Paul Dirac

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paul Dirac Medalha Nobel
Paul Dirac, ca. 1930
Delta de Dirac, equação de Dirac, estatística de Fermi-Dirac, teoria dos buracos, notação Bra-ket
Nascimento 8 de agosto de 1902
Bristol
Morte 20 de outubro de 1984 (82 anos)
Tallahassee, Flórida
Nacionalidade Britânico
Cidadania Reino Unido, Suíça
Progenitores Pai:Charles Dirac
Cônjuge Margit Dirac
Alma mater Universidade de Bristol, Universidade de Cambridge, St John's College
Ocupação matemático, físico teórico, professor, físico, cientista, acadêmico, educador, professor, engenheiro
Prêmios Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1933), Medalha Real (1939), Medalha Copley (1952), Medalha Max Planck (1952), Medalha Helmholtz (1964), Prêmio Memorial J. Robert Oppenheimer (1969)
Empregador Universidade de Miami, Universidade do Estado da Flórida, Universidade de Cambridge, Universidade de Göttingen
Magnum opus Equação de Dirac
Religião deísmo
Orientador(es) Ralph Fowler
Orientado(s) Sonja Ashauer, Homi Jehangir Bhabha, Harish-Chandra, Fred Hoyle, John Polkinghorne, Dennis William Sciama
Instituições Universidade de Cambridge, Universidade do Estado da Flórida
Campo(s) Matemática, física

Paul Adrien Maurice Dirac OM, FRS (Bristol, 8 de agosto de 1902Tallahassee, 20 de outubro de 1984) foi um físico teórico britânico.

Estudou engenharia elétrica na Universidade de Bristol, completando o curso em 1921. Em 1923 graduou-se em matemática e recebeu uma bolsa de pesquisa no St John's College, na Universidade de Cambridge.

Fez contribuições fundamentais para o desenvolvimento da mecânica quântica e de eletrodinâmica quântica. Foi professor lucasiano de Matemática na Universidade de Cambridge e passou os últimos dez anos da sua vida na Universidade do Estado da Flórida. Entre outras descobertas, formulou a equação de Dirac, que descreve o comportamento dos férmions e que o levou à previsão da existência da antimatéria.

Em sua tese de doutorado, defendida em 1926, desenvolveu uma versão da mecânica quântica incorporando a mecânica matricial de Werner Heisenberg com a mecânica ondulatória de Erwin Schrödinger num único formalismo matemático.

Em 1928, desenvolveu a chamada Equação de Dirac, que descreve o comportamento relativístico do elétron. Esta teoria o levou a prever a existência do pósitron, a antipartícula do elétron, que foi observado experimentalmente em 1932 por Carl David Anderson.

Recebeu em 1933, junto com Erwin Schrödinger, o prêmio Nobel de Física.[1] Participou da 5ª, 6ª, 7ª e 8ª Conferência de Solvay. É creditada a Paul Dirac a resolução do Problema dos Quatro Quatros.

Sepultura de Dirac no Roselawn Cemetery, Tallahassee, Flórida. Também sepultada está sua mulher Manci (Margit Wigner). A filha Mary Elizabeth Dirac, que morreu em 20 de janeiro de 2007, está sepultada próximo a eles, porém não visível na foto.

Morreu aos 82 anos e foi sepultado no Roselawn Cemetery, Tallahassee, Flórida, nos Estados Unidos.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons


Precedido por
Joseph Larmor
Professor lucasiano
1932 — 1969
Sucedido por
Michael James Lighthill
Precedido por
Werner Heisenberg
Nobel de Física
1933
com Erwin Schrödinger
Sucedido por
James Chadwick
Precedido por
Francis William Aston e Ronald Fisher
Medalha Real
1939
com David Keilin
Sucedido por
Francis Hugh Adam Marshall e Patrick Maynard Stuart Blackett
Precedido por
David Keilin
Medalha Copley
1952
Sucedido por
Albert Kluyver
Precedido por
James Franck e Gustav Ludwig Hertz
Medalha Max Planck
1952
Sucedido por
Walther Bothe


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.