Pato Branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pato Branco
"Capital do Sudoeste Paranaense"
Pato Branco 2013.jpg

Bandeira de Pato Branco
Brasão de Pato Branco
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 14 de novembro de 1951 (64 anos)
Gentílico pato-branquense
CEP 85500-000 a 85513-999
Prefeito(a) Augustinho Zucchi (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pato Branco
Localização de Pato Branco no Paraná
Pato Branco está localizado em: Brasil
Pato Branco
Localização de Pato Branco no Brasil
26° 13' 44" S 52° 40' 15" O26° 13' 44" S 52° 40' 15" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Pato Branco IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Bom Sucesso do Sul, Clevelândia, Coronel Vivida, Honório Serpa, Itapejara d'Oeste, Mariópolis, Renascença e Vitorino
Distância até a capital 433 km
Características geográficas
Área 539,415 km² [2]
População 78 136 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 144,85 hab./km²
Altitude 760 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,782 (PR: 3º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ Aumento1 631 874 mil IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 22 309 00 IBGE/2011[5]
Página oficial

Pato Branco é um município brasileiro localizado no sudoeste do Paraná. Com população de 78 136 habitantes e índice de desenvolvimento humano (IDH) de 0,849, coloca-se como a 3ª melhor cidade em qualidade de vida no Paraná e a 113º no Brasil[6] . A cidade se destaca na microrregião como um centro de serviços com ênfase nos setores da saúde e da educação. A partir de 1996, Pato Branco buscou variar sua economia através de incentivos fiscais a empresas dos setores de informática e eletroeletrônico, o que resultou na criação de um pequeno centro tecnológico industrial. A agricultura também representa uma importante fatia na economia do município. A existência de uma instituição federal de ensino superior, a UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (antigo CEFET - Centro Federal de Educação Tecnológica) enfatiza o caráter de "centro provedor de serviços" regional de Pato Branco.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Em 1918 o Governo do Paraná criou a Colônia Bom Retiro, para acolher os insatisfeitos quanto a decisão sobre a Guerra do Contestado. Tratava-se de pessoas que, entre outros motivos, não aceitavam morar nas terras Contestadas que passaram a ser de Santa Catarina. Na Colônia de Bom Retiro inicialmente se destacaram duas Vilas: Bom Retiro e Vila Nova. Esta última junto às margens do Rio Ligeiro e a outra nas margens do Rio Pato Branco. Vendo a prosperidade da nova região muitos moradores de Palmas e Clevelândia mudaram-se para as vilas, contribuindo ainda mais para o desenvolvimento local.

Na década de 30, sabendo do crescimento da região Sudoeste do Paraná, o Governo Federal criou uma linha telegráfica de Ponta Grossa até Barracão, passando por Guarapuava e Clevelândia. Entre Clevelândia e Barracão foram criados dois postos de telégrafo, sendo um deles em Bom Retiro, conhecido como Posto do Rio Pato Branco, utilizado também pelos moradores de Vila Nova. O ramal trouxe consigo a expressão “Pato Branco”, ou seja: o telégrafo de Vila Nova continuou sendo identificado como posto do Rio Pato Branco. Os operadores jamais se correspondiam com outras localidades utilizando os nomes de Vila Nova ou Bom Retiro. Logo as demais cidades do estado conheciam a região como Pato Branco, promovendo assim a mudança de nome do distrito.

A partir de 1938, os cartórios oficializaram, aos poucos, o nome “Pato Branco”. Registros relatam uma mutação que passou por nomes como: Vila Nova de Pato Branco, Vila de Pato Branco – ex-Bom Retiro, Distrito de Pato Branco – ex-Bom Retiro, Distrito de Pato Branco e Pato Branco.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Segundo o censo do IBGE de 2010, Pato Branco possuía uma população de 72.370 habitantes. A população se divida entre 34.984 homens (48,34%) e 37.386 mulheres (51,66%). A população urbana perfazia 68.091 habitantes, com taxa de urbanização de 94,09%. Outros 4.279 habitantes moravam na Zona Rural, 5,91% do total do município. Em 2013, a estimativa do mesmo instituto, aponta para uma população estimada de 77.230 habitantes.[7] [8]

Pato Branco possuía no ano 2000 um IDH de 0,717, sendo o 4° melhor dentro do estado do Paraná. Em 2010 o IDH havia evoluído para 0,782, com o município mantendo a 4º posição dentro do estado.[9]

Etnias
Brancos 83,82%
Pardos 13,05%
Negros 2,18%
Amarelos 0,81%
Indigenas 0,14%

Fonte: Censo 2014.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Pato Branco na Classificação de Köppen é o mesotérmico Cfa na classificação de Köppen, caracterizado por temperaturas médias no mês mais frio inferiores a 18 °C e temperaturas médias no mês mais quente acima de 22 °C, com verões relativamente quentes, geadas frequentes e chuvas bem distribuídas ao ano. O clima de Pato Branco é também sujeito a nevadas ocasionais, as quais, nos anos recentes, ocorreram em 1994, 2000 e 2013. Trata-se de um clima tipicamente subtropical úmido, com chuvas bem distribuídas ao longo de todo ano, isto é, sem uma estação seca definida, mas com um verão, outono, inverno e primavera sensivelmente perceptíveis.

O clima da cidade é também influenciado pela altitude moderada da região e também pela continentalidade (em razão da distância em relação ao litoral). Em 21 de agosto de 1965, foi feita uma fotografia da Praça Getúlio Vargas coberta de neve, uma tempestade relativamente grande, mas não há registro da temperatura no momento do retrato[carece de fontes?].

  • Temperaturas médias:
    • Mês mais quente: Janeiro 22,5 °C.
    • Mês mais frio: Julho 14,2 °C.
  • Temperaturas extremas (dados registrados após 2001):
    • -5,6 °C em julho de 2006.
    • 36,7 °C em fevereiro de 2005.
Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Pato Branco (1979-2012) Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 34,0 35,0 36,6 32,6 29,8 27,2 28,4 32,0 35,2 33,8 36,7 36,6 36,7
Temperatura máxima média (°C) 28,8 28,4 28,1 25,5 21,8 20,4 20,5 22,8 23,5 25,7 27,5 28,4 25,1
Temperatura mínima média (°C) 18,1 18,1 17,1 14,9 11,6 10,5 9,9 11,3 12,2 14,7 15,9 17,4 14,3
Temperatura mínima absoluta (°C) 9,8 8,0 3,6 0,8 -0,2 -3,8 -4,0 -3,5 -1,0 1,6 6,0 6,2 -4,0
Precipitação (mm) 187 174 132 185 192 159 144 116 167 251 181 186 2 073
Fonte: IAPAR[10] 29 de Dezembro de 2013.

Brasão[editar | editar código-fonte]

O Brasão do Município compõe-se de um escudo de formato ibérico, terciado em pala de blau (azul). O pato, de plumagem branca volante e centrado no chefe do escudo e a faixa ondulada no contra chefe diminuto do escudo evocam o nome do Município, revelando assim as armas falantes do lugar. A faixa branca ondulada representa o Rio Pato Branco. As duas chaves, de ouro e prata, postas em aspa do escudete de goles (vermelho) sobre a porta central da coroa mural, representam o Santo padroeiro do Município (São Pedro).

Os dois suportes, representados por um ramo de milho espigado à direita e por um ramo de soja frutificado à esquerda, simbolizam as principais culturas agrícolas do Município (1987). A abreviatura cronológica à direita indica a data de criação do Município e a abreviatura cronológica à esquerda indica a data da Instalação do Município. (Lei Municipal 655/86)

O Brasão de armas do Município de Pato Branco é formado de um escudo de formato ibérico (Comum em Portugal, nosso país colonizador), a parte central está dividida em três partes, no sentido longitudinal, ou seja, de cima para baixo, a primeira e a terceira parte são azuis. A parte azul da esquerda traz a figura de um arado antigo em dourado com as laminas de corte voltada para a esquerda. A parte azul da direita tem a imagem de um capacete alado de mercúrio, também em dourado, ambas as gravuras centralizadas. Na parte central, em cor prata, é representada uma tocha olímpica acesa, com sua cor característica, em pé, sobreposta sobre um livro aberto, no qual está escrita a seguinte frase em latim: “SIC ITUR” (na primeira página), que significa: “ELES VÃO” e “ADASTRA” (na segunda página), que significa: “PARA AS ESTRELAS”, formando a frase: “ELES VÃO PARA AS ESTRELAS”, escrita em letras maiúsculas pretas. Na parte superior do escudo, em vermelho, contém a gravura centralizada de um pato de plumagem branca, voando da esquerda para a direita. Na parte inferior do escudo, em cor verde, sobre ela uma faixa ondulada em cor prata. Acima do escudo, assentada, uma coroa em forma de muro, sendo visíveis cinco torres em cor prata, com portões e janelas pretas, trazendo do centro superior, um pequeno escudo, do mesmo formato do maior, em cor vermelha, carregando o símbolo de são Pedro Apóstolo: duas chaves, uma de ouro e uma de prata, postas cruzadas. Com suportes laterais: Um ramo de milho espigado, à direita; e um ramo frutificado de soja, à esquerda, em suas cores naturais. Abaixo do escudo, uma faixa vermelha com as pontas dobradas e terminadas em flama, realçado sobre os dois pés, os dois suportes, gravado o nome PATO BRANCO, em letras maiúsculas e em cor prata, nas pontas em flâmula, estão gravadas as abreviaturas cronológicas: à direita: “30.10.1951”; e a esquerda”14.12.1952”; ambas em cor prata. Uma roda dentada, em dourado é desenhada em baixo do escudo maior e estando visível somente a parte superior, sendo que a parte inferior está em baixo da faixa vermelha.

Educação[editar | editar código-fonte]

  • Universidade Aberta do Brasil/UAB - Polo de Pato Branco ( UFSC/UFSCAR/UFPR/UEPG/UNICENTRO/IFPR) tem como mantenedora a Prefeitura Municipal de Pato Branco.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - Campus de Pato Branco;
  • Fadep - Faculdade de Pato Branco
  • Faculdade Mater Dei

Esporte[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com Pato Futsal e no futebol de campo com o Pato Branco Esporte Clube. No passado também contou com os clubes de futebol Internacional e Palmeiras.[11]

Títulos Estaduais no futsal[editar | editar código-fonte]

Títulos Nacionais no futsal[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Jogos Abertos do Brasil: 2 (1997) e (2004)

Títulos Estaduais no futebol[editar | editar código-fonte]

Na cultura[editar | editar código-fonte]

  • No seriado Toma Lá, Dá Cá, Alessandra Maestrini interpretava a empregada Bozena, que vivia contando histórias bizarras de moradores da sua cidade natal, Pato Branco, começadas com o bordão "Lá em Pato Branco daí...". Maestrini, que na verdade é paulista de Sorocaba, foi homenageada pela Câmara de Pato Branco,[12] e se tornou garota-propaganda de uma das principais empresas da cidade, a Indústria de Fogões Atlas Eletrodomésticos.[13]
  • Em 2000, Milton Neves divulgou na Jovem Pan uma narração satírica onde um locutor reagia profanamente a um pênalti perdido pelo Pato Branco Esporte Clube (feita durante um hiato da equipe, que só voltaria à atividade no ano seguinte), que logo se tornou popular.[14] [15]

Mídia[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com uma emissora de televisão afiliada à Rede TV, chamada de TV Sudoeste. Recebe ainda os canais abertos da TV Cataratas (RPC Globo Fóz), TV Tarobá (Bandeirantes Cascavel), TV Guará (SBT Francisco Beltrão/Ponta Grossa) e RIC TV ( Record Curitiba) e conta ainda com televisão à Cabo, Televigo. Conta ainda com 6 emissoras de rádio, sendo elas: Rádio Movimento FM 97,5 Mhz, Rádio Elite FM 101,7 Mhz, Ativa Fm 100,3 Mhz, Rádio Celinauta AM 1010 Khz, Rádio Itapuã Am 890 Khz, Ràdio Cidade AM 1360 Khz, . Possui um jornal de circulação regional chamado Diário do Sudoeste, pertencente ao Grupo Diário, além de mídias online.

Pato-branquenses ilustres[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  5. a b ftp://ftp.ibge.gov.br/Pib_Municipios/2011. Consultado em 29 dez. 2013.  Falta o |titulo= (Ajuda)
  6. http://atlasbrasil.org.br/2013/ranking
  7. http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=411850
  8. http://atlasbrasil.org.br/2013/perfil/pato-branco_pr
  9. http://atlasbrasil.org.br/2013/ranking
  10. Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR [1]
  11. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1967l2.htm
  12. [2]
  13. Atriz Alessandra Maestrini visita Atlas Eletrodomésticos durante a Expopato 2010
  14. O Misterioso Zezinho
  15. Zezinho, os patos e a Internet

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.