluchistão e nas áreas tribais administradas pelo governo federal. Os pastós caracterizam-se pela sua língua própria (a pastó[1] [2] ), pelo seu código de honra religioso pré-islâmico e pela prática do islamismo.

Embora raramente unidos, os pastós sobreviveram a uma história turbulenta, que começou há séculos. Sua história recente teve início com o Império Durrani, a partir de 1747. A proeza marcial pastó já era famosa no tempo de Alexandre, o Grande, e os pastós ou pastós foram um dos poucos povos que lograram conter o imperialismo britânico no século XIX, derrotando por duas vezes as forças expedicionárias enviadas da Índia, a primeira vez em 1839-1842 e a segunda em 1878-1880.

Homem pastó do norte do Paquistão.

A participação dos pastós foi essencial para combater a invasão do Afeganistão pela União Soviética, entre 1979 e 1989, com o mais famoso dos líderes guerrilheiros desta etnia a ser Gulbuddin Hekmatyar. Mais recentemente, formavam o principal grupo étnico dos talibãs, havendo atuado na ascensão e queda daquele movimento liderado pelo mulá Mohamad Omar. Derrubado o regime talibã em finais de 2001, os pastós modernos têm se envolvido na reconstrução do Afeganistão e o presidente Hamid Karzai é um dos seus. Mas no Sul do Afeganistão, os talibãs têm reconquistado influência junto das tribos pastós. Este grupo étnico forma também uma importante comunidade no Paquistão, onde constituem a segunda maior comunidade.

Estima-se a população total de pastós em mais de 40 milhões de pessoas, embora seja difícil contá-la por não ter havido censos populacionais no Afeganistão desde 1979. No Paquistão, sua natureza migratória e o hábito de isolar as mulheres complicam a tarefa de contagem.

Referências

  1. a b Significado de pastó auleteuol.w20.com.br. Visitado em 2015-11-20.
  2. a b Dicionário Aberto www.dicionario-aberto.net. Visitado em 2015-11-20.
  3. Afghanistan: Glossary (em inglês). Visitado em 27 de janeiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.