Patricio Rodríguez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Patito Rodríguez
Patito-rodriguez-2012.jpg
Informações pessoais
Nome completo Patricio Julián Rodríguez
Data de nasc. 4 de maio de 1990 (26 anos)
Local de nasc. Quilmes,  Argentina
Nacionalidade Argentina argentina
Altura 1, 72 m
Destro
Apelido Pato, Patito, Patinho, Principe, Cualidad
Informações profissionais
Período em atividade 2008presente (8 anos)
Clube atual Grécia AEK Atenas
Número 17
Posição Meia-atacante
Clubes de juventude
20002007 Argentina Independiente
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
20082012
20122016
20132014
2015
2016
Argentina Independiente
Brasil Santos
Argentina Estudiantes (emp.)
Malásia Johor (emp.)
Grécia AEK Atenas
0122 0000(10)
0045 00000(3)
0028 00000(2)
0007 00000(1)
0000 00000(0)
Seleção nacional
2007
2008
Flag of Argentina.svg Argentina Sub-17
Argentina Argentina Sub-20
0000 0000(0)
0000 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 16 de abril de 2016.

Patricio Julián Rodríguez,[1] mais conhecido como Patricio Rodríguez, Patito Rodríguez, Pato Rodríguez, ou simplesmente Patito (Quilmes, 4 de maio de 1990), é um futebolista argentino que atua como meia-atacante. Atualmente joga pelo AEK Atenas.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Independiente[editar | editar código-fonte]

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

Patito chegou no Club Atlético Independiente em 2000, onde permaneceu sete anos jogando nas categorias de base.

2008–09[editar | editar código-fonte]

Patito no Independiente em 2008

Em 10 de fevereiro de 2009 estreou oficialmente no time profissional do Independiente em uma derrota para o Lanús por 1-0.

Desde o início, Patricio já apresentava boas atuações, inclusive foi comparado por muitos com o atacante da seleção argentina Sergio Agüero, no sentido de que ambos têm o mesmo estilo de jogo, jogando em posições ofensivas, além de que, os dois vieram do Independiente. Patricio Rodriguez é um jogador muito habilidoso com o drible e com as fintas que faz, além de ter um bom chute com o pé esquerdo, apesar de ser destro.

2009–10[editar | editar código-fonte]

Após a venda de Daniel Montenegro, o técnico Américo Gallego insinuou que era Patricio que deveria vestir a camisa 10 do time, e assim preenchendo a posição deixada pela saída do inspirador capitão.

No dia 30 de agosto, na segunda rodada do Apertura 2009, Patito marcou os seus primeiros 2 gols, o primeiro e segundo com assistência de Leonel Nuñez. O Independiente venceu o Atlético Tucumán por 4-2. Após boas atuações no time, jogou contra o Colón na reabertura do Estádio Libertadores de América, dando uma assistência na vitória por 3-2.

2010–11[editar | editar código-fonte]

Após a saída de Américo Gallego como treinador e a chegada de Daniel Garnero, Patito teve um estilo de jogo mudado pelo novo técnico, a qual exerceu o cargo acrescentando algumas coisas para a posição de atacante. Mais tarde, foi a vez de Antonio Mohamed. O técnico foi o que teve os melhores desempenhos com Patito, e que levou o primeiro título como profissional em sua carreira: a Copa Sul-Americana de 2010, em que Patrick foi uma das figuras da equipe de competição, participando da maioria parte do jogo da segunda partida da final contra o Goiás.

No dia 25 de janeiro de 2011, fez o seu primeiro gol internacional, contra o Deportivo Quito, partida que era válida pela primeira etapa da fase preliminar da Copa Libertadores de 2011, dando a sua equipe o resultado final de 2-0. No Clausura 2011, fez um gol incrível, em que desviou de três defensores e então o goleiro, sendo que este gol foi um dos gols mais bonitos de 2011.

2011–12[editar | editar código-fonte]

No Apertura 2011, Patito passou por uma lesão no joelho direito, sendo que foi se recuperar dessa lesão só na pré-temporada de 2012. O seu primeiro jogo depois da lesão foi no mesmo ano, 2012, estreando com uma vitória histórica contra o rival Racing Club. Em seu último jogo pelo Independiente, fez 2 gols pela última rodada do Clausura 2012 contra o Tigre, em que o jogo terminou em um empate 2-2. Patito saiu do campo aos 82` do segundo tempo e aplaudido pelos torcedores do Independiente.

Santos[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Independiente , da Argentina, onde atuou por quatro anos como profissional, no dia 20 de julho de 2012 acertou com o Santos por U$S 2.5 Milhões.[2] Após três semanas, foi regularizado no dia 10 de agosto, podendo finalmente estrear pelo clube.[3] Teve uma boa relação com o principal jogador do Santos (Neymar).

