Paula de Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Paula Mariana de Bragança)
Ir para: navegação, pesquisa
Paula
Princesa do Brasil
Casa Bragança
Nome completo
Paula Mariana Joana Carlota Faustina Matias Francisca Xavier de Paula Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança
Nascimento 17 de fevereiro de 1823
  Paço de São Cristóvão, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Morte 16 de janeiro de 1833 (9 anos)
  Paço de São Cristóvão, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Enterro Convento de Santo Antônio, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Pai Pedro I do Brasil
Mãe Maria Leopoldina da Áustria

Paula (Rio de Janeiro, 17 de fevereiro de 1823 – Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 1833) foi uma princesa brasileira e a quinta filha, a terceira menina, do imperador Pedro I do Brasil com sua primeira esposa a arquiduquesa Maria Leopoldina da Áustria. A princesa nasceu no Rio de Janeiro e acabou perdendo seus dois pais bem cedo: sua mãe morreu quando ela tinha três anos enquanto seu pai abdicou do trono brasileiro quando tinha oito, indo para Portugal restaurar o trono de sua irmã mais velha a rainha D. Maria II.

Com a morte de Maria Leopoldina, Paula e seus irmãos foram criados principalmente por um ex-escravo, sua aia e seu guardião legal, quem Pedro havia nomeado pessoalmente para cuidar dos filhos. Ela e os irmãos estavam presentes quando o pai casou-se uma segunda vez, desta vez com a princesa Amélia de Leuchtenberg, que eventualmente se transformou em uma figura materna. Quando Pedro abdicou do trono, ele levou consigo Amélia para a Europa, deixando todas as crianças sozinhas no Brasil. Paula acabou adoecendo seriamente no final de 1832, morrendo no início do ano seguinte com apenas nove anos de idade. À pedido de Pedro, ela foi enterrada no Convento de Santo Antônio.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento[editar | editar código-fonte]

Paula nasceu em 17 de fevereiro de 1823 no Paço de São Cristóvão, Rio de Janeiro, então capital do recém estabelecido Império do Brasil.[1] Ela foi batizada uma semana depois pelo bispo José Caetano da Silva Coutinho na Igreja de Nossa Senhora do Monte do Carmo, recebendo o nome completo de Paula Mariana Joana Carlota Faustina Matias Francisca Xavier de Paula Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga.[2] Os últimos quatro nomes sempre eram dados para membros da família real portuguesa, enquanto o nome Paula foi dado para homenagear a cidade de São Paulo, onde a declaração de independência do Brasil havia ocorrido.[3]

Ela era a terceira filha menina, a quinta no geral, do imperador D. Pedro I do Brasil e sua primeira esposa a arquiduquesa Maria Leopoldina da Áustria. Através de seu pai, Paula era membro do ramo brasileiro da Casa de Bragança, que por sua vez era um ramo ilegítimo da dinastia capetiana. Era neta por parte de pai do rei D. João VI de Portugal e sua esposa a infanta Carlota Joaquina da Espanha. Através de sua mãe era neta do imperador Francisco I da Áustria, e também uma sobrinha do imperador Napoleão Bonaparte e prima direta do imperador Francisco José I da Áustria.[4] Como um membro da família imperial brasileira, Paula automaticamente recebeu ao nascer o prefixo honorífico de "Dona".[5]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Montgomery-Massingberd, Hugh (1977). Burke's Royal Families of the World: Europe and Latin America. 1. Buckingham: Burke's Peerage. p. 49. ISBN 978-0-85011-023-4 
  2. Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1969). Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. Rio de Janeiro: [s.n.] p. 177 
  3. Longo 2008, p. 51
  4. Schwarcz 1998, p. 47
  5. Barman 1999, p. 424

Bibliografia[editar | editar código-fonte]