Patrick Kluivert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Patrick Kluivert
Patrick Kluivert
Kluivert em 2008
Informações pessoais
Nome completo Patrick Stephan Kluivert
Data de nasc. 1 de julho de 1976 (45 anos)
Local de nasc. Amsterdã, Países Baixos
Nacionalidade neerlandês
surinamês
Altura 1,89 m
destro
Apelido A Pantera
Informações profissionais
Equipa atual aposentado
Posição centroavante
Clubes de juventude
1983–1984
1984–1994
ASV De Dijk
Ajax
Clubes profissionais
Anos Clubes
1994–1997
1997–1998
1998–2004
2004–2005
2005–2006
2006–2007
2007–2008
Ajax
Milan
Barcelona
Newcastle United
Valencia
PSV Eindhoven
Lille
Seleção nacional
1990–1991
1991–1992
1992
1992–1994
1994–2004
Países Baixos Sub-16
Países Baixos Sub-17
Países Baixos Sub-18
Países Baixos Sub-19
Países Baixos
Times/Equipas que treinou
2008–2010
2010
2010–2011
2011–2012
2012–2014
2015–2016
2016
2016–2017
2018–2019
2019–2021
2021–
AZ Alkmaar (auxiliar)
Brisbane Roar (auxiliar)
NEC Nijmegen (auxiliar)
Twente (reservas)
Países Baixos (auxiliar)
Curaçau
Ajax (juniores)
Paris Saint-Germain (diretor de futebol)
Camarões (auxiliar)
Barcelona (diretor de futebol)
Curaçau (interino)

Patrick Stephan Kluivert (Amsterdã, 1 de julho de 1976) é um ex-futebolista neerlandês que atuava como centroavante.

Atacante matador, de excelente cabeceio e com precisão em suas finalizações, foi o maior artilheiro da Seleção Neerlandesa, com 40 gols, até outubro de 2013, quando esta marca foi ultrapassada por Robin van Persie.[1]

Por clubes, foi ídolo do Ajax e do Barcelona. Pelo Barça atuou entre 1998 e 2004 e marcou um total de 122 gols, sendo 90 deles pela La Liga (Campeonato Espanhol).

Carreira[editar | editar código-fonte]

Ajax[editar | editar código-fonte]

Patrick Kluivert foi revelado no Ajax em 1994, mas foi a partir de 1995 que passou a ser reconhecido internacionalmente. No dia 24 de maio daquele ano, marcou o único gol da vitória do Ajax sobre o Milan na decisão da Liga dos Campeões da UEFA de 1994–95. Com esse gol, é até hoje o jogador mais jovem a marcar um tento em uma final do principal torneio do continente europeu, quando tinha apenas 18 anos, 10 meses e 23 dias de vida. Era um centroavante de área, mas também sabia puxar a marcação para seus companheiros.

Milan e Barcelona[editar | editar código-fonte]

Em 1997 foi para o Milan, mas não obteve sucesso no clube de Milão.[2] Logo em seguida foi negociado com o Barcelona, se reencontrando com o técnico Louis van Gaal, responsável por tê-lo lançado no Ajax. Jogou em um time fantástico do Barça ao lado de seus compatriotas Phillip Cocu, Michael Reiziger, Zenden, Ruud Hesp, Frank de Boer, Ronald de Boer e Winston Bogarde, além de craques como Rivaldo, Luís Figo, Josep Guardiola, Luis Enrique, Abelardo e o jovem Xavi.

