Paulo César Tinga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paulo César Tinga
Tinga061115.jpg
Informações pessoais
Nome completo Paulo César Fonseca do Nascimento
Data de nasc. 13 de janeiro de 1978 (40 anos)
Local de nasc. Porto Alegre (RS),  Brasil
Nacionalidade brasileira, portuguesa[1]
Altura 1,70 m
Destro
Apelido Tinga, Guerreiro
Informações profissionais
Equipa atual Aposentado
Posição Ex-volante, Ex-meia
Gerente de Futebol
Clubes de juventude
19941997 Brasil Grêmio
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19972003
19992000
2000
2004
20052006
20062010
20102012
20122015
Brasil Grêmio
Japão Kawasaki Frontale (emp.)
Brasil Botafogo (emp.)
Portugal Sporting
Brasil Internacional
Alemanha Borussia Dortmund
Brasil Internacional
Brasil Cruzeiro
201 000(18)
024 0000(8)
018 0000(1)
020 0000(0)
085 000(14)
154 000(31)
075 0000(6)
065 0000(2)
Seleção nacional
20012007 Brasil Brasil 004 0000(0)
Times/Equipas que treinou
2017 Brasil Cruzeiro Gerente de futebol

Paulo César Fonseca do Nascimento,[2] mais conhecido como Paulo César Tinga ou somente Tinga (Porto Alegre, 13 de janeiro de 1978), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como volante e meia. Seu apelido advém de ter nascido e sido criado no bairro Restinga, na zona sul de Porto Alegre.

Em abril de 2016, recebeu o título de Cidadão Emérito de Porto Alegre, pela Câmara Municipal de Porto Alegre.[3]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Paulo César Tinga foi criado pela mãe junto de três irmãos mas teve de sair de casa aos 15 anos pois não tinha dinheiro para pegar ônibus todo dia e ir treinar no Grêmio. Foi morar no Estádio Olímpico, na Caverna, como era conhecida a concentração dos jovens.[4] Chegou aos profissionais em 1998 e, pelo clube, disputou 3 edições da Copa Libertadores da América e conquistou, entre outros títulos, as Copas do Brasil de 1997 e 2001. Durante o período que ficou no clube, foi emprestado duas vezes, para o Kawasaki Frontale, do Japão, e para o Botafogo.

Sporting[editar | editar código-fonte]

Em 2004, após um ano de fracas atuações e perda de foco, ingressou na justiça contra o clube e obteve a rescisão de contrato após desacertos em matéria trabalhista. Após, transferiu-se ao Sporting, de Portugal.

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Tinga retornou ao futebol brasileiro para jogar no Internacional, clube que depois afirmaria ter sido o seu time de coração. Atuou na conquista do Campeonato Gaúcho, no vice-campeonato do Brasileirão e qualificou o clube gaúcho para Copa Libertadores da América de 2006.

Na Copa Libertadores da América de 2006, o atleta atuou na maioria dos jogos, sendo decisivo e marcando o gol do título do Internacional nos minutos finais da partida contra o São Paulo. O jogador, porém, foi expulso da partida,[5] sendo essa sua última atuação pelo Colorado.

Borussia Dortmund[editar | editar código-fonte]

Após a Libertadores, Tinga se apresentou ao Borussia Dortmund, da Alemanha.[6]

Retorno ao Internacional, e novo titulo da Libertadores[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2010, o jogador se despediu da torcida do Borussia Dortmund no último jogo dele pela equipe alemã no Signal Iduna Park. Ele ainda disputou mais uma partida, porém a mesma realizou-se fora de casa, sendo assim, o último jogo do jogador em solo alemão. Internacional e Fluminense disputavam o jogador, com uma boa vantagem do Internacional, clube que já havia defendido entre 2005 e 2006.[7]

Em 10 de maio de 2010, foi confirmada a sua volta ao Internacional, onde conquistou novamente a Copa Libertadores da América, em 2010 e o Campeonato Gaúcho, em 2011, além da Recopa Sul-Americana de 2011.

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

2012[editar | editar código-fonte]

Em 17 de maio de 2012, o jogador acertou a sua ida para o Cruzeiro.

Após a temporada 2012 onde o clube vivia um ano de instabilidade financeira, em 2013 foi remanescente no elenco cruzeirense, que sofrera brusca reformulação.

2013[editar | editar código-fonte]

Atuou em poucas partidas do Campeonato Brasileiro 2013, tendo ficado na reserva por quase todo campeonato, onde o Cruzeiro se sagrou tricampeão brasileiro.

