Paulo Estêvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde maio de 2014)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Paulo Jorge Abraços Estêvão (Serpa, 1968) é um professor e político português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Paulo Jorge Abraços Estêvão nasceu, no dia 27 de julho de 1968, na cidade de Serpa. É casado e tem dois filhos. Iniciou os seus estudos nessa mesma cidade, tendo, em 1979, ingressado no Seminário Diocesano de Beja. Prosseguiu, em meados da década de 1980, estudos na Escola Secundária Diogo de Gouveia, seguindo, após a conclusão do ensino secundário, para a Universidade de Évora onde, em 1995, se licenciou em História.

Iniciou, nesse mesmo ano, a sua atividade docente na ilha Terceira, tendo sido igualmente professor nas ilhas do Faial, Pico e Corvo. Foi, entre 2001 e 2008, presidente do Conselho Executivo da Escola Básica Integrada Mouzinho da Silveira, na ilha do Corvo. Exerceu, por diversas vezes nesse mesmo período, a função de presidente do Conselho Pedagógico no mesmo estabelecimento de educação.

Entrou no Partido Popular Monárquico (PPM) no ano 2000, passando a coordenar o Partido nos Açores a partir desse mesmo ano até à atualidade. Foi eleito, em 2005, vice-presidente do Diretório Nacional e desempenhou, entre 2010 e 2017, o cargo de presidente nacional do PPM. Exerceu, por diversas vezes desde 1997, o cargo de deputado municipal nas Assembleias Municipais dos concelhos da Horta e do Corvo.

Foi eleito, pela primeira vez, deputado na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores em 2008, tendo sido sucessivamente reeleito a partir dessa data. Integra, desde essa data, a Conferência de líderes do Parlamento dos Açores, assim como diversas comissões parlamentares permanentes e eventuais.

Referências