No Barcelona conquistou a La Liga de 1998–99, onde marcou 15 gols em 35 jogos. Formava a dupla de ataque com o compatriota Marc Overmars, mantendo uma boa média de gols, mas na temporada 2003–04 sofreu uma lesão no joelho que o afastou dos gramados por três meses. Após seu retorno, obteve um rendimento muito baixo e não renovou seu contrato. Para o seu lugar, o Barcelona contratou o camaronês Samuel Eto'o. No total, atuou em 257 partidas e marcou 122 gols pelo clube catalão.[3]

Newcastle[editar | editar código-fonte]

Depois de não ter renovado com o Barcelona, em julho de 2004 chegou sem custos ao Newcastle.[4] Kluivert afirmou que escolheu o clube inglês devido à recepção calorosa da torcida que ele havia presenciado ainda quando jogava pelo Barcelona, durante um amistoso de pré-temporada contra o Newcastle. No total, marcou 13 gols em sua única temporada na equipe, sendo o segundo maior artilheiro dos Magpies, atrás apenas de Alan Shearer. Apesar do bom desempenho, o neerlandês foi libertado pelo Newcastle em maio de 2005.[5]

Valencia, PSV e Lille[editar | editar código-fonte]

Começava então a decadência de sua carreira. Após deixar o Newcastle, foi negociado com o Valencia e chegou como uma das principais contratações para a temporada 2005–06.[6] No entanto, Kluivert pediu a rescisão do contrato por ter pouquíssimas chances no time titular, sendo preterido pelos espanhóis David Villa e Mista.

Em 2006 chegou ao PSV Eindhoven, onde permaneceu apenas uma temporada. Foi para o Lille no ano seguinte, onde permaneceu até o final da temporada 2007–08. Depois dessas duas rápidas passagens onde não obteve sucesso, optou por encerrar a sua carreira em julho de 2008.

Após o final do contrato, voltou para os Países Baixos e participou do curso de formação de treinador que a KNVB (Federação Neerlandesa) oferece aos grandes jogadores da Seleção Laranja.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Pela Seleção Neerlandesa, disputou 79 partidas e 40 gols, sendo o maior artilheiro neerlandês até 2013, quando foi superado pelo compatriota Robin van Persie. Participou das Eurocopas de 1996, 2000 e 2004, e também da Copa do Mundo FIFA de 1998, onde os Países Baixos, após terem empatado no tempo regulamentar com o Brasil por 1 a 1, com Kluivert marcando a favor dos neerlandeses, acabaram perdendo na disputa por pênaltis.[7] A Seleção Neerlandesa também perderia a decisão do terceiro lugar por 2 a 1 para a boa Seleção Croata da época, liderada por Davor Šuker.[8]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

É um grande amigo de Clarence Seedorf, neerlandês com quem atuou nos tempos de Ajax e posteriormente trabalhariam juntos na comissão técnica da Seleção Camaronesa.[9] Kluivert possui quatro filhos que também são futebolistas: Quincy, Ruben, Shane e Justin Kluivert.[10]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ajax
Barcelona
PSV Eindhoven

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Van Persie faz 3 em massacre sobre a Hungria e passa Kluivert como maior artilheiro da história da Holanda». ESPN.com.br. 11 de outubro de 2013. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  2. Nelson Oliveira (2 de agosto de 2016). «Patrick Kluivert perdeu no Milan os gols que fez com o Barça». Calciopédia. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  3. «De Cruyff até De Jong, a tradição holandesa em alta no Barcelona». LANCE!. 29 de janeiro de 2019. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  4. «Kluivert reforça Newcastle». UEFA Europa League. 21 de julho de 2004. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  5. «Kluivert deixará o Newcastle e voltará para a Espanha». UOL. 8 de maio de 2005. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  6. «Depois de Edu, Valencia anuncia a contratação de Kluivert». UOL. 3 de junho de 2005. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  7. Moises Fernandes (20 de maio de 2018). «Brasil x Holanda: relembre a semifinal da Copa de 1998». Torcedores.com. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  8. «'Achamos que o nosso feito de 1998 não iria se repetir e foi superado', diz o croata Suker». Extra. 12 de julho de 2018. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  9. «Dobradinha laranja em Camarões: Seedorf assume seleção com Kluivert como auxiliar». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2018. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  10. «Filho de Kluivert chega à Itália para fazer exames médicos e assinar com a Roma». GloboEsporte.com. 11 de junho de 2018. Consultado em 18 de outubro de 2021 
  11. «Lista de craques de Pelé para Fifa tem maioria brasileira». BBC Brasil. 4 de março de 2004. Consultado em 18 de outubro de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]