Pentium Pro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pentium Pro em contraste com uma caneta

O Pentium Pro é um processador que foi introduzido no mercado em 1995 com o intuito de ser um processador voltado ao mercado de alto desempenho e não um concorrente direto do Pentium original, trouxe alterações inéditas na arquitetura de processamento sendo o primeiro processador a possuir um núcleo RISC, alterando radicalmente a forma como as instruções são executadas e aumentando em aproximadamente 50% sua performance em relação a um Pentium de mesmo clock.

Foi desenvolvido para competir no mercado de máquinas de alto desempenho (estações de trabalho e servidores), onde o principal atrativo era o suporte a multiprocessamento, podendo haver até quatro processadores Pentium Pro em um mesma placa mãe, utilizando processamento paralelo.

Além disso, foi o primeiro processador com cache L2 integrado (no mesmo encapsulamento mas não no mesmo die, existia um die principal onde era localizado o processador e um segundo die para o cache L2), operando à mesma freqüência do processador, que teve versões de 166, 180 e 200 Mhz.

Muitos no entanto o cogitaram para desktops devido ao seu desempenho superior, mas existia uma significante perda de desempenho na execução de aplicações de 16 bit's visto que o processador era otimizado somente para executar instruções de 32 bit´s. Na época o uso do Windows 95 e 3.1 e softwares desenvolvidos em 16 bit's (O Windows 95 apesar se ser um sistema operacional de 32 bit´s possui muitos códigos em 16 bit's para manter a compatibilidade com aplicativos desenvolvidos para o MS-DOS e Windows 3.x). Esse fato tornava, para aplicações domesticas até 40% mais lentas do que no Pentium. Somente executando softwares puramente 32 bit's sob o Windows NT e UNIX é que era mostrado todo seu desempenho.

Ícone de esboço Este artigo sobre hardware é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.