Voepass Linhas Aéreas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Passaredo Linhas Aéreas)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
VOEPASS Linhas Aéreas
IATA 2Z & 7M
ICAO PTB & PAM
Indicativo de chamada VOEPASS Linhas Aéreas
Fundada em 3 de julho de 1995 (25 anos)
Principais centros
de operações
Aeroporto Estadual Dr. Leite Lopes - RAO

Aeroporto de São Paulo/Congonhas - CGH Aeroporto Internacional de Manaus - MAO

Outros centros
de operações
Aeroporto Internacional de Brasília - BSB

Aeroporto Internacional Dep. Luís Eduardo Magalhães - SSA

Programa de milhagem Smiles
Frota 13
Destinos 47
Subsidiária(s) MAP Linhas Aéreas
Slogan Crescemos para diminuir distâncias!
Sede Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil
Pessoas importantes José Luiz Felicio (Fundador)

José Luiz Felicio Filho (Presidente)

Sítio oficial www.voepass.com.br

A VOEPASS Linhas Aéreas, anteriormente Passaredo Linhas Aéreas, é uma empresa aérea brasileira, com sede no município de Ribeirão Preto, estado de São Paulo. É a mais antiga em operação no Brasil. Concentra suas operações em sua sede, no aeroporto Dr. Leite Lopes, e no aeroporto Internacional de Guarulhos. A empresa realiza voos para 47 destinos com aeronaves de modelo ATR 72, versões -500 e -600 e ATR42 com capacidade para ate 70 passageiros. Por meio de um sistema de codeshare com a Gol Linhas Aéreas e a LATAM Brasil, oferece conexões para vários destinos nacionais, além de Buenos Aires.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 3 de julho de 1995, o presidente do Grupo Passaredo, empresa de transporte rodoviário de passageiros, José Luiz Felício, inaugurou a Passaredo Transportes Aéreos, com uma frota de aeronaves Embraer 120 "Brasilia", ligando municípios como Ribeirão Preto, Goiânia, Brasília, São Paulo, Curitiba, São José dos Campos, Belo Horizonte e Vitória da Conquista. O negócio deu certo e logo a frota foi aumentada para três aeronaves

Em 1997, a Passaredo introduziu em sua frota um Airbus A310-300,[2] com capacidade para 244 passageiros, sendo a primeira companhia aérea brasileira a operar este modelo de aeronave, logo seguido de um segundo exemplar para operar em voos charter para o Nordeste e Caribe. A empresa também recebeu dois ATR-42-300, com a intenção de substituir os seus três Brasília pelo modelo ATR, mas a crise monetária brasileira e a forte desvalorização do Real fez com que a empresa desistisse dos planos. Em meio ao péssimo cenário econômico brasileiro, no dia 4 de abril de 2002, a empresa suspendendeu as operações.[3]

Em março de 2004, após um período de estudos e preparação, já independente do Grupo Passaredo,a empresa retornou às operações com a denominação de Passaredo Linhas Aéreas, com uma aeronave.

Em 2008, dois "Brasília", ex-OceanAir, e dois jatos ERJ-145 foram adicionados à frota,[4] já com a nova identidade visual da empresa.[5] A outra empresa que operou o jato no Brasil foi a Rio Sul. Em 2009, a Passaredo inaugurou novas rotas para o Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Palmas, Bauru, Marília, Barreiras, Presidente Prudente, Goiânia e Recife. Com isso a companhia mais que dobrou a oferta de assentos e se consolidou como segunda maior regional do Brasil. Em 2010, a companhia recebeu um exemplar da aeronave ERJ-135 para acelerar a renovação da frota, dando assim continuidade na expansão de sua malha. Em fevereiro de 2011, aposentou os últimos três "Brasília", mas deixou de voar para Marília, Bauru[6] e Presidente Prudente,[7] alegando que os ERJ-145 eram grandes demais para a demanda dessas rotas.

Entre 2008 até 2012, a empresa chegou a operar17 aeronaves ERJ-145 e um ERJ-135.[8]

Hangar de Manutenção e Engenharia da VOEPASS Linhas Aéreas

No ano de 2014, juntamente com a Avianca, foi considerada a mais segura do Brasil, em um ranking do site AirlineRatings.com, que avaliou 449 empresas de aviação segundo critérios de segurança. Obteve a classificação de sete estrelas, a nota máxima, junto com outras 149 empresas do mundo.[9]

Em março de 2015, lançou a primeira edição da Pass, revista de bordo distribuída gratuitamente aos clientes.

Em 3 de Julho de 2017, a empresa foi adquirida para Grupo da Viação Itapemirim, porém o negócio foi desfeito em seguida. No mesmo ano, a empresa saiu do plano de Recuperação Judicial.[10]

Em 2018, anunciou um plano de expansão, com novas rotas, um novo website e a inclusão da companhia no plano de milhas Smiles.

