Paulo Baltazar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Baltazar
18º Prefeito de Volta Redonda VR-Bandeira.jpg
Período 1º de janeiro de 1993 até
1° de janeiro de 1997
Antecessor(a) Wanildo de Carvalho
Sucessor(a) Antônio Francisco Neto
Dados pessoais
Nascimento 25 de novembro de 1949 (67 anos)
Vassouras, RJ
Partido PSB, PT, PRB
Profissão médico

Paulo César Baltazar da Nóbrega (Vassouras, 25 de novembro de 1949) é um médico e político brasileiro.

É filho de Manoel Nóbrega de Mello e Joselita Baltazar da Nóbrega. No ano de 1992, com 44.041 votos, foi eleito prefeito da cidade de Volta Redonda, quando deu início ao saneamento das contas públicas do município, afetadas durante a administração anterior que havia sido eivada de denúncias de corrupção.

Antes, Baltazar foi eleito o vereador mais votado na legislatura anterior a de à prefeitura municipal, conseguindo grande apoio dos parlamentares para o programa de obras que deu início nas áreas periféricas do município, tendo terminado seu mandato com grande aprovação popular, saneou as contas do município e fez 250 km de rede de água e esgoto na cidade, além disso iniciou e deixou concluídas cerca de 20% das obras da Rodovia do Contorno.

Elegeu-se ainda deputado federal nas eleições de outubro de 1998, com 99.633 votos, e se reelegendo na de 2002, não conseguindo nova reeleição em 2006 devido ao envolvimento de seu nome em escândalos na capital federal.

Como deputado federal foi vice-presidente da CPMI do Mensalão, titular da CPI do Tráfico de Armas e relator na CPI do Narcotráfico, que investigou e denunciou políticos corruptos envolvidos com a criminalidade. Foi investigado como partícipe da "máfia das ambulâncias" na operação sanguessuga

Na Câmara dos Deputados também foi presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, coordenador do Grupo de Trabalho de Segurança Nuclear, encaminhou mais de R$ 41 milhões em emendas para região sul fluminense para investimentos e projetos como o do Aeroporto Regional e da retirada do pátio de manobras do centro de Barra Mansa, implantou 50 núcleos do projeto Esporte Você na região sul fluminense, oferecendo atividades esportivas e de lazer gratuitas para milhares de famílias. 

Foi candidato a prefeito em 2004, mas perdeu a eleição para o ex-prefeito Gothardo Lopes Netto, que concorria apoiado por Antônio Francisco Neto, seu antigo aliado e hoje opositor político. Recomeçou sua carreira politica em 2012 candidatando-se ao cargo de vereador pelo PRB na cidade de Volta Redonda e foi eleito com a maior votação do pleito conquistando mais de 3600 votos. De volta à política como vereador, incluiu oito emendas na Lei Orçamentária Anual de Volta Redonda para 2014, aprovou a Lei de Transparência que garante ao cidadão o direito de obter informações e acompanhar a administração pública e o destino dos investimentos do município. Como deputado Federal esteve envolvido na "Máfia das Ambulâncias", mais conhecido como escândalo dos sanguessugas.

Ao assumir a liderança do PSB no Congresso Nacional, em 2006, após grande exposição de seu trabalho na CPI do Narcotráfico e CPI dos Correios, Baltazar foi citado na investigação que deflagrou a Operação Sanguessuga da Polícia Federal. No entanto, em 2012, retornou a vida pública como o vereador mais votado de Volta Redonda (RJ), tendo tentado nova eleição para o cargo de prefeito municipal em 2016, sendo derrotado por Samuca Silva.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Precedido por
Wanildo de Carvalho
Prefeito de Volta Redonda
1993-1997
Sucedido por
Antônio Francisco Neto
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.