Penha Garcia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde fevereiro de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
 Portugal Penha Garcia  
—  Freguesia  —
Vista de Penha Garcia (com a aldeia de Monsanto ao fundo)
Vista de Penha Garcia (com a aldeia de Monsanto ao fundo)
Bandeira de Penha Garcia
Bandeira
Brasão de armas de Penha Garcia
Brasão de armas
Penha Garcia está localizado em: Portugal Continental
Penha Garcia
Localização de Penha Garcia em Portugal
Coordenadas 40° 02' 24" N 7° 01' 09" O
País  Portugal
Região Centro (Região das Beiras)
Sub-região Beira Interior Sul
Antiga província Beira Baixa
Concelho IDN.png Idanha-a-Nova
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Raul António Rodrigues Antunes
Área [1]
 - Total 128,42 km²
População (2011) [2]
 - Total 748
    • Densidade 5,8 hab./km²
Código postal 6060 Penha Garcia
Orago Nossa Senhora da Conceição

Penha Garcia é uma freguesia portuguesa do concelho de Idanha-a-Nova[3], na província da Beira Baixa, região do Centro (Região das Beiras) e sub-região da Beira Interior Sul, com 128,42 km² de área e 748 habitantes (2011). A sua altitude média é de 480m.

História[editar | editar código-fonte]

A região é fértil em vestígios pré-históricos e romanos, estes últimos bem documentados nas ruínas da capela de S.Lourenço.

De um castro lusitano, em que a serra de Penha Garcia é abundante, deve ter resultado a actual povoação. A penha, a ela sobranceira, deve ter sido fortificada desde a mais remota antiguidade. O seu altaneiro castelo deve ter sido mandado levantar por D. Sancho I que teve a clara intuição política de fortificar a Beira para a defesa do centro do País, contra os inimigos seculares, o leonês que estava para lá do Erges e o mouro para lá do Tejo.

Penha Garcia recebeu Foral D.Afonso III, em 31 de Outubro de 1256. No documento se diz que se dá aos moradores de Penha Garcia o foro, usos e costumes de Penamacor. Realenga então, Penha Garcia assim continuou até ao tempo de D.Dinis, que em 1303 a doou aos Templários, na pessoa do seu mestre Vasco Fernandes. Dos Templários passou para Ordem de Cristo e, no século XVI, com a integração das ordens militares na coroa, volta novamente à posse régia. D.Manuel I concedera-lhe foral novo, em Santarém, a 1 de Junho de 1510.[4]

A sua comenda pertence, a partir do século XVII, à Casa do Conde de São Vicente da Beira. Foi couto do reino, ou de homiziados, que a rainha D. Maria I extinguiu (como todos os outros) por uma lei de 1790.

Em 6 de Novembro de 1836, dava-se a extinção do concelho de Penha Garcia. A partir daí, passou a fazer parte do concelho de Monsanto até à sua extinção em 1855, data em que passou para o município de Idanha-a-Nova.[5]

Localização no Concelho de Idanha-a-Nova

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Penha Garcia [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
712 798 991 1 119 1 461 1 539 1 637 2 121 2 399 2 375 1 825 1 314 1 094 928 748

Evolução da  População  (1864 / 2011) Grupos Etários  (2001 e 2011) Grupos Etários  (2001 e 2011)

Património[editar | editar código-fonte]

Vale do Ponsul

Locais de interesse[editar | editar código-fonte]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Museu[editar | editar código-fonte]

  • Museu Etnográfico/Casas Etnográficas de Penha Garcia

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Na gastronomia tradicional, destacam-se os seguintes pratos: ensopado de cabrito, sopa de grão com massa, gaspacho, migas, prova de chouriço à moda do raiano, ensopado de javali, queijo fresco e curado de cabra, de mistura e de ovelha.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

Adufes, cobertas de trapos, rendas, trabalhos em madeira, cortiça e ferro, rodilhas e cântaros.

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Associação de Defesa do Património Cultural e Natural de Penha Garcia
  • Associação de Caça e Pesca;
  • Centro Social e Cultural;
  • Liga de Amigos de Penha Garcia, fundada em 12 de Maio de 1979 com a finalidade de colaborar e implementar acções de carácter cultural e social em prol de Penha Garcia e dos seus naturais. Comemorou o seu 30.º aniversário em 30 de maio de 2009;
  • Núcleo do Sporting Clube de Portugal de Penha Garcia
  • Rancho Folclórico de Penha Garcia;
  • Grupo Desportivo Cultural Recreativo de Penha Garcia.

Festas Anuais[editar | editar código-fonte]

  • Festa anual no mês de Agosto, festa dos Joões no dia de S. João
  • Nossa Senhora da Conceição (2º fim-de-semana de Agosto)
  • Jornadas Etnográficas de Penha Garcia Antiga (trienal - fins de Julho)

Feiras e Mercados[editar | editar código-fonte]

Feiras em:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Carta Administrativa Oficial de Portugal CAOP 2013». descarrega ficheiro zip/Excel. IGP Instituto Geográfico Português. Consultado em 27 de Março de 2014 
  2. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 28 de Fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013 
  3. «Lei n.º 11-A/2013 (Reorganização administrativa do território das freguesias)» (PDF). Diário da República 1.ª Série, n.º 19, de 28 de janeiro. Consultado em 2 de fevereiro de 2013.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. a b «Pelourinho de Penha Garcia». IGESPAR. Consultado em 2 de Abril de 2014 
  5. «Paróquia de Penha Garcia». Arquivo Distrital da Castelo Branco. Consultado em 2 de Abril de 2014 
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. «Penha Garcia». Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. Consultado em 2 de Abril de 2014