No final de 2018, uma restruturação na malha da empresa foi feita, assim alguns destinos deixaram de ser atendidos pela companhia, tais como: Rondonópolis, Três Lagoas, São José do Rio Preto, Belo Horizonte e foi retirada uma das frequências de voo para o Rio de Janeiro.

Em fevereiro de 2019, uma nova identidade visual foi apresentada. No dia 21 de agosto, foi anunciada a compra da MAP Linhas Aéreas, quando passou se chamar VOEPASS Linhas Aéreas.

Recuperação Judicial[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2012, a Passaredo ingressou com pedido de Recuperação Judicial com o objetivo de viabilizar o pagamento do passivo e preservar suas atividades. [11] Houve a troca da frota de jatos pelos turboélices ATR 72, além da readequação da malha focada no transporte aéreo regional, o que permitiu sua reestruturação.[12]

Em maio de 2013, a Passaredo Linhas Aéreas teve seu plano de recuperação judicial aprovado, conseguindo assim renegociar uma dívida superior a R$ 150 milhões.

Em 2017, a justiça determinou o fim da recuperação judicial da companhia.[13]

MAP Linhas Aéreas[editar | editar código-fonte]

ATR-72 600 da VOEPASS Linhas Aéreas, ainda com o nome Passaredo, no Aeroporto Internacional de Goiânia, em 2012.

Com a aquisição da MAP Linhas Aéreas , no dia 21 de Agosto de 2019, a companhia passou a operar 28 destinos, ampliando sua participação no mercado nacional. Adquiriu em leilão da ANAC, 158 slots semanais no aeroporto de Congonhas, pertencentes anteriormente à Avianca Brasil. Atualmente, a empresa opera 34 destinos em todas as regiões do Brasil.

Parceria com a Smiles[editar | editar código-fonte]

No final do ano de 2018, a Passaredo informa que todos os trechos de seus voos entram no programa de pontos da Gol Linhas Aéreas, o Smiles.

Codeshare[editar | editar código-fonte]

LATAM Brasil[editar | editar código-fonte]

No dia 1º de junho de 2015, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) autorizaram o acordo de compartilhamento de código (code share) entre a Passaredo e a LATAM Brasil, que havia sido assinado em dezembro de 2014. Este compartilhamento permite que a LATAM comercialize passagens aéreas com origem ou destino em localidades operadas pela Passaredo.

GOL[editar | editar código-fonte]

A Passaredo Linhas Aéreas, começou a operar, a partir do dia 9 de março de 2017, voos em parceria com a Gol Linhas Aéreas.

Aeronaves[editar | editar código-fonte]

Frota[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2019, a empresa recebeu dois ATR72-600 na frota, para início das operações de Congonhas. Em novembro de 2019 a frota da empresa era composta por 7 aeronaves, estando prevista a chegada de mais um ATR72-600 para dezembro de 2019.

Em fevereiro de 2020, a VOEPASS chegou a frota de 13 aeronaves ATR, a companhia opera sob as regras da certificação IOSA, programa internacional de excelência operacional da IATA, com rotas nas regiões sul, sudeste, centro oeste, norte e nordeste, totalizando 47 destinos atendidos em todas as regiões do Brasil.[14]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Panrotas (20 de dezembro de 2017). «Gol terá voos combinados com Passaredo para Argentina». Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  2. Avioes e Musicas. «Primeiro Airbus A310 no Brasil» 
  3. Avioes E Musicas. «Retomada das operações» 
  4. Aero Jornal. «Primeiro Embraer 145 da Passaredo» 
  5. Vitrine Publicitária. «Nova Identidade visual da Passaredo». Consultado em 20 de março de 2015. Arquivado do original em 2 de abril de 2015 
  6. Contato Radar. «Passaredo deixa de voar para Bauru» ]
  7. Portal do Ruas. «Passaredo deixa de voar para Presidente Prudente» [ligação inativa]
  8. Aviação Paulista. «Passaredo Primeiro Operadora do Embraer 135 no Brasil». Consultado em 23 de março de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  9. Globo.com. «Passaredo é considerada Empresa aérea mais segura do Brasil» 
  10. Linhas Aéreas é vendida para Grupo da Viação Itapemirim|autor= Diário do Transporte
  11. Hiper Noticias. «Fatores que contribuíram para crise na Passaredo» 
  12. Passaredo deve sair da recuperação judicial em 2016|autor= Pan Rotas[ligação inativa]
  13. Estadão Conteúdo. «Justiça determina fim da recuperação judicial da Passaredo». Consultado em 12 de setembro de 2017 
  14. Portal da Cidade - Foz do Iguaçu (18 de fevereiro de 2020). «VoePass anuncia voo de Foz do Iguaçu para Ponta Grossa e Congonhas». Consultado em 26 de fevereiro de 2020