Pauline Koch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pauline Einstein
Nascimento 8 de fevereiro de 1858
Bad Cannstatt
Morte 20 de fevereiro de 1920 (62 anos)
Berlim
Nacionalidade Alemanha Alemã
Cônjuge Hermann Einstein
Filho(s) Albert Einstein, Maja Einstein

Pauline Einstein (nascida Koch) (Bad Cannstatt, 8 de fevereiro de 1858Berlim, 20 de fevereiro de 1920) foi a mãe do físico Albert Einstein.

Nasceu em Bad Cannstatt, no antigo estado de Württemberg[1]. Era judia e tinha uma irmã mais velha, Fanny, e dois irmãos também mais velhos, Jacob e Caesar. Filha de Julius Doerzbacher, que mudou o nome da família para Koch, em 1842, e Jette Bernheimer, que casaram em 1847. O pai de Pauline era de Jebenhausen, atualmente parte da cidade de Göppingen, de uma família de classe média. Mudou-se depois para Bad Cannstatt, e juntamente com seu irmão Heinrich acumulou considerável fortuna com o comércio de grãos. Eram supridores da corte real de Württemberg. Sua mãe era natural de Bad Cannstatt.

Vida pregressa[editar | editar código-fonte]

Com 18 anos de idade, casou com o comerciante Hermann Einstein, então residente em Ulm. O casamento foi na sinagoga de Bad Cannstatt, em 8 de agosto de 1876. Após o casamento viveram em Ulm, onde Hermann entrou em uma sociedade de comercialização de roupas de cama. Seu filho Albert Einstein nasceu em 14 de março de 1879. Por iniciativa do irmão de Hermann, Jakob, a família foi residir em Munique, no verão de 1880, onde os irmão fundaram uma firma de equipamentos elétricos denominada Einstein & Cie [2]. A irmã de Albert Einstein, Maja Einstein, nasceu em Munique, em 18 de novembro de 1881. Pauline Einstein teve uma educação esmerada e era calma, com inclinação para as artes. Quando os afazeres domésticos lhe permitiam, era assídua e boa pianista. Foi ela a responsável por fazer Albert Einstein ter lições de violino com 5 anos de idade.

Problemas comerciais[editar | editar código-fonte]

A fábrica de Hermann e Jakob foi deslocada para Pavia, na Itália, em 1894. Hermann, Maja e Pauline mudaram-se para Milão no mesmo ano, e uma ano após para Pavia. Albert Einstein permaneceu em Munique, na casa de parentes, a fim de lá continuar sua educação. Devido a problemas comerciais, os irmãos tiveram de abandonar a fábrica em 1896. Hermann perdeu a maior parte de seu dinheiro, fundando agora sem o irmão outra companhia de engenharia elétrica em Milão. Desta feita os negócios foram melhores. Mas a saúde de Hermann estava definhando, e ele morreu de ataque cardíaco em Milão, em 10 de outubro de 1902.

Viuva[editar | editar código-fonte]

Em 1903 Pauline foi morar com sua irmã Fanny e seu marido Rudolf Einstein, primo-irmão de Hermann, em Hechingen, Württemberg. A filha de Fanny, Elsa Einstein, viria a ser a segunda esposa de Albert Einstein, em 1919. Em 1910 Paulino modou-se com sua irmã Fanny para Berlim. Em 1911 morou em Heilbronn, Württemberg. Após 1914 morou com seu irmão Jacob Koch e família em Zurique.

Morte[editar | editar código-fonte]

Durante a Primeira Guerra Mundial, Pauline teve câncer. Em 1918, quando em visita a sua filha Maja e seu genro Paul Winteler em Lucerna, Pauline foi conduzida ao sanatório Rosenau, devido à sua doença. No final de 1919, Albert Einstein retirou sua mãe do sanatório e a levou para Berlim, na Haberlandstrasse 5, para morar com ele e sua então segunda esposa, Elsa, onde depois morreu.

Referências

  1. *Biografia (em inglês)
  2. Schwartz, Joseph. Introducing Einstein. [S.l.: s.n.] ISBN 1-84046-667-7 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]