Logo na partida seguinte, contra o Atlético Goianiense, Patito (como já ficou conhecido pela torcida do Santos) estreou entrando no intervalo da partida. Poucos minutos depois, marcou seu primeiro gol pela equipe santista (que perdia por 2 a 0), após rebote do goleiro Márcio.[4]

Ainda pouco à vontade no clube brasileiro graças a Neymar, que fazia a mesma função que Patito no Independiente, no primeiro jogo sem a Fera, negociada com o Barcelona, Muricy Ramalho decidiu escalar o argentino, diante do Botafogo, pelo lado esquerdo, com a camisa 11. No entanto, após má atuação, que se converteu em vitória dos cariocas por 2 a 1 e em sua substituição para a entrada do jovem Gabriel, Patito chegou a discutir com o treinador. Ao atleta: "Numero é igual, mas jogar como Neymar não dá. O Neymar é único. Temos jogadores que não vinham atuando, está faltando ritmo de jogo".[5] Com a chegada dos meninos da base do Santos, foi pouco aproveitado pelo até então técnico do Santos Claudinei Oliveira, chegando inclusive a não ser relacionado para os jogos.

Estudiantes[editar | editar código-fonte]

No dia 5 de agosto de 2013, foi emprestado para o Estudiantes.[6]

Retorno ao Santos[editar | editar código-fonte]

O jogador retornou ao clube para a disputa do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil de 2014.

Johor Darul Takzim[editar | editar código-fonte]

Em 19 de fevereiro de 2015, o jogador foi emprestado pelo Santos ao time malaio Johor Darul Takzim onde ficará até novembro de 2015.[7]

Retorno ao Santos[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2016 retorna novamente ao Santos.[8]

Seleção argentina[editar | editar código-fonte]

Sub-17[editar | editar código-fonte]

Rodríguez foi convocado por Miguel Ángel Tojo para jogar a Campeonato Mundial Sub-17 de 2007. Três dias antes de viajar para a Coreia do Sul, ele sentiu fortes dores na virilha esquerda e teve que ser operado, sendo substituído por Nahuel Benítez. O próprio treinador o considerava uma peça fundamental e afirmou:

Sub-20[editar | editar código-fonte]

No final de 2008, Patricio fez parte da lista dos pré-convocados por Sergio Batista que iriam disputar o Campeonato Sul-Americano Sub-20 de 2009. Na lista final, Batista cortou Patito e seu companheiro de Independiente, Federico Mancuello.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 25 de fevereiro de 2016.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[9]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist. Jogos Gols Assist.
Independiente 2007–08 8 0 1 8 0 1
2008–09 11 0 2 11 0 2
2009–10 28 2 5 8 0 3 36 2 8
2010–11 28 4 4 16 1 4 44 5 8
2011–12 21 3 1 0 0 0 1 0 0 1 0 0 23 3 1
Total 96 9 13 0 0 0 25 1 7 1 0 0 122 10 20
Santos 2012 20 2 2 2 0 0 1 0 0 23 2 2
2013 2 0 0 3 0 0 11 0 2 16 0 2
Total 22 2 2 3 0 0 2 0 0 12 0 2 39 2 4
Estudiantes 2012–13 0 0 0 1 0 0 1 0 0
2013–14 27 2 3 0 0 0 27 2 3
Total 27 2 3 1 0 0 0 0 0 0 0 0 28 2 3
Santos 2014 6 0 1 1 0 0 7 0 1
Total 6 0 1 1 0 0 0 0 0 0 0 0 7 0 1
Johor Darul Takzim 2015 7 1 2 0 0 0 7 1 2
Total 7 1 2 0 0 0 0 0 0 0 0 0 7 1 2
Santos 2016 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0
Total 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4 0 0 4 0 0
Total na carreira 158 14 21 5 0 0 27 1 7 17 0 2 208 15 30

Seleção Argentina[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão listados todos jogos e gols do futebolista pela Seleção Argentina, desde as categorias de base. Abaixo da tabela, clique em expandir para ver a lista detalhada dos jogos de acordo com a categoria selecionada.

Sub-17

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2007 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Sub-20

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2008 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Seleção Argentina (total)

Ano
Jogos Gols Assist. Média
2007 0 0 0 0
2008 0 0 0 0
Total 0 0 0 0

Títulos[editar | editar código-fonte]

Independiente
Santos
Johor DT
  • Sultan Haji Ahmad Shah Cup (Copa da Malásia): 2015

Referências

  1. «Primera División de Argentina» (em espanhol). soccernet.espn.go.com. Consultado em 31 de julho de 2012. 
  2. «Após 'minissérie', Pato Rodriguez assina contrato com o Santos». Globo Esporte. Consultado em 20 de julho de 2012. 
  3. «Patito enfim é regularizado na CBF e pode estrear pelo Santos contra o Atlético-GO». UOL. Consultado em 10 de agosto de 2012. 
  4. «Mesmo sem entender gritos, Patito agradece o apoio e festeja estreia». Globo Esporte. Consultado em 13 de agosto de 2012. 
  5. «Substituto de Neymar, Patito sente 'peso' da camisa 11 e irrita Muricy: "Neymar é único"». UOL. Consultado em 29 de maio de 2013. 
  6. «Santos confirma empréstimo de Patito Rodriguez ao Estudiantes». GloboEsporte.com. Consultado em 5 de agosto de 2013. 
  7. «Patito revela 'incômodo' com Enderson e saída do Santos para Malásia». 19/02/2015. Consultado em 19/02/2015. 
  8. «Com preparador pessoal, Patito Rodríguez volta ao Santos com o objetivo de provar qualidade». Esporte Interativo - Futebol Brasileiro, Liga dos Campeões e Lutas (em inglês). Consultado em 2016-01-06. 
  9. «Football : Patricio Rodríguez» (em inglês). FootballDatabase.eu. Consultado em 5 de janeiro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.