Paulo Julio Clement

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paulo Julio Clement
Nome completo Paulo Julio Moraes Clement
Nascimento 21 de dezembro de 1964
Rio de Janeiro, Brasil
Morte 28 de novembro de 2016 (51 anos)
La Unión, Antioquia, Colômbia
Ocupação jornalista, editor e comentarista
Cônjuge(s) Flávia Caldeira Clement (1998–2016)
Filho(s) Theo (24/8/2009)
Nacionalidade brasileira
Trabalhos notáveis Diretor de esportes do Sistema Globo de Rádio e comentarista do SporTV e Fox Sports Brasil

Paulo Julio Moraes Clement, também conhecido como PJ (Rio de Janeiro, 21 de dezembro de 1964La Unión, 28 de novembro de 2016[1]), foi um jornalista, colunista, comentarista esportivo em rádio e TV, editor e blogueiro brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Paulo Julio Clement começou a carreira como estagiário/repórter no Jornal dos Sports (1987), e, concomitantemente, na agência de notícias Sport Press. Depois, trabalhou em O Dia (1989), no Jornal do Brasil (1990) e em O Globo (1991 a 2001). Foi gerente nacional de Esportes no Sistema Globo de Rádio, além de coordenador do curso sobre Jornalismo Esportivo, por mais de dez anos, na Fundação Mudes (RJ). Em 2002, mudou-se para Brasília para dirigir a Rádio CBN e também atuou como comentarista de futebol do "Bom Dia- DF", telejornal local da Rede Globo.

Voltou ao Rio em 2005, como assessor do jogador Ronaldo Nazário, durante dois anos. Em 2007, passou a editar esportes no Jornal do Brasil. Depois, seguiu para São Paulo, onde trabalhou como comentarista da Rádio Globo e foi editor do jornal esportivo Marca Brasil (2010).[1] Ficou conhecido nacionalmente por suas participações na Sportv e na Fox Sports Brasil,[1] onde trabalhava desde 2012.[2]

Morte e homenagem póstuma[editar | editar código-fonte]

Paulo Julio Clement estava no voo 2933 da LaMia para comentar a final da Copa Sul-Americana de 2016, com seis companheiros da Fox Sports Brasil,[3][4] tendo morrido na queda do avião. Deixou esposa, Flávia Caldeira Clement, e filho, Theo, de sete anos. Paulo Julio foi enterrado no cemitério São João Batista, em Botafogo, RJ. [5]

Como homenagem póstuma, o Fluminense, clube do coração do jornalista, batizou a sala de imprensa de seu centro de treinamento do futebol profissional, na Barra da Tijuca, como "Sala de Imprensa Jornalista Paulo Julio Clement".[6]

Referências

  1. a b c REDAÇÃO (29 de novembro de 2016). «Além da delegação da Chapecoense, 20 profissionais de imprensa morreram». Esportes. Jornal do Brasil. Consultado em 29 de novembro de 2016 
  2. «Paulo Julio Clement vai para a Fox Sports Brasil». Yahoo Esportes 
  3. R7. «Voo levava jornalistas do FOXSports». Consultado em 29 de nov de 2016 
  4. Terra BR. «PJ». Consultado em 29 de nov de 2015 
  5. IG. «PJ». Consultado em 4 de dezembro de 2016 
  6. Site Globoesporte.com - Confira fotos da nova sala de imprensa e do novo auditório do CT do Fluminense, página editada e disponível em 14 de junho de 2019.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]