Pedro Soares Martínez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pedro Mário Soares Martínez (Lisboa, 21 de Novembro de 1925) é um professor universitário e advogado português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciado em Direito, nas menções de Ciências Jurídicas (1947) e de Ciências Político-Económicas (1949),[1] tornou-se advogado, admitido em 1950 na Ordem dos Advogados Portugueses.[2] Nesse mesmo ano iniciou uma carreira académica como assistente da Faculdade de Direito de Lisboa. Em 1953 viria obter na mesma Faculdade o doutoramento em Ciências Político-Económicas (1953), tendo ascendido a professor extraordinário (1956) e a professor catedrático (1958). É autor de um Manual de Direito Corporativo (1971) e de um Manual de Economia Política (1973), matéria em que foi reconhecido especialista, e colaborou em numerosas publicações científicas, nacionais e estrangeiras. É professor convidado da Universidade Católica Portuguesa e do Departamento de Direito da Universidade Portucalense, no Porto.

Além de advogado e professor, foi também membro do Quadro Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros (1948-1956);[3] consultor e administrador de empresas, operadoras no sector bancário e segurador.

Na Faculdade de Direito de Lisboa exerceu funções como secretário (1958-1967) e diretor (1971-1974).

Apoiante do Estado Novo, representativo na academia dos chamados «ultras» antes de 1974 e da direita «irredentista» depois da mudança do regime, na descrição de José Adelino Maltez,[4] Soares Martinez foi procurador à Câmara Corporativa (1960-1968) e Ministro da Saúde e Assistência (1962-1963), sob a chefia de António Salazar. No período subsequente ao 25 de abril de 1974 foi cronista político dos jornais O Dia, O Diabo, O Debate, A Rua e Diário Popular.

É sócio-efectivo da Academia das Ciências de Lisboa, sócio-correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro da Real Academia de la Historia, em Madrid, e da Academia Nacional de História da Venezuela.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências