Patricio Rodríguez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Patito Rodríguez
Patito-rodriguez-2012.jpg
Informações pessoais
Nome completo Patricio Julián Rodríguez
Data de nasc. 4 de maio de 1990 (27 anos)
Local de nasc. Quilmes,  Argentina
Nacionalidade argentina
Altura 1, 72 m
Destro
Apelido Pato, Patito, Patinho, Principe, Cualidad," "Messinho"
Informações profissionais
Período em atividade 2008presente (9 anos)
Clube atual AEK Atenas
Número 29
Posição Meia e Atacante
Clubes de juventude
20002007 Independiente
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20082012
20122016
20132014
2015
2016
Independiente
Santos
Estudiantes (emp.)
Johor (emp.)
AEK Atenas
0114 0000(10)
0051 00000(2)
0028 00000(2)
0007 00000(1)
0032 00000(4)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 8 de novembro de 2017.

Patricio Julián Rodríguez,[1] mais conhecido como Patricio Rodríguez, Patito Rodríguez, Pato Rodríguez, ou simplesmente Patito (Quilmes, 4 de maio de 1990), é um futebolista argentino que atua como meia e atacante. Atualmente joga pelo AEK Atenas.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Independiente[editar | editar código-fonte]

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Patito chegou no Club Atlético Independiente em 2000, onde permaneceu sete anos jogando nas categorias de base.

2008–09[editar | editar código-fonte]

Patito no Independiente em 2008

Em 10 de fevereiro de 2009 estreou oficialmente no time profissional do Independiente em uma derrota para o Lanús por 1-0.

Desde o início, Patricio já apresentava boas atuações, inclusive foi comparado por muitos com o atacante da seleção argentina Sergio Agüero, no sentido de que ambos têm o mesmo estilo de jogo, jogando em posições ofensivas, além de que, os dois vieram do Independiente. Patricio Rodriguez é um jogador muito habilidoso com o drible e com as fintas que faz, além de ter um bom chute com o pé esquerdo, apesar de ser destro.

2009–10[editar | editar código-fonte]

Após a venda de Daniel Montenegro, o técnico Américo Gallego insinuou que era Patricio que deveria vestir a camisa 10 do time, e assim preenchendo a posição deixada pela saída do inspirador capitão.

No dia 30 de agosto, na segunda rodada do Apertura 2009, Patito marcou os seus primeiros 2 gols, o primeiro e segundo com assistência de Leonel Nuñez. O Independiente venceu o Atlético Tucumán por 4-2. Após boas atuações no time, jogou contra o Colón na reabertura do Estádio Libertadores de América, dando uma assistência na vitória por 3-2.

2010–11[editar | editar código-fonte]

Após a saída de Américo Gallego como treinador e a chegada de Daniel Garnero, Patito teve um estilo de jogo mudado pelo novo técnico, a qual exerceu o cargo acrescentando algumas coisas para a posição de atacante. Mais tarde, foi a vez de Antonio Mohamed. O técnico foi o que teve os melhores desempenhos com Patito, e que levou o primeiro título como profissional em sua carreira: a Copa Sul-Americana de 2010, em que Patrick foi uma das figuras da equipe de competição, participando da maioria parte do jogo da segunda partida da final contra o Goiás.

No dia 25 de janeiro de 2011, fez o seu primeiro gol internacional, contra o Deportivo Quito, partida que era válida pela primeira etapa da fase preliminar da Copa Libertadores de 2011, dando a sua equipe o resultado final de 2-0. No Clausura 2011, fez um gol incrível, em que desviou de três defensores e então o goleiro, sendo que este gol foi um dos gols mais bonitos de 2011.

2011–12[editar | editar código-fonte]

No Apertura 2011, Patito passou por uma lesão no joelho direito, sendo que foi se recuperar dessa lesão só na pré-temporada de 2012. O seu primeiro jogo depois da lesão foi no mesmo ano, 2012, estreando com uma vitória histórica contra o rival Racing Club. Em seu último jogo pelo Independiente, fez 2 gols pela última rodada do Clausura 2012 contra o Tigre, em que o jogo terminou em um empate 2-2. Patito saiu do campo aos 82` do segundo tempo e aplaudido pelos torcedores do Independiente.

Santos[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Independiente , da Argentina, onde atuou por quatro anos como profissional, no dia 20 de julho de 2012 acertou com o Santos por U$S 2.5 Milhões.[2] Após três semanas, foi regularizado no dia 10 de agosto, podendo finalmente estrear pelo clube.[3] Teve uma boa relação com o principal jogador do Santos (Neymar).

Logo na partida seguinte, contra o Atlético Goianiense, Patito (como já ficou conhecido pela torcida do Santos) estreou entrando no intervalo da partida. Poucos minutos depois, marcou seu primeiro gol pela equipe santista (que perdia por 2 a 0), após rebote do goleiro Márcio.[4]

Ainda pouco à vontade no clube brasileiro graças a Neymar, que fazia a mesma função que Patito no Independiente, no primeiro jogo sem a Fera, negociada com o Barcelona, Muricy Ramalho decidiu escalar o argentino, diante do Botafogo, pelo lado esquerdo, com a camisa 11. No entanto, após má atuação, que se converteu em vitória dos cariocas por 2 a 1 e em sua substituição para a entrada do jovem Gabriel, Patito chegou a discutir com o treinador. Ao atleta: "Numero é igual, mas jogar como Neymar não dá. O Neymar é único. Temos jogadores que não vinham atuando, está faltando ritmo de jogo".[5] Com a chegada dos meninos da base do Santos, foi pouco aproveitado pelo até então técnico do Santos Claudinei Oliveira, chegando inclusive a não ser relacionado para os jogos.

Estudiantes[editar | editar código-fonte]

No dia 5 de agosto de 2013, foi emprestado para o Estudiantes.[6]

Retorno ao Santos[editar | editar código-fonte]

O jogador retornou ao clube para a disputa do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil de 2014.

Johor Darul Takzim[editar | editar código-fonte]

Em 19 de fevereiro de 2015, o jogador foi emprestado pelo Santos ao time malaio Johor Darul Takzim, onde ficou até novembro de 2015.[7]

Retorno ao Santos[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2016 retorna novamente ao Santos.[8]

Seleção argentina[editar | editar código-fonte]

Sub-17[editar | editar código-fonte]

Rodríguez foi convocado por Miguel Ángel Tojo para jogar a Campeonato Mundial Sub-17 de 2007. Três dias antes de viajar para a Coreia do Sul, ele sentiu fortes dores na virilha esquerda e teve que ser operado, sendo substituído por Nahuel Benítez. O próprio treinador o considerava uma peça fundamental e afirmou:

Sub-20[editar | editar código-fonte]

No final de 2008, Patricio fez parte da lista dos pré-convocados por Sergio Batista que iriam disputar o Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 2009. Na lista final, Batista cortou Patito e seu companheiro de Independiente, Federico Mancuello.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 25 de fevereiro de 2016.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[9]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Independiente 2007–08 8 0 1 8 0 1
2008–09 11 0 2 11 0 2
2009–10 28 2 5 8 0 3 36 2 8
2010–11 28 4 4 16 1 4 44 5 8
2011–12 21 3 1 0 0 0 1 0 0 1 0 0 23 3 1
Total 96 9 13 0 0 0 25 1 7 1 0 0 122 10 20
Santos 2012 20 2 2 2 0 0 1 0 0 23 2 2
2013 2 0 0 3 0 0 11 0 2 16 0 2
Total 22 2 2 3 0 0 2 0 0 12 0 2 39 2 4
Estudiantes 2012–13 0 0 0 1 0 0 1 0 0
2013–14 27 2 3 0 0 0 27 2 3
Total 27 2 3 1 0 0 0 0 0 0 0 0 28 2 3
Santos 2014 6 0 1 1 0 0 7 0 1
Total 6 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 7 0 1
Johor Darul Takzim 2015 7 1 2 0 0 0 7 1 2
Total 7 1 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 7 1 2
Santos 2016 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0
Total na carreira 158 14 21 5 0 0 27 1 7 17 0 2 208 15 30

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos jogos e gols do futebolista pela Seleção Argentina, desde as categorias de base. Abaixo da tabela, clique em expandir para ver a lista detalhada dos jogos de acordo com a categoria selecionada.

Sub-17

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2007 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Sub-20

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2008 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Seleção Argentina (total)

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2007 0 0 0 0
2008 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Independiente
Santos
Johor DT

Referências

  1. «Primera División de Argentina» (em espanhol). soccernet.espn.go.com. Consultado em 31 de julho de 2012 
  2. «Após 'minissérie', Pato Rodriguez assina contrato com o Santos». Globo Esporte. Consultado em 20 de julho de 2012 
  3. «Patito enfim é regularizado na CBF e pode estrear pelo Santos contra o Atlético-GO». UOL. Consultado em 10 de agosto de 2012 
  4. «Mesmo sem entender gritos, Patito agradece o apoio e festeja estreia». Globo Esporte. Consultado em 13 de agosto de 2012 
  5. «Substituto de Neymar, Patito sente 'peso' da camisa 11 e irrita Muricy: "Neymar é único"». UOL. Consultado em 29 de maio de 2013 
  6. «Santos confirma empréstimo de Patito Rodriguez ao Estudiantes». GloboEsporte.com. Consultado em 5 de agosto de 2013 
  7. «Patito revela 'incômodo' com Enderson e saída do Santos para Malásia». 19 de fevereiro de 2015. Consultado em 19 de fevereiro de 2015 
  8. «Com preparador pessoal, Patito Rodríguez volta ao Santos com o objetivo de provar qualidade». Esporte Interativo - Futebol Brasileiro, Liga dos Campeões e Lutas (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  9. «Football : Patricio Rodríguez» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 5 de janeiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.