2014[editar | editar código-fonte]

Ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, presta solidariedade à Tinga e ao árbitro Márcio Chagas, vítimas de racismo em estádios de futebol ( Portal da Copa, março 2014)

No dia 12 de fevereiro de 2014, o jogador foi alvo de racismo no Peru. No jogo entre Real Garcilaso e Cruzeiro pela primeira rodada da Copa Libertadores, em uma atitude deplorável da torcida peruana. Quando o jogador tocava na bola, a torcida do Real Garcilaso imitava sons de macacos.

Após o término da partida, Tinga lamentou em entrevista o acontecido, falou sobre a derrota do Cruzeiro por 2 a 1, tendo dito que: "Trocaria todos meus títulos por igualdade".[8] Tinga pediu conscientização a respeito do assunto. O que de fato acabou mobilizando o futebol brasileiro e fez com que a CBF desenvolvesse a campanha "SOMOS TODOS IGUAIS".

[9] A presidente Dilma Rousseff também se manifestou: "Foi lamentável o episódio de racismo contra o jogador Tinga, do Cruzeiro, no jogo de ontem, no Peru."

No dia 22 de agosto de 2014, em um lance no treino à tarde, o goleiro do Cruzeiro, Rafael, chocou-se com Tinga, que acabou sofrendo uma fratura na tíbia e na fíbula da perna direita.[10]

No dia 23 de novembro, ainda em 2014, sagrou-se bicampeão Brasileiro pelo Cruzeiro, ao conquistar de forma consecutiva o Campeonato Brasileiro 2014, apesar de só ter atuado em seis dos 38 jogos, principalmente por causa de sua lesão, Tinga esteve no Mineirão durante a vitória por 2 a 1 contra o Goiás, pela 36ª rodada, para comemorar o tetracampeonato do clube mineiro.

No dia 30 de abril de 2015, Tinga anunciou sua aposentadoria pelo clube Cruzeiro Esporte Clube de Minas Gerais.[11]

Gerente de futebol[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Em 15 dezembro de 2016, Tinga foi anunciado como novo gerente de futebol do Cruzeiro.[12]

Permanecendo no cargo até o final de 2017. O motivo da não continuidade foi a mudança de presidência no clube, pelo qual vários setores tiveram mudança de funcionários.

No cruzeiro conquistou seu primeiro título como dirigente de futebol, a Copa do Brasil de 2017.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Internacional 2010 17 2 4 1 21 3
2011 25 1 4 0 8 1 37 2
2012 0 0 8 1 8 0 16 1
Total 42 3 16 2 16 1 74 6
Brasil Cruzeiro 2012 26 1 26 1
2013 8 0 3 0 9 1 20 1
2014 6 0 0 0 2 0 5 0 13 0
Total 40 1 3 0 2 0 14 1 59 2
Total na carreira 82 4 3 0 18 2 30 1 133 10

[editar | editar código-fonte]

Jogos pela Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Data Competição Local   Placar Adversário Ref.
1
9 de agosto de 2001 Amistoso Santiago Brasil Brasil
5 – 0
Flag of Panama.svg Panamá
[13]
2
15 de agosto de 2001 Eliminatórias da Copa do Mundo Brasil Brasil
2 – 0
Flag of Paraguay.svg Paraguai
[14]
3
15 de novembro de 2006 Amistoso Brasil Brasil
2 – 1
Flag of Switzerland.svg Suíça
[15]
4
6 de fevereiro de 2007 Amistoso Brasil Brasil
0-2
Flag of Portugal.svg Portugal

Títulos[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Brasil Grêmio
Brasil Internacional
Alemanha Borussia Dortmund
Brasil Cruzeiro

Referências

  1. [1]
  2. ogol.com.br: Dados pessoais de Tinga
  3. Câmara Municipal de Porto Alegre (26 de abril de 2016). «Tinga é agraciado com Título de Cidadão Emérito da Capital». Consultado em 9 de maio de 2018 
  4. Andrade, José Alberto (12 de junho de 2001). «Tinga, teu povo te ama». Placar 
  5. esporte.uol.com.br: Apesar da expulsão, Tinga marca e supera Mineiro (17 de agosto de 2006)
  6. dw-world.de: Tinga é contratado pelo Borussia Dortmund (18 de agosto de 2006)
  7. globoesporte.com: Entre o coração e o bolso, Tinga volta ao Brasil para fechar com o Inter (5 de maio de 2010)
  8. [2]
  9. [3]
  10. [4]
  11. Os atletas que se aposentaram em 2015 - Tinga Portal BOL (edittado em 14/12/2015)
  12. Aposentado desde 2015, Tinga é o novo gerente de futebol do Cruzeiro
  13. br.sambafoot.com: Brasil – Panamá
  14. br.sambafoot.com: [5] Brasil – Paraguai]
  15. br.sambafoot.com: Suíça – Brasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.