Paul-Pierre Philippe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paul-Pierre Philippe, O.P.
Cardeal da Santa Igreja Romana
Prefeito-emérito de Congregação para as Igrejas Orientais
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem dos Pregadores
Diocese Diocese de Roma
Nomeação 6 de março de 1973
Predecessor Dom Maximilien Cardeal de Fürstenberg
Sucessor Dom Władysław Cardeal Rubin
Mandato 1973 - 1980
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 6 de julho de 1932
por Dom Benjamin-Octave Roland-Gosselin
Nomeação episcopal 28 de agosto de 1962
Ordenação episcopal 21 de setembro de 1962
por Papa João XXIII
Nomeado arcebispo 28 de agosto de 1962
Cardinalato
Criação 5 de março de 1973
por Papa Paulo VI
Ordem Cardeal-diácono (1973-1983)
Cardeal-presbítero (1983-1984)
Título São Pio V a Villa Carpegna
Brasão
Coat of arms of Paul-Pierre Philippe.svg
Lema Voluntatem Dei ex animo
Dados pessoais
Nascimento Paris
16 de abril de 1905
Morte Roma
9 de abril de 1984 (78 anos)
Nome religioso Frei Pierre Charles Philippe
Nome nascimento Paul Philippe
Nacionalidade francês
Funções exercidas -Secretário de Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica (1959-1967)
-Secretário de Congregação para a Doutrina da Fé (1967-1973)
Sepultado Campo di Verano
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Paul-Pierre Philippe (16 de abril de 1905 - 9 de abril de 1984) OP foi cardeal e prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais na Igreja Católica Romana.

Ele se juntou à ordem dominicana em Paris em 1926 e foi ordenado em 6 de julho de 1932. Foi membro do Pontifício Ateneu Angelicum , a futura Universidade Pontifícia de São Tomás de Aquino (Angelicum) em Roma de 1935 até 1939. Durante a guerra ele serviu como oficial do exército francês . Depois da guerra, ele retornou a Roma para ensinar até 1950.

Arcebispo e Cardeal[editar | editar código-fonte]

O papa João XXIII nomeou-o arcebispo titular de Erocleopoli Maggiore em 28 de agosto de 1962 e foi consagrado em 21 de setembro daquele ano pelas mãos do papa João. Ele participou do Concílio Vaticano II . Foi nomeado secretário da Congregação para os Religiosos em 14 de dezembro de 1959.

Ele permaneceria como secretário da congregação até 28 de junho de 1967, quando foi nomeado secretário da Congregação para a Doutrina da Fé . Ele foi criado e proclamado cardeal-diácono de S. Pio V a Villa em 5 de março de 1973. Papa Paulo VI nomeou-o Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais no dia seguinte. Ele optou pela ordem dos cardeais sacerdotes e sua diácona foi elevada a título de vice- chantagem em 2 de fevereiro de 1983, depois de ter sido dez anos como cardeal-diácono.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • A Santíssima Virgem e o Sacerdócio. Chicago: Regnery, 1955
  • De Contemplatione Mystica In Historia. Romae: Angelicum, 1955.
  • Os fins da vida religiosa segundo São Tomás de Aquino. Atenas: Fraternidade da Bem-Aventurada Virgem Maria, 1962
  • O noviciado. Notre Dame: Universidade de Notre Dame Press, 1961.
  • Princípios para a Renovação da Vida Religiosa: Assembléia Geral de 1963. Ottawa: Canadian Religious Conference , 1964.
  • Le rôle de l'amitié dans la vie chrétienne selon saint Thomas d'Aquin. Roma: Angelicum, 1938

Referências[editar | editar código-fonte]