Paulo Gomes (músico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2011).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Paulo Gomes
Informação geral
Nascimento 15 de janeiro de 1961
Origem Porto, Portugal
País Flag of Portugal.svg Portugal
Gênero(s) Jazz
Instrumento(s) Piano
Período em atividade pianista, lider de banda
Outras ocupações compositor
Gravadora(s) Up-Beat
Numérica
Açor Jazz
Discaudio
iPlay
Afiliação(ões) Fátima Serro
Página oficial http://www.paulogomesjazz.blogspot.com

Paulo Gomes (nascimento 15 de janeiro de 1961, Porto, Portugal) é um pianista e compositor de jazz português. A sua actividade divide-se entre a actuação como solista ou lider de bandas de jazz, de que se destaca o seu trio habitual, a participação em projectos e parcerias com outros músicos, de que a mais conhecida é a parceria com a cantora de jazz Fátima Serro, a composição e o ensino da música e do jazz.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Paulo Gomes frequentou harmonia e piano na Escola de Jazz do Porto (com os professores Paulino Garcia e Mário Laginha) e composição no Conservatório de Música do Porto (com o professor Fernando Lapa), tendo participado em vários seminários e workshops, como os seminários I e II ProJazz Estoril (respectivamente de 1989 e 1990) e nos XI e XII Seminários de Jazz de Vic (Barcelona) (respectivamente em 1990 e 1991), nos quais teve oportunidade de estudar com os pianistas Roland Hanna, Hal Galper, Mulgrew Miller, Tete Montoliu e James Williams. [1]Em 2011, conclui o curso de Mestrado em Interpretação Artística – Piano Jazz, na Escola Superior de Música do Porto. [2]

A partir do inicio da década de 1990 Paulo Gomes faz apresentações em concerto com músicos como Eduardo Santos, Nono Fernandez, Páu Bombardó (Barcelona, Lisboa e Porto), com a Orquestra Metropolitana de Lisboa dirigida pelo Maestro Miguel Graça Moura, na Expo 98 com o Quinteto de Fátima Serro (Voz), com quem se apresentou também na Holanda, no Roterdão – Capital Europeia da Cultura, e integrou um sexteto, com os ingleses Matt Wates (saxofone alto) e Martin Shaw (trompete).[1] De salientar ainda outros músicos com quem trabalhou ao longo do tempo, como Pedro Barreiros, Bruno Pedroso, Carlos Bica, Maria Viana, Zé Eduardo, Paula Oliveira, Art Themen, David Chamberlain, Jorge Reis, Herb Geller, Sheila Jordan, Peter King, Kiko, Laurent Filipe, Bernardo Moreira, Ramon Diaz, Martin Shaw, Orquestra de Jorge Costa Pinto, Henry Lowther, Julian Arguelles, David Murray, Eric Vloeimans entre outros. [2]

Actuou em vários festivais de jazz, como o Festival de Jazz de Matosinhos em 1997 (em trio), o Festival de Jazz de Loulé em 1997 (no quarteto do saxofonista Peter King), os Encontros de Jazz de Oeiras em 1997 (no quarteto do saxofonista espanhol António Mesa), o Festival de Jazz do Porto em 1997 (banda "Conferência dos Sons" com Carlos Bica e o saxofonista holandês Rolf Delfos) [1] e em vários outros, em Portugal, Espanha, Alemanha, Bélgica e Holanda. [2]

Como compositor, Paulo Gomes apresentou composições originais para sexteto no seu projecto “Paulo Gomes N’Tet”, no 1º Festival de Jazz de S.João da Madeira em 2000 e, mais tarde, por convite do Porto-Capital Europeia da Cultura e do Festival Internacional de Jazz do Porto (de que foi director artístico nos anos de 2002 e 2003), Paulo Gomes estreou na edição de 2001 do Festival no Teatro Rivoli (Porto) composições originais suas para grupo de dez elementos, interpretadas pelo grupo Paulo Gomes Ensemble (que incluía o trompetista inglês Henry Lowther). Esta obra foi baseada baseado na poesia de grandes poetas portugueses. Desta apresentação resultou também a gravação do álbum “Intro” (Discaudio) [2] [1] Este álbum foi considerado pela crítica, um dos mais importantes discos de jazz em Portugal do ano de 2002. Em várias das formações em que participou, compôs e escreveu arranjos músicais. Mais recentemente a tournée em Portugal da EMJO (European Movement Jazz Orchestra), contou também com composições originais de Paulo Gomes. [2]

A sua actividade como interprete e compositor jazz prossegue com continuidade, actuando como pianista e liderando alguns dos grupos com que se apresenta regularmente: “Jogo de Damas”, “Trio de Paulo Gomes”, “Trio da Fátima Serro”, “Quinteto de Gileno Santana” e o “Cool Jazz Trio”, tendo também em paralelo. e pontualmente, participado em alguns projectos de outras áreas musicais (que não o jazz), como sejam as gravações de “Andanças do Mar”, “Mar do Mundo” e “Classificados". Tem trabalhos publicados pelas editoras Up-Beat, Numérica, Açor Jazz, Discaudio e iPlay. [2]

Paulo Gomes leciona também piano, harmonia, improvisação e combo, tendo passado, como professor, por várias escolas de música, onde se incluem a Escola de Jazz do Porto, Oficina de Música de Aveiro, Conservatório de Música de Aveiro, Escola Superior de Educação de Coimbra, Academias de Música e Escolas Profissionais de S. João da Madeira, Vilar de Andorinho (V.Nova de Gaia), Évora, Viana do Castelo, Espinho, entre outras. [1][2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1994 Live Quartet, Numérica com Sávio Araújo (saxofonista brasileiro).
  • 1996 Outra História, Up-Beat, "Conferência dos Sons", com Fátima Serro e o saxofonista holandês Rolf Delfos.
  • 1997 Day By Day, Up-Beat com o Quinteto de Fátima Serro.
  • 2001 We’ll Remember You, Açor, com o sexteto Trupe Vocal.
  • 2002 Intro, Discaudio, com o decateto "Paulo Gomes eNsEmble"
  • 2003 Raw, Discaudio álbum de Kiko
  • 2005 Quinto Elemento, Trem Azul Fátima Serro / Paulo Gomes
  • 2010 Trabka, Numérica (com Eric Vloeimans)
  • 2012 Recital, Numérica (Paulo Gomes Trio)
  • 2012 Jogo de Damas, Numérica (Jogo de Damas)
  • 2014 The Zombie Wolf Playin' The Blues On A Monday Morning, Porta Jazz (MAP)
  • 2015 Circo Voador, Porta Jazz (MAP)
  • 2017 Guerra e Paz, Porta Jazz (MAP